Diário da Mari: suspirar não é sinal de tédio ou tristeza. Suspirar é um alívio. Suspiro, logo existo!

Súbito, a professora interrompeu a aula. Eu escrevia a lição e também parei para ver o que havia acontecido. Corria o ano de 2004, eu cursava pós-graduação em roteiro, direção e edição em cinema, em Barcelona, na Espanha, aquela era minha aula preferida (roteiro) e minha professora predileta.
– Algum problema, Mariana? – ela perguntou.
“Será que é comigo?”, pensei.

Sempre odiei chamar atenção em sala de aula. Olhei para um lado, Nicolas, meu colega francês, me encarava. Olhei para o outro, Josephine, minha colega dinamarquesa, arregalava os dois olhos azuis na minha direção. Levei um cutucão do Ruben, espanhol ao meu lado.
– É contigo – ele avisou.
– Mariana, algum problema com a minha aula? – a professora insistiu.
– Problema? – me certifiquei. – Não, absolutamente…
– E esses suspiros a todo instante querem dizer o quê? – ela quis saber.
– Suspiros? – perguntei.
– Tu é louca ou o quê? – brincou o espanhol, me dando outro cutucão.

HS2598LOUCA? EU?

bento1124ELA ADORA SE FAZER DE LOUCA

Sim, eu estava suspirando durante a aula inteira. Sim, provavelmente eu já andava suspirando por anos a fio (em casa, com entrevistados, na sala de aula, no trabalho, no cinema, em reuniões…) e nunca ninguém havia me chamado atenção. Sim, eu provocava desconforto em que estava na volta com meus suspiros. Sim, o suspiro sempre foi uma espécie de alívio físico e mental para mim. Sim, 12 anos depois eu continuo suspirando cada vez mais – e alguns (alguns!) incomodados não se incomodam mais tanto assim.

bento1124COITADO DO CHICO

Dia desses, fui lembrada que suspirava pela minha mãe, à mesa do café da manhã.
– Meu Deus, Mariana, o que tanto te aflige? – ela largou a xícara, me analisando, inconformada.
– Quem está aflita? Eu? – perguntei.
– Tu não para de suspirar!
– Mãe, é apenas um suspiro…

DIÁRIO DA MARI: Cada uma de nós sabe melhor do que ninguém quais são as nossas urgências

Suspiros causam desconforto ao redor. Geralmente, são associados a sentimentos como tristeza, inconformidade, cansaço, fadiga, tédio. Pesquisadores da Universidade de Oslo, na Noruega, exploraram o contexto dos suspiros e a maneira como eles são percebidos pelo “suspirante” e por seus vizinhos. Quem está por perto relaciona o suspiro com humor negativo – desapontamento, frustração, derrota. Para os suspirantes, como eu, significa exatamente o oposto.

happiness valeALÍVIO IMEDIATO

Eu suspiro porque sinto necessidade de buscar esta respiração mais profunda. Jamais suspiro quando estou entediada, mas geralmente quando coloco algum ponto final e viro a página, seja em um pensamento, em um texto, em uma ideia. Há um estudo realizado pela Universidade de Leuven, na Bélgica, que sugere exatamente isso: o suspiro como uma espécie de “reinício” físico e mental – e que tem um benefício prático.

penaFICAR LEVE COMO UMA PENA NO AR

Segundo os autores da pesquisa, passar muito tempo respirando da mesma forma, sem variações, diminui a eficiência da respiração. Ao suspirar, provocando uma mudança de  padrão, o suspirante “estica” os pulmões, o que traz uma sensação de alívio e, de fato, pode melhorar a respiração – da mesma forma que se alongar de vez em quando pode fazer bem aos músculos.

imageAI, AI…

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

1 Comentário

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.