Eternas do Carnaval: as marchinhas clássicas para aquecer os tamborins!

Mais um pouquinho e o Carnaval já está ai! Há milênios a humanidade organiza festejos para dar adeus à carne e iniciar o período de jejum, de acordo com a história religiosa. E, aqui no Brasil, tradicionalmente, temos como festejo as escolas, os bailes, os blocos de rua e, é claro, tudo isso com música. Todo Carnaval que se preze também tem boa música, tem as marchinhas. Muitas delas agradam tanto os foliões que viram clássicos, e todos os anos são celebradas.

Fiz uma pequena seleção dessas marchinhas inesquecíveis de Carnaval para aquecer os tamborins.

Maria Sapatão
Essa é da década de 50. Ficou popular pelo querido Chacrinha, mas o compositor foi João Roberto Kelly.

O Teu Cabelo Não Nega
Começou a fazer sucesso em 1932. A letra original era de uma dupla de pernambucanos. Depois, foi “acariocada”.

Aurora
A marchinha é da década de 40 e, segundo Mario Lago, um dos compositores, foi feita em uma quarta feira de cinzas.

Saca-rolha
Um casal com nomes um tanto peculiares – Zé da Zilda e Zilda do Zé – criaram essa marchinha sucesso de 1954.

Mamãe Eu Quero
Ela é de 1937. Mas foi na voz de Carmen Miranda, em 1941, que virou xodó.

Pra quem vai pular, pra quem vai dançar, pra quem vai só ouvir ou acompanhar, e pra quem vai descansar, um ótimo Carnaval!

Compartilhar
Priscilla Guimarães

Priscilla Guimarães

É analista cultural. Gosta de estudar os porquês da vida, o sentido das coisas. Se dedica a entender as formas de expressão e os significados da cultura. Hoje é sócia diretora na City - consultoria de pesquisa em comportamento humano que tem o propósito de trazer novas perspectivas sobre a sociedade para dentro das empresas. Também coordena a Clínica do Subterrâneo, workshops filosóficos organizados pela City, com o objetivo de trazer conhecimento das ciências humanas para as práticas empresariais. Ainda é sócia diretora na Comunidade Criativa, plataforma de co criação de produtos e serviços que une consumidores e marcas. É graduada em jornalismo e mestra em comunicação social. Já trabalhou com produção de TV, redação jornalística e publicitária, planejamento de comunicação e marketing. Foi professora de graduação e pós graduação. Morou em Paris. Faz psicanálise há 13 anos. Faz ballet e treinamento funcional. Pra relaxar, viaja, faz amigos e mergulho amador.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • É tanto amor envolvido que nem precisa de filtro! ❤️ #bffs #bestfriends #alemoa #lulu #love #friendship #foreverandever
  • Mas os meus cabelos com dois dedinhos a menos... @rafaelbedulli é🔝#haircut #hairstyle #nofilter
  • Saio de casa de cara lavada, já fui trabalhar de pijama e compareci a eventos de cabelo molhado. Mas ainda não cheguei ao nível máscara facial de abacate fora das quatro paredes. Empoderamento feminino é isso, e é por isso que eu te amo, @cher 🙌🏻❤️#tamojunto #diva #avocado #tônemaí
  • Um domingo especial; um pai extraordinário ❤️
  • A dinda adora implicar, mas, sobretudo, ensinar esse gurizinho. ❤️ #johnny #joaobenicio #amordadinda
  • Né?! 👌🏻
Meu primeiro ímã de geladeira da minha primeira casa pós-temporada em Barcelona. Rio de Janeiro, março 2005. #tbt