Câncer em labradora inspira casal a criar uma linha de rações naturais

Quem tem pet sabe como a saúde deles é fundamental, prioridade em nossas vidas. Foi justamente este quesito que fez o casal Gabriel Grandberg e Thaís Bianchi empreender. Após descobrir câncer em sua cadela Nina e tentar todos os procedimentos possíveis (a doença chegou a regredir com a quimioterapia, mas voltou), eles passaram a oferecer ração natural para a cachorra. E qual não foi a surpresa? A alimentação natural, aliada ao tratamento, contribuiu para a cura de Nina. Foi o pontapé inicial para a criação da Cozinha Canina.

cozinha canina ninaOLHA A NINA FACEIRA E CURADA!

Eis o inspirador depoimento do casal.

A inspiração da Cozinha Canina é a nossa amada Nina, uma cachorra da raça labrador adorável e brincalhona. Em 2012, ela foi diagnosticada com mastocitoma de grau III, um câncer de pele com o maior grau de malignidade e agressividade. Após a retirada do tumor e alguns meses de tratamento com quimioterapia, foi diagnosticada uma metástase em um dos glânglios linfáticos que também foi retirado. A expectativa de vida da Nina era de no máximo seis meses.

Para todos aqueles que amam seus animais, receber essa notícia é o mesmo que partir nosso coração. E foi assim que iniciamos nossas pesquisas para tentar prolongar ao máximo a vida da Nina, buscando uma forma de gerar saúde e manter a sua alegria.

Ao pesquisar sobre a alimentação dos cães, verificamos que as rações industrializadas são constituídas de subprodutos da indústria alimentícia, conservantes artificiais e corantes e, seu modo de preparo reduz ou elimina o seu valor nutricional. Alguns estudos apontam que o aumento do risco de câncer pode estar associado à alimentação industrializada.

A partir daquele momento, com a orientação do Dr. Régis Ribeiro, veterinário especialista em nutrição animal, passamos a oferecer à Nina somente comida caseira, preparada com ingredientes de qualidade, frescos e naturais e complementada com vitaminas e minerais para alcançarmos uma alimentação balanceada que atenda a todas as suas necessidades diárias.

Em nossa opinião, a mudança na alimentação foi um dos fatores determinantes para que a Nina não voltasse a apresentar mais nenhum sinal do câncer desde então, além, é claro, da energia do grande amor que temos por ela.

O mais gratificante de toda essa história é poder presenciar diariamente a alegria da nossa cachorra na hora de comer, que só não é maior que a chegada dos “Preferidos”, a hora da bolinha e o banho de mar.

Dá o Play para assistir a faceirice da Nina na hora de comer!

Decididos a colaborar com a saúde não só de Nina, mas de outros pets, os fundadores se juntaram ao veterinário Régis Ribeiro, com mais de 30 anos de experiência na área de nutrição animal, a fim de desenvolver a linha de alimentos frescos e balanceados. As rações da marca Cozinha Canina possuem todos os valores nutricionais necessários para uma dieta canina saudável.

– Nosso produto não é congelado, é resfriado e embalado a vácuo, pronto para consumo e já com todas as vitaminas e minerais indicados para os cães – explica Grandberg.

Cozinha Canina fundadores nina_2016119155118NINA COM OS DONOS: INSPIRAÇÃO DE COMO CRESCER COM AS ADVERSIDADES

Os produtos são ainda livres de conservantes, corantes e aditivos químicos em geral. Atualmente, são vendidos para todo o Brasil pelo site da empresa, com opções de compras avulsas e por assinaturas semanais ou mensais. São três sabores: carne, frango e mistura de carne com frango. São oferecidas em três tamanhos (400g – 800g – 1.200g) para cães de pequeno, médio ou grande porte. Todos levam legumes e temperos variados, como abobrinha, beterraba, brócolis, alecrim e manjericão. O consumo é indicado para qualquer raça, a partir de um ano de idade, sem contraindicações.

cozinha canina21INGREDIENTES DA RAÇÃO SABOR CARNE

cozinha canina capaINGREDIENTES DA RAÇÃO NO SABOR FRANGO

Atualmente, o delivery é feito para a Grande São Paulo, mas há planos de expansão. A Cozinha Canina também deve lançar rações naturais específicas para cães obesos, com diabetes e alérgicos. Além disso, serão oferecidas palestras para veterinários interessados em alimentação natural para pets, ministradas pelo Dr. Régis Ribeiro.

cozinha_canina-468x550_201611913595OS PRODUTOS EMBALADOS NOS SABORES CARNE E FRANGO

Quando o assunto é acertar na compra da ração para o pet, muitos proprietários têm dúvidas. Foi por isso que conversamos com o doutor Régis Ribeiro para esclarecer algumas questões.

MK – Qual a vantagem em comprar ração fresca e não industrializada?
Régis Ribeiro – A linha da Cozinha Canina não só é livre de conservantes, corantes e qualquer aditivo químico, mas também da farinha de víscera, presente nas rações industrializadas e uma das causadoras do câncer em cães. Depois de um tempo consumindo a ração natural, é visível a melhora no pelo e mesmo no comportamento do animal, além de contribuir para sua longevidade.

MK – Qual é a diferença entre a ração fresca e dar alimentos consumidos pelas pessoas?
Regis – Todos os componentes das receitas da Cozinha Canina são próprios ao consumo humano, porém sua tabela nutricional é voltada aos cães, com as quantidades de nutrientes que eles precisam diariamente, e que são diferentes das dos humanos. O mesmo é válido para a comida consumida pelas pessoas: ela não traz o valor nutricional essencial aos pets.

MK – Como deve ser feita a conservação das rações naturais?
Regis – O prazo de validade das rações naturais é de 10 dias lacradas e de 24 horas após abertas, quando mantidas refrigeradas. Para que não estraguem, os produtos da Cozinha Canina são entregues na casa do cliente uma vez por semana, com as porções necessárias para os sete dias. É possível servir uma mesma embalagem várias vezes ao dia.

Compartilhar
mariana kalil

mariana kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do portal MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. Dona do Bento, da Papaqui e tia da Olivia, vive em Porto Alegre ao lado do marido e dos peludos. Escreve diariamente na seção Por Aí, que funciona como uma espécie de blog e diário do site, e também nas outras seções do portal MK.

1 Comentário
  1. Mari, fiquei muito feliz com a novidade 🙂 Aguardando ansiosa algo assim chegar em POA. Fico frustrada com as opções que temos atualmente no mercado das rações… Lá nos EUA, por exemplo, tem melhores opções de ração, como as rações orgânicas s/transgênicos.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram has returned invalid data.