MARI KALIL: A torta mousse com Farelos de Stroopwafel da Elis leva ao paraíso

Foi uma sensação sem muitos precedentes na história deste site. Quem leu, vai lembrar; quem experimentou, vai delirar com a boa nova Você lembram que eu havia pedido a Elis para tirar de sua criativa caixola a receita para uma deliciosa torta de final de ano preparada com meus adorados, idolatrados, salve salve biscoitos Stroopwafel? Vocês lembram que ela preparou uma torta de maçã sem precedentes na história da humanidade desde que a humanidade descobriu o fogo?

Se lembram, eu volto a recordar. Se não lembram, ou não viram, deixou aqui o post publicado na época. Se quiserem ler, basta clicar na imagem!

img_4549

Alguns meses se passaram desde então, e como a Elis me largou um simpático “sempre às ordens”, achei por bem usufruir da oferta – sempre pedindo permissão à minha compreensiva sogra, claro, já que a Elis é funcionária da vida da dona Mariana (sim, minha sogra e eu temos o mesmo nome) e tudo que eu não quero é confusão com a mãe do Chiquinho 😉

Minha sogra é um doce de sogra e disse que eu ficasse à vontade. Então, saí em disparada até o Armazém dos Importados para comprar quatro pacotes de farelos de Stroopwafel.
PS: os farelos também estão à venda na Casa Ventura e nas lojas Center Shop em Porto Alegre.

Olha!

farelos-stroopMEU AFILHADO JOÃO BENÍCIO SENTA COM O PACOTE NO MEIO DAS PERNAS E AI DE QUEM TENTE TIRAR

Elis utilizou apenas dois pacotes em sua receita – sim, eu sou uma pessoa exagerada. Então, de dentro de sua caixola mágica saiu a receita de uma Torta Mousse de Maracujá com Farelos de Stroopwafel.

Olha!

stroop-torta-1OOOOOOOOHHHHHHH!!!
Esta foto o Chico enviou tão logo a torta mousse deixou a geladeira da minha sogra! Faltava ainda despejar a cobertura de chocolate!

Uma vez em casa, passei a faca na maravilha.

Olha!

torta-stroop-elis-cortadaOOOOOOOOOOHHHHHHHH!!!!

torta-stroop-elisCLOSE NA FATIA!

torta-stroop-elis-fatiaCLOSE AUMENTADO NA FATIA MINUTOS ANTES DE SER DEVORADA PELA MARIANA!

E como prometido, então, venho por meio desta publicar a receita. É uma delícia para oferecer com um cafezinho, viu? Ah, e os farelos são ótimos de ter em casa para colocar no pires do cafezinho e adoçar a boca após o almoço. Minha mãe sempre faz isso (quando o João Benício permite que sobre algum dentro do pacote).

Senhoras e senhoritas, com vocês os ingredientes e o modo de preparo da Torta mousse de maracujá com farelos de Stroopwafel da Elis.

Ingredientes
2 pacotes de farelo Stroopwafel
50 gramas de manteiga derretida
3 maracujás fruta
(Elis avisa que o maracujá pode ser substituído por mousse de limão pra quem preferir!)
1 caixa de leite condensado
1 caixa de creme de leite
1 colher de sopa de gelatina incolor

Para preparar a massa
Misture a manteiga com o farelo, envolva a massa em um papel filme e leve à geladeira por 30 minutos

Para preparar o mousse de maracujá
Bata levemente os maracujás, deixe algumas sementes reservadas. No liquidificador, bata juntos o leite condensado, o creme de leite, a gelatina já dissolvida e duas colheres de água quente. Bata tudo até ficar uma consistência cremosa. Leve à geladeira.

Para preparar o mousse de limão (pra quem quiser substituir pelo maracujá)
Bater no liquidificador uma caixinha de leite condensado, uma caixinha de creme de leite e o suco de três limões médios.

Como montar o mousse com a massa
Abra a massa com a mão e vá moldando até cobrir todo o fundo e as laterais da forma. Asse em forno médio preaquecido durante 25 minutos. Retire, deixe esfriar, despeje o mousse por cima e leve novamente à geladeira.

