Como passar uma bela tarde em BH

Quem me acompanha aqui sabe que tenho alguns problemas com tecnologia. Eu tinha escrito esse post há uma semana, ainda lá em Belo Horizonte, para mostrar como passar uma bela tarde de sexta-feira em Beagá. Só que não consegui postar as fotos, fiquei muito, muito triste e deixei para fazer isso aqui em Porto Alegre, quando pudesse redimensioná-las e postá-las, já que estavam muito grandes e não dava para fazer upload. Pois bem, consegui. Dada a explicação para meu atraso, vamos passear:

Desde o momento em que cheguei ao Minas Trend Preview, não tinha tido uma trégua para dar uma escapada fora do caminho hotel-Expominas-hotel. Quando finalmente rolou uma folga, tratei de incorporar a turista e comecei a fazer um planinho de lugares que eu queria muuuito conhecer.

Frente e verso do planinho. Agenda cheia!

Comecei pedindo ao motorista de táxi que me levasse à Avenida do Contorno, 6283.

– Ah, mas eu não sei onde fica esse número, não… – ele respondeu.
– Então o senhor me deixa no Shopping Pátio Savassi, pode ser?
– Ah, aí pode.
(Vai entender…)

O shopping Pátio Savassi é ao lado de onde eu queria ir, a Casa de chá e café ThéCaffe. Como fui parar no shopping, aproveitei para conhecer. E que baita programa! Se você acha o Fashion Mall, no Rio, bacana, vai amar o Patio Savassi, todo meio ao ar livre. Na entrada, já simpatizei de imediato com o lugar e lamentei a saudade do Bento. É que eles permitem a entrada de cachorro. Olha o que encontrei. Alô, Moinhos Shopping! Vamos aderir?

Uma espécie de urna de madeira cheia de pás para recolher os cocôs. Olhem a pá que graça! Fiz fotos frente e verso.

Não sei qual é o problema de mineiro com números, mas vá lá. Arrisquei andar para a esquerda e logo encontrei, a um quadra de distância do shopping, a ThéCaffe. A dica era pedir o chá Avalon, mas eu fiquei zonza com o cardápio. Era muuuuita opção. Pedi o Bombay: mistura de gengibre, canela, cardamomo, cravos da Índia, pimenta e noz moscada, com propriedades estimulantes.

A aparência é meio feia, concordo. Mas o gosto é bom. E olha:  não é que me deu uma acelerada no coração depois de tomar esse copão? É bem bom, mas meu entusiasmo ao ver que tinha gengibre na fórmula me cegou para o fato de ter pimenta também. E daí comecei a sentir uma coceirinha na garganta, não sabia o que era, uma ardência… Era a pimenta.

Como já estava ali mesmo, pedi outro: fada de Jasmim. É um chá feito com flores secas que, quando mergulhado na água quente, se expande e desenvolve num processo que simula o desabrochar da flor. É lindo. Olha:

Feita minha primeira parada, fui atrás do restaurante O Dádiva para almoçar. O bairro bacana em BH é Lourdes, que concentra vários restaurantes e barzinhos. O Dádiva foi um dos primeiros e impulsionou a abertura de outros tantos, que tomaram conta de Lourdes. Eu já fui mais descolada para almoçar sozinha, confesso que hoje em dia não gosto muito. Mas não tinha opção. Então, sentei à mesa do restaurante dis posta a pedir o prato indicado no folder do Minas Trend Preview. Era o prato comemorativo ao evento.

Eu estava com muito calor, fazia 38 graus em BH, um sol de rachar. Preferi uma salada e uma entradinha de atum com algas fritinhas. Não adianta, não resisto a um atum selado por fora e cru por dentro.

Estava uma delícia. A salada chama-se Madinha, em homenagem à madrinha do proprietário. A próxima parada que eu pre-ci-sa-va encontrar era a sorveteria top de BH, a Alessa Gelato. barbada, super pertinho. Caminhei uma quadra e lá estava ela:

Problemão, hein? Qual sabor escolher? Tinha lido que o de zabaione havia vencido três prêmios na Itália. Mas eu estava de regime e nem um pouco a fim de furar, sabe? Então, pedi uma provinha do de zabaione só para saber que tal. É ótimo mesmo. Só que comi o de chocolate diet.

Ai, desculpem se decepcionei, mas, quando eu enfio uma coisa na cabeça, vou até o fim. E minha dieta precisava ser cumprida direitinho.

Pronto, tinha terminado minha rota gastronômica do momento. Fui andando de volta ao hotel e mais uma vez uma prova de que BH se preocupa com os dejetos dos animais.

Subia uma lomba maldita no calor quando vi que ainda tinha um tempo livre antes de vir para a Expominas para assistir aos seis últimos desfiles. Era o momento oportuno para conhecer a loja do embaixador da moda mineira e curador do Minas Trend Preview, Ronaldo Fraga. Lá me fui, chamei um táxi:

– Rua Fernandes Tourinho, 81, moço – pedi.
– Ah, não sei onde fica esse número não… – ele respondeu.

Não tô dizendo? Não posso entender qual é o problema desses mineiros com número de rua!!

– Mas o senhor sabe onde fica a rua Fernandes Tourinho? – perguntei.
– Ah, a rua sei…
– Então o senhor vai até lá que a gente acha o número.

Achamos, óbvio. E a loja do Ronaldo é uma experiência lúdica incrível.

E foi isso. Queria muuuito contar sobre este passeio e indicar cada lugar que conheci.


Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.