Santiago de Compostela: um caminho espiritual para reflexão e autoanálise

O jornalista Daniel Agrela escreveu o primeiro guia do Caminho de Santiago publicado no Brasil – O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – Uma Vida em 30 Dias, publicação fruto de duas viagens que fez, em 2007 e 2010. No livro, Agrela conta a história e dicas de Elker, um simpático senhor de 65 anos que já percorreu o caminho por cinco vezes.

Segundo dados da Catedral de Santiago, só em 2017, o Caminho de Santiago recebeu 278  mil peregrinos de cem países, entre eles, muitos idosos. Este número é o maior desde 2010. O número de brasileiros dobrou no último ano e já estamos em décimo primeiro lugar entre todos os viajantes do mundo que cruzaram a rota milenar.

Mas por que o Caminho de Santiago seduz tantas pessoas? Por uma razão muito simples, segundo quem esteve lá: estamos sempre em busca de respostas para nossa existência – e esta aventura nos coloca em contato direto conosco, sem interferências externas.

Há momentos na nossa vida em que precisamos desligar e buscar respostas a indagações, ou, simplesmente, planejar nossa próxima fase – ou até um novo desafio. O corre-corre do dia a dia, trabalho, estudos, família e até mesmo algum fato inesperado fazem-nos esquecer do real significado do relaxamento. Pode nos obrigar a adiar planos e projetos. Para fugir do habitual e proporcionar a si mesmo uma reflexão e uma autoanálise, uma das opções é aderir ao período sabático.

Na sua conceituação original, sabático vem do hebraico e significa repouso. Na prática, significa você se dar um tempo, se desligar de todas as suas atividades rotineiras e se dedicar a um momento de autoconhecimento e análise.

santiTRECHO DO PERCURSO: SILÊNCIO PARA ESTARMOS EM PAZ CONOSCO

O jornalista Daniel Agrela não tinha um relacionamento muito próximo com a mãe, problemas de adolescência, até mais comuns do que podemos mensurar. Mas, infelizmente, foi quando a mãe faleceu, em 2005, num trágico acidente é que vieram as necessidades e as suposições. “Quanta falta faz as brigas; e se eu tivesse dito isso ou aquilo” – isso o fez se dar conta que precisava encontrar uma resposta para tudo aquilo, algo que fizesse sentido nisso tudo, uma lembrança da mãe que o desanuviasse daquela dor no peito, por ele não ter falado certas coisas, ou tivesse ficado mais perto dela quando ainda poderia.

Algo que o aliviasse do remorso das brigas, que se tornaram sem sentido depois da morte inesperada. Algo que pudesse ficar na lembrança. A resposta veio como um sopro ao ouvido. Uma inspiração depois de ler alguma coisa sobre o Caminho de Santiago de Compostela e a peregrinação.

vista-en-cebreiroDANIEL EM PAUSA DE CONTEMPLAÇÃO DURANTE A CAMINHADA

Em 2007, enquanto morava em Dublin, na Irlanda, Agrela decidiu embarcar no Caminho de Santiago e peregrinar até Santiago de Compostela. Na semana seguinte de ter essa ideia, o jornalista foi até St. Jean Pied de Port, no Sul da França, para iniciar seu objetivo. Nesse tempo, ele passou por algumas dificuldades, pela falta de informação e a inexperiência em peregrinação. Ele, à época, sentiu muito a necessidade de ter um guia para auxiliá-lo na jornada.

No ano de 2010, Agrela foi convidado a escrever um guia. Um livro que auxiliasse as pessoas que queiram fazer o Caminho de Santiago. Lá foi ele, pela segunda vez ao Caminho. Refação. Recaminho. Agrela realizou sua segunda experiência – dessa vez, com toda a bagagem de sua primeira viagem, cumpriu a tarefa em 30 dias. Depois de vivenciar a peregrinação e renovar as energias, o jornalista escreveu o livro O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – Uma Vida em 30 dias, publicado pela Editora Évora. Diz o autor:

– Quero ver o guia amarrado nas mochilas dos caminhantes, quero que o guia seja útil nessa empreitada.

imageAGRELA EM MOMENTO DE EXAUSTÃO: SONHO NA PORTA DE UMA IGREJA

Durante a viagem, Agrela passou por algumas situações engraçadas. Com pouca comida, ele estava dentro de uma igreja participando de uma oração, em que todos permaneciam em silêncio, quando, de repente, sua barriga solta um alto ronco e todos fitam seus olhares ao jornalista, o que o fez sair da celebração. Ou até mesmo, situações um pouco “desesperadoras” quando o albergue estava com lotação máxima e ele não tinha lugar para dormir, ficando assim, na porta da igreja.

E uma das experiências que o jornalista leva como lição de vida, foi quando conheceu um senhor simpático de 65 anos, chamado Elker, que já percorreu o caminho por cinco vezes! Elker, desde que se aposentou, traçou como meta de vida percorrer o Caminho de Santiago todos os anos.

– Minha primeira vez aqui foi difícil. Mas logo percebi que não é o físico que te leva a Santiago e sim o espiritual, o que você tem em mente – explicou Elker ao escritor.

Durante a conversa, Agrela anotou todas as dicas de Elker para quem deseja realizar o caminho. Seja com 20 ou 80 anos, o caminho é para todos

Eis um trailer produzido pelo autor com depoimentos de peregrinos. Dá o Play!

Das dificuldades ao autoconhecimento, passando pela oportunidade de deslumbrar a beleza natural e a diversidade de nacionalidades que encontrou nas cidades, o Caminho de Santiago consiste em transitar 800 quilômetros que ligam Saint Jean Pied de Port, na França, até Santiago de Compostela, na Espanha. Segundo dados da Catedral de Santiago de Compostela, o Brasil encontra-se na 13ª posição entre as 143 nações dos peregrinos que chegam até o destino final.

mCAPA DO LIVRO

Dividido em três partes – Orientação, Preparação e Direcionamento, O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – Uma Vida em 30 dias,  publicado pelo Selo Generale da Editora Évora, é baseado na experiência do autor que por duas vezes (2007 e 2010) caminhou os quase 800 quilômetros que ligam Saint Jean Pied de Port, na França, até Santiago de Compostela, na Espanha.

O livro traz dicas sobre os melhores períodos para realizar o caminho, custo estimado da viagem, preparo intelectual, físico e clínico, itens necessários para levar na mochila, as diferentes rotas existentes, cuidados durante a peregrinação e até pequenos detalhes como as temidas bolhas nos pés, além de mapas topográficos e imagens de todas as etapas.

O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – Uma Vida em 30 Dias também traz relatos de outros peregrinos, desde donas de casas até executivos das maiores companhias do mundo, que no momento de alto nível de estresse se recolheram a fim de renovar as energias e, sobretudo, entender suas atitudes profissionais e pessoais para poder seguir em frente.

Compartilhar
mariana kalil

mariana kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Céu azul anil + chimarrão + bergamota + pôr do sol do Guaíba = como ser feliz com pouco no inverno gaúcho
  • Hoje só de @ugg, né, Gorducha? #frio #péquentinho #invernogaucho
  • Ele é tão, tão famoso que já estampou as principais esquinas de Porto Alegre. Lembra, Xerife? #tbt #2014 #bento #companheirodejornada
  • Dia de esquentar a cuca. No bom sentido, claro 👌🏻#chapeu #frio #invernogaucho
  • Feliz #diadosnamorados @carloseduardosperotto ♥️
  • Como misturar estampas e usar vestido de verão no inverno!? #AmigaMari fez provas no próprio closet pra mostrar. Espia no Stories!