Para a cobertura de chocolate
Você vai precisar de uma barra de chocolate meio amargo. Derreta e misture com uma caixinha de creme de leite. Depois que a mistura estiver bem firme, cubra a cobertura do mousse e leve à geladeira.

apontando_para_baixo_0111ESPIA AQUI
Onde encontrar toda a família do Stroopwafel na sua cidade!

MOINHO WAFERS
Rua Santa Rita, 611, Ivoti/RS.
(51) 3104-8292 / (51) 99371-4274
moinho.stroopwafel.brasil.rs@gmail.com

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Né?!👌🏻#simplesassim #bekind
  • “Nunca mais me convida pra pegar praia em José Ignacio.” #gorda #reportergorducha
  • Dia de praia no @lachozademarparador. Viaja até José Ignacio, caminha na areia quente, procura guarda-sol, carrega geleira, sacola, mochila, faz reportagem para o Band Mulher e sorri pra foto! 🤣🐶
  • Bento envelheceu. Não foi do dia para a noite. Trata-se de um envelhecimento gradativo. Uma enfermidade aqui, uma coisinha crônica acolá – e há uns bons cinco anos vamos levando esses percalços da velhice com acompanhamento veterinário, exames de rotina, troca de medicações, mas sobretudo, com amor, cuidado, amizade, lealdade e fé. Neste último ano, mais precisamente nos últimos meses, Bento deixou de ser um cachorrinho vivaz, de olhos espertos e comportamento ágil para se transformar em um senhor de seus lá 95 anos (equivalente à idade humana) que requer uma série de cuidados e a minha presença e atenção 24 horas por dia. O diagnóstico complicou, como costumam complicar os diagnósticos à medida que a idade avança, e através do olhar do Bento eu enxergo diariamente o reflexo da finitude da vida. Não pode existir sofrimento maior para um dono de cachorro do que essa despedida diária. A cada dia, menos um dia. A cada dia, também uma surpresa. Um dia feliz, caminhando melhor, disposto, com apetite e sorrisos. No dia seguinte, sono, muito sono, xixi nas calças, olhar distante, cabecinha para o lado e alheio ao mundo ao redor. Um dia vivaz; noutro, senil. Deveria ser proibido pela natureza vivermos tal experiência. Bento significa para mim muito mais do que um dos meus grandes melhores amigos.
É meu companheiro de jornada por uma vida de altos e baixos, cheia de mudanças e reinvenções – e da qual foi testemunha ocular e grande conselheiro. Nos conhecemos quando ele tinha 30 dias de vida e desde então cruzamos oceanos até. O que eu quero que ele saiba – e o que eu sei que ele sabe – é que estarei sempre aqui. E hoje estamos aqui. E assim seguiremos juntos. Com sorrisos e mãos dadas. Até o fim. Porque a única certeza que temos é a de que o fim chega para todos nós. E com ele um novo renascer.🐶♥️🙏🏻 #bento #xerife #18anos #companheirodejornada
  • Muito havia ouvido falar de que filhos de nossas irmãs são nossos filhos também. Mas a teoria sempre só faz sentido quando a realidade se confirma. Quando João Benício nasceu, me tornei tia – e ser tia é o maior presente que um irmão e uma irmã podem nos dar. Ser tia é descobrir a maternidade de outra forma, é descobrir um amor que não sabíamos que existia. Quando me tornei tia, passei a enxergar as crianças sob outra ótica, com mais ternura e paciência. Passei a entender também a falta de paciência das mães em muitos momentos. Quando me tornei tia, passei a sentir mais saudade, passei a beijar e a abraçar mais. Passei a me preocupar mais com a humanidade, com o futuro, com o legado das pessoas e das coisas. Quando João nasceu, me tornei um ser humano melhor. Ser tia é amar profundamente uma pessoa que parece ter saído de dentro de nós. É encontrar tempo onde antes só havia falta de tempo. É segurar no colo, é não sentir dor no braço, é aguentar sem reclamar a dor nas costas. É deixar a garrafa de vinho e o Netflix de lado numa sexta-feira à noite para deitar ao lado de quem insiste em se manter acordado. Tias também são mães, são capazes de amar como mães. Tias são a segurança das mães de que, em qualquer ausência delas, amor é o que jamais faltará. Porto Alegre, agosto de 2015. #joãobenicio #amordatia #amordadinda
  • Gula é o desejo insaciável, além do necessário, em geral por comida, bebida. Pecado capital, viu Gorda?