Aquilo que é “bom” nem sempre faz “bem”

À mesa, jantávamos uma deliciosa costelinha feita pelo Chico na grelha elétrica de casa acompanhada de pimentões assados e vinho tinto. No chão, Gorda lambia o que sobrava dos ossos jogados a seu bel prazer. Foram três, na verdade. Gorda está com sobrepeso e precisa perder quilos e medidas.

manaSÓ ELA QUE ACHA

– Damos mais algum osso pra Gorda? – quis saber o Chico.
– Não, chega! – respondi. – É para o bem da Gorda, ela não precisa comer mais!
– Tem razão – disse ele. – Nem sempre o que é “bom” faz “bem“. Aliás, eis um tema para tua coluna. O que tu acha?

mulher-emocionada-gifGRAÇAS A DEUS

olivia10ELA ANDA EM CRISE CRIATIVA

Recolhemos a louça suja que meu querido marido arregaçou as mangas para lavar enquanto divagava em voz alta sobre sua ideia de assunto:

– A louça suja, por exemplo – começou ele. – O “bom” agora pra mim seria deixar tudo aqui dentro da pia, me jogar no sofá e tratar da limpeza outra hora.  Só que isso não fará “bem” para a ordem da casa em geral, concorda?

giphyVAI LAVAR, ENTÃO?

bento1124ELA É MUITO FOLGADA

Ficamos refletindo sobre o curto prazo daquilo que é “bom” e o longo prazo daquilo que faz “bem“. Quase sempre o bom causa um efeito de prazer imediato – muitas vezes, meio inconsequente até. É “bom” comer Kit Kat, ceder à preguiça, não ir ao médico, deixar a louça suja na pia, matar aula, acordar tarde, não tomar banho. Mas isso faz “bem“? Momentaneamente até pode gerar algum prazer transgressor, mas não, não e não.

noNÃO FAZ NADA BEM

Aquilo que faz “bem” exige maior esforço, mas também maior compensação a longo prazo. Check-up médico é exemplo emblemático. Alguém gosta? Alguém tem mais o que fazer? Ninguém gosta – e a gente tem sempre outras prioridades. Só que a prevenção, em grande parte das vezes, evita a dor futura. Aula de musculação é outro exemplo. É bom?  Eu não gosto, mas pratico três vezes por semana.

agachamento-gifMALDITO AGACHAMENTO

Por que me submeto às sessões de tortura? Porque quero chegar aos 90 anos com força nos braços e nas pernas para passear, levantar e sentar sem depender de alguém.

woman-danceDANÇANDO ATÉ O CHÃO

Se a costelinha do jantar estava boa? Deliciosa! Se faz bem comer costela às 10 horas da noite? Não, não faz. Prejudica o sono e a digestão. Por que comemos costela às 22 horas se sabemos que não cai bem na madrugada? Ah, porque nem sempre a gente segue os conselhos que prega, vai dizer?

bento1114ELA É MUITO CARA DE PAU

elitedaily-gifPELO MENOS SOU SINCERA

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

3 Comentários
  1. Gosto muito de seus textos, leves e divertidos.Nem sabia que tinhas tantos livros. Vou na livraria comprar. QUal me indicas?
    Bjs. e muito sucesso.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.