Hamburguerias de babar meu paladar e calorias que não vêm ao caso

Comerei um suculento e saboroso hambúrguer dentro de 48 horas. Está decidido. Tenho direito a duas refeições livres na semana, dentro daquele meu programa de reeducação alimentar que já me tirou três quilos do corpo e mandou para o espaço 5% de gordura. Não é sensacional? Ficou interessada no milagre? Não há milagre, darling. Isso aqui não é blog de blogueira fitness. O que há aqui é vida real: persistência, fé e, claro, alguns momentos de desespero.

mulher-doidissima5-594x4994FAZ PARTE

Mas como dizia, e hoje não vou perder o foco porque o tempo está curto e o Xerife tem fisioterapia marcada, vou comer hambúrguer dentