Banheiro: o novo escritório feminino?

Eu não acredito que um dia homens e mulheres terão funções domésticas iguais. Me refiro ao gerenciamento da casa e dos filhos. As mulheres já ganharam muito nesse sentido ao longo dos anos. Não podem mais se queixar como antigamente. Mas igualdade? Esqueça. Jamais.

homem-no1NÃO, NÃO NÃO

Não é que eu seja descrente, mas acredito que seja parte da natureza humana alguns trabalhos e tarefas que já estão tão intrincados na nossa cultura que dificilmente passarão por uma transformação. Refletia sobre isso dia desses quando deparei com um artigo de Cynthia de Almeida, jornalista e estudiosa do comportamento feminino.

Rev. ClaudiaMUITO PRAZER, SOU CYNTHIA!

 Cynthia contava que conversava com uma amiga sobre lugares inspiradores para trabalhar em casa e esta amiga revelou passar um longo tempo trancada no banheiro.

bento1DOR DE BARRIGA?

586crazy-woman-calls-her-ex-boyfriend-65000-times-1050998-flash-1050998-flash4NÃO, TRABALHO MESMO…

chocada61HÃ?

mulher-yelling-plano-americano5EXPLICA MELHOR, MARIANA!

Conversa daqui, conversa dali, Cynthia identificou que não apenas sua amiga, mas as colegas dela e as colegas das colegas (e se bobear muitas mulheres por esse Brasil afora) que são executivas, com jornadas de 10 a 12 horas por dia, tem levado trabalho não só para casa. Mas para dentro do banheiro.

gabinete-para-banheiro-com-cuba-e-espelho-3-pecassimples-1-porta-1-gaveta-vtec-orion-086416500OI, ESCRITÓRIO!

Prolongam o expediente trancafiadas no banheiro na companhia de todos os aparatos tecnológicos necessários. A questão mais alarmante é que não é a privacidade que elas buscam. É do marido que elas fogem. Diz Cynthia: “Fico sabendo que, às mulheres que trabalham muito (ou em proporção igual à dos homens), é vedado pelo parceiro levar trabalho para casa sob pena de discussões, cara feia e acréscimo injusto à carga de culpa que costumam carregar por ‘descuidarem’ de seu terceiro turno diário”.

surprised-womanFALA SÉRIO, MARIANA!?

Justamente porque se esforçam para sair cedo do trabalho a tempo de jantar com a família, essas mulheres têm optado por permanecer conectadas dentro do banheiro a fim de terminar o expediente depois que os filhos foram dormir e o marido ganhou a atenção devida.

olivia10MACHISTAS

Pergunte a uma mulher o que falta em sua vida. Algumas poderão responder bens materiais, outras afeto. Mas sou capaz de arriscar que 9 entre 10 dirão: falta tempo. O gerenciamento do tempo é um dos grandes desafios femininos deste século e uma das maiores armadilhas para o sucesso profissional. “Costuma-se atribuir à maternidade o principal obstáculo a crescimento”, observa Cynthia. “De acordo com o senso comum, elas têm a ascensão prejudicada porque saem do jogo em prol dos filhos”. Sem parar para pensar muito, posso dizer que encho uma mão de mulheres que se enquadram nessa categoria.

cinco-300x300UM, DOIS, TRÊS, QUATRO, CINCO

Outras tantas mantêm dupla jornada (mãe + profissional), mas arcam com um custo alto e um sacrifício muito maior. São elas que, ao fim e ao cabo, devem deixar a reunião para levar os filhos ao dentista, participar da reunião da escola etc. Segundo recente pesquisa da Harvard Business School, nos Estados Unidos, os maridos não fazem quase nada disso. A carreira é prioridade número 1.

Executive-Business-ManENTENDIDO?

Conclui Cynthia: “Embora acreditem que têm os mesmos direitos e ambições em relação à profissão, elas assumem para si o que ficou estipulado culturalmente: a administração doméstica, os filhos incluídos, é prioritariamente delas. Se não conseguem conciliar tudo perfeitamente a tempo e precisam levar o trabalho para casa, pedem licença e correm para o banheiro”.

bento1NORMAL

olivia10MACHISTA

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.