O sorvete, o livro, o prato principal, o esporte e assim correm os dias em Punta

Da escrivaninha de onde vos escrevo, vislumbro um horizonte azul em um mar e um céu que se unem no infinito. Bem-vinda a Punta del Este, meu paraíso particular, lugar onde me encontro deste 26 de dezembro sem dar as caras neste blog-diário. Estava precisando descansar a mente, sabe assim? Parar de digitar um pouco, olhar mais o céu, refletir, caminhar, dar um tempo na tecnologia e no trabalho. Mas como não sou Bobby Axelrod, o bilionário de Billions, a série da Netflix que me hipnotiza no momento, eis que volto a trabalhar nesta primeira semana de 2017. E o que venho a fazer nesta primeira semana de trabalho? Ah, contar como tem sido meus dias aqui.

Assim, ó!

mari-em-puntaCHATOS…

Dizem que empreender requer coragem. Que é mais fácil e cômodo a gente viver em um emprego com salário, férias e décimo terceiro. Olha, não discordo. Mas se tem algo que vale cada centavo é esta liberdade de ir e vir que o trabalho autônomo proporciona. Em um mundo globalizado em que a tecnologia cada vez permite mais que possamos dar conta dos nossos afazeres independentemente de onde a gente esteja, eu tenho cada dia mais certeza de que dei o passo certo. Caso contrário, jamais poderia me reservar este luxo de trabalhar de Punta todo o verão.

bento1122VAMOS FICAR TODO O VERÃO AQUI?

screaming-woman11VAMOS!!

manaSÓ VOLTAMOS EM MARÇO?

screaming-woman11DEPOIS DO CARNAVAL!!!

Esta primeira semana aqui foi uma espécie de férias em família. Papai, mamãe, maninha, afilhado, cunhado e quatro cachorros. Despertar silencioso pela manhã? Qual o quê?! E qual família é silenciosa, me diz? Nesta manhã, 80% da população da casa foi embora. Restou baba e eu. Talvez tenhamos trocado umas 10 frases desde que acordamos. Somos os dois únicos integrantes da família Kalil que ouvimos demais, lemos demais e falamos de menos. Eu estou aqui e ele está ali, na varanda, em seu notebook. E está tudo mais do que certo. Eu já corri, ele andou de bicicleta. Eu bebi vinho no almoço; ele pediu cerveja. Eu assisti um episódio de Billions; ele foi caminhar na praia. Ele sesteou; eu fui ao Freddo. E assim as horas andam passando lenta e suavemente – e o pôr do sol se avizinha no horizonte.

punta-janelaESTA É A VISTA DIÁRIA DA JANELA DO MEU QUARTO AO ENTARDECER
Nada como o céu de Punta del Este…

Além de Billions, tenho lido. Fiquei na dúvida sobre qual seria o primeiro livro dos três que trouxe para essas férias – e achei por bem começar com “O Tempo entre Costuras”, de MarÍa Dueñas.

Olha!

punta-livro-tempo-costurasMOMENTO LEITURA NA PISCINA
Se estou gostando? Estou amando! Inclusive, já de olho em um outro livro da mesma María Dueñas, uma escritora dona de um texto raro, envolvente e absurdamente delicado em suas descrições. Quem me deu a dica deste próximo livro foi uma seguidora do Instagram, Daniela Schmidt. Ela está lendo e adorando. Chama-se “Destino La Templanza”.

Olha!

destino-la-templanza-maria-duen%cc%83asQUERO COMPRAR JÁ
Quando me empolgo com um livro, já me dá um frenesi de comprar por medo de que ele desapareça da face da Terra para todo o sempre.

Além de ler, tenho corrido 7km por dia e não falhei nenhum mísero dia desde que cheguei. Quer comer pão? Quer beber clericot, cerveja, vinho? Quer comer rabas, asado, sorvete e voltar pra casa com o mesmo peso que chegou – oxalá uns dois quilinhos menos? Então, vai se estrebuchar na península, miserável!

Olha!

mari-corridaMARIANA PAPA LÉGUAS
Estão vendo aquele pontinho azul correndo feito o diabo da cruz? Sou eu, flagrada por minha querida amiga Ju Lamachia que, neste mesmo exato momento, fazia exatamente o quê? Deliciava-se com um café da manhã do Boca Chica acompanhada de seu respectivo marido Leonardo Lamachia, o maior adorador do Café Continental do Boca Chica, que ele saboreia folheando o El País. Também fiquei sabendo que grita bastante meu nome cada vez que eu passo, mas estou ouvindo Bon Jovi aos berros no Spotfy e não escuto.

Para ajudar na corrida, meu respectivo marido, que logo logo se juntará a nós, presenteou-me com um tênis de Natal – e eu presenteei-me com o Polar A360, pulsômetro-relógio que mede a frequência cardíaca através do pulso e dispensa aquela maldita cinta apertando a barriga da gente (como se já não bastasse os odiosos tops de corrida).

Olha!

unnamedADOREI O MIX DE CORES!

polarPOLAR A360
Luis, meu professor de funcional, deu a dica. Falou que não dava mais para eu correr feito uma demente sem controlar a frequência cardíaca. Não falou nesses termos, claro, mas foi o que quis dizer. Ele foi entregue pelos Correios sabe quando? Na manhã do dia 24 de dezembro, sábado, quando eu já tinha perdido todas as esperanças de trazê-lo comigo para Punta, visto que saí na segunda bem cedinho. Pois é, tem vezes que a gente tem sorte nessa vida!

Devidamente munida de apetrechos para otimizar minha corrida diária, íamos, baba e eu em direção ao Boca Chica para almoçar quando passamos pelo acampamento da tradicional corrida de San Fernando. Ela acontece todos os anos aqui em Punta del Este. Baba olhou para mim e disse:

– Olha aí, ó! A corrida de San Fernando é agora dia 7. Não quer participar?
– Quem? Eu? – me certifiquei.
– Quem mais seria?
– Tu acha?
– Tu não corre todos os dias?
– Sim….
– Então vai correr a corrida, ora bolas!

mulher com nojoQUEM DISSE QUE EU CORRO PARA CORRER CORRIDAS?

Mas aceitei o desafio. Desci do carro, paguei US$ 20, ganhei uma camiseta, um chip para colocar no tênis e meu número e seja o que Deus quiser.

Olha!

punta-san-fernandoCOMO EU VOU PRENDER ESTE NÚMERO É ALGO QUE AINDA ESTOU PENSANDO

punta-merluza-boca-chicaMERLUZA NEGRA DO BOCA CHICA!

Estou certa de que a melhor cozinha da península é a cozinha do Boca Chica. O melhor clericot eu já sabia que era e, inclusive, falei sobre isso há uns anos atrás. Pois a cozinha também é. Este prato aparentemente simples estava absolutamente delicioso. Eu vinha comentando com mama e baba como é difícil pagar um preço justo por uma comida que realmente valha a pena aqui pela volta do Porto. Não, não é nada barato sair para comer fora aqui em Punta.

+MARI KALIL: Com dois cachorros e quatro livros, Punta del Este aí vamos nós!

Além do mais, o Uruguai tem ingredientes e produtos maravilhosos que dão muita vontade de cozinhar em casa, como peixes, carnes e laticínios. Pois venho por meio desta dizer que o Boca Chica é um lugar de culinária diferenciada e que vale o investimento. A título de curiosidade, pedimos dois pratos iguais, eu bebi uma água e um cálice de vinho, pai tomou uma cerveja e a conta foi R$ 310.

bento1124EU E A GORDA FICAMOS PRESOS NO LA PASTORA

Bento e Gorda estavam virados em dois panos de chão fedidos e imundos. O último banho havia sido em Porto Alegre para a noite de Natal. Nada mais justo com meu olfato que divide o mesmo quarto com a dupla de zorrilhos do que largá-los na La Pastora para um banho completo. Devidamente almoçada, dirigi-me à veterinária para buscá-los com o convite de irmos ao Freddo tomar sorvete.

punta-peludinhos-no-freddoDUPLA CHEIROSA
Gorda comportada depois de tomar um piti para parar de fugir da cadeira e vir atrás de mim. Bento sempre um lorde no comportamento em bares, restaurantes e sorveterias. Posso falar o que quiser do animal, mas não posso reclamar do seu comportamento em estabelecimentos.

punta-freddoOOOOOOOHHHHHH!!!!
Nunca consigo não pedir chocolate amargo. O segundo sabor é sempre uma experimentação. Fiquei com Banana Split na cabeça desde que minha adorada irmã me descreveu a sensação de comer este tal Banana Split. Segundo ela, “banana com pedacinhos de chocolate e flocos de doce de leite que vão sendo descobertos a cada lambida”. É dooooooce! Pensa em algo doce. Mas é delicioso, sobretudo om chocolate amargo!

Teria unas cositas más para contar, mas fica para o próximo post. Ontem, fizemos uma parrilla entre amigos, comemos, bebemos, tocamos violão, cantamos, as horas entraram madrugada, dormi tarde, acordei atrasada e tenho quatro olhos esbugalhados me olhando – os dois do animal, obviamente, de maneira mais incisiva.

bento1112VAMOS?

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

5 Comentários
  1. Para prender a plaquinha com o número, compra 4 joaninhas e coloca um em cada ponta. Tu vais adorar participar da corrida, é muito bom!
    Ah, fui na you her, fiz umas comprinhas e disse que foi indicação sua!

  2. Ótimo, como sempre….Desculpe a intromissão, mas viajo contigo, então aproveita muuuito, pois estou curtindo por osmose. Bjs

  3. Aahhh Mari, queria ter me cruzado contigo em Punta, certamente que não na península (aliás, minha filha deve ter cruzado contigo porque ela corre lá), eu certamente me cruzaria com você no Fredo, hahahaha…sorvete de Sambayon é tudo de bom, doce de leite muito doce, mas também serve, o de mora, e também de Frutilla a la crema!!! Cheguei só pro reveillon, dia 30, fui embora dia 2, queria ter visto também a minha amiga de longa data a Lolô, tua cunhada. Mas não sei onde fica a casa deles, acho que é no bosque, a nossa parada é na Mesana com las Focas…….bjooo curta esse mundo lindo!!!

Deixar uma resposta Cancelar Resposta

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Penteados e escovados para a primeira de muitas noites de autógrafos de Vida Peregrina, que me levaria à lista dos livros mais vendidos do país e confirmaria Bentolino como um dos personagens mais importantes da minha existência como escritora. Seis anos hoje. Saudade, Xerife. ❤️🐶📘 #tbt #2013 #vidaperegrina #livromarikalil
  • Éramos uma família de bageenses morando no Rio e nossa família multiplicava-se com mais bageenses que chegavam no Carnaval. Tudo começava ao cair do sol com um primeiro chope para brindar a união e terminava com corpos ao mar pra curar o ressacão. Lembrança do nosso primeiro bailinho em que eu me retorci para entrar em uma fantasia de odalisca tamanho 14 comprada em uma loja infantil de Ipanema. É que ainda estava borracha da noite anterior. Borrachos entendem. 🍺
Casa da @renatabrasilvidal e do @marcelogoskes; Rio de Janeiro, Carnaval 2006. #tbt
  • Ter o privilégio de passar horas e horas conhecendo muitas das minhas perseguidoras faz a gente mais feliz. Ser recebida com carinho pelo @centrocarinaborges, que abriu suas portas para este momento tão especial de beleza e amizade faz a gente mais feliz. Poder oferecer a excelência dos produtos da @farmathuia para as amigas da Mari faz a gente mais feliz. Servir os melhores quitutes fit da @feeljoy.com.br e a delícia do capuccino proteico do @mundoverdeiguatemipoa faz a gente mais feliz. Rodopiar com um vestido de seda floral da @boutiquemariahelena capaz de traduzir com maestria meu estado de espírito faz a gente mais feliz. Felicidade é encontrar alegria na alegria dos outros; felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente. Obrigada a todas que hoje fizeram meu dia muito, muito mais feliz! ✨🙏🏻❤️
  • Quem nunca aplicou uma dessas?! 👆🏻
  • Me diga se pode existir desgraceira maior do que chegar ao vestiário de natação molhada em cima de um par de chinelos molhados, com o cabelo todo desgrenhado, com o rosto todo marcado dos óculos e ainda ter que pegar a sacola, botar a sacola em cima de um banco, abrir a sacola, retirar os saquinhos plásticos para guardar o maiô encharcado junto com a touca e o óculos, pegar a nécessaire, sair equilibrando toalha, xampu, sabonete e condicionador até o box, sempre pisando naquele chinelo nojento molhado, tomar banho na companhia de fios de cabelos de terceiros, recolher sabonete, condicionador e xampu, secar um por um com a toalha, se enrolar na tolha, voltar pingando até o armário em cima daquele chinelo nojento molhado, abrir o armário, abrir a sacola, guardar o xampu, o condicionador e o sabonete dentro da nécessaire, retirar o pente, desembaraçar o cabelo cuidando para não deixar fios caírem no chão, passar hidratante na volta dos olhos, sérum facial, creme com proteção solar, hidratante corporal, vestir a roupa toda amassada dentro da sacola, sentar no banco com o pé ainda molhado em cima daquele chinelo nojento com fio de cabelo de terceiros grudados na sola, secar dedinho por dedinho, colocar o sapato, secar o chinelo, ensacar o chinelo e terminar a maratona botando os bofes para fora do calorão que sai daquela quantidade de chuveiros quentes e secadores ligados. 
Me diga: pode existir desgraceira maior?!
  • Tenha coragem para as grandes adversidades da vida e paciência para as pequenas, e quando tiver cumprido laboriosamente sua tarefa diária vá dormir em paz. Deus está acordado. (Victor Hugo).