O impossível aconteceu! No Japão, existe um sorvete que simplesmente não derrete!

No universo maravilhoso dos sorvetes, quando mais e mais sabores são inventados, o que parecia impossível aconteceu: sorvete que não derrete. Pode isso, Arnaldo? Sim, no Japão pode. A receita foi desenvolvida pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Bioterapêutico. Cientistas descobriram que um componente extraído do morango é capaz de impedir o derretimento do picolé. Trata-se do polifenol líquido, uma substância que dificulta a separação entre a água e o óleo, mantendo o formato sólido do picolé durante mais tempo”, como explicou Tomihisa Ota, professor de farmácia da Universidade de Kanazawa.

Tão incrível quanto a descoberta em si é o fato de que ela aconteceu por acaso. Após o terremoto e o tsunami de 2011, que atingiram o arquipélago do Japão, inúmeros produtores de morango começaram a ter problemas com suas safras. Apesar de saudáveis, seus frutos nascem disformes, o que dificulta a comercialização e prejudica os fazendeiros.

Com o objetivo de ajudar tais produtores, o centro de pesquisas resolveu investigar os morangos para encontrar soluções fáceis e práticas para estimular o mercado das frutas. Assim, chegaram ao polifenol líquido, que foi testado por um confeiteiro e apresentou resultados singulares: se mostrou capaz de solidificar, em poucos segundos, a massa de um picolé. Depois de vários testes para descobrir as quantidades ideais de leite, creme e polifenol, o sorvete que não derrete tem sido a grande estrela da sorveteria Kanazawa Ice, na cidade de Kanazawa.

iceSORVETE QUE NÃO DERRETE: EXCLUSIVIDADE JAPONESA POR ENQUANTO

Para testar a descoberta, um repórter do site asiático Asahi Shimbun compareceu à sorveteria e adquiriu um dos picolés. Segundo o site, os termômetros marcavam 28ºC naquele dia, e o calor não foi o suficiente para transformar a massa em conteúdo líquido. Mesmo após cinco minutos sob o sol, o formato do produto não foi modificado. Cientistas garantem que o sorvete não derrete mesmo após três horas. Por enquanto, o sorvete pode ser encontrado apenas nas cidades japonesas de Kanazawa, Osaka e Tóquio, e ainda não se sabe quando o produto estará disponível em outras localidades.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • O trio trabalhador deste feriado em que contamos para a @reginalimaoficial no Band Mulher nossas aventuras pelo Uruguai 🇺🇾♥️🐶 #porai #bandrs #bandemmovimento #turismoquatropatas #uruguay #uruguaynatural
  • Meu #tbt lembra minha primeira carteira de jornalista. Em uma época em que o jornalismo era imparcial, ouvia os dois lados e reportava a realidade dos fatos. Esta escola se perdeu, mas eu acredito que ela pode seguir viva entre aqueles que, como eu, fizeram o juramento pela verdade. Março de 1993
  • Três anos de adoção. Feliz Aniversário, minha Gorducha querida. Obrigada por este amor e este olhar ♥️🐶♥️ #18desetembro #adotaretudodebom
  • Né?! 🍫
  • Chipirones a la plancha ♥️ #puntadeleste #uruguay
  • Cumplicidade é saber que temos alguém pra dividir o que não podemos carregar sozinhos ♥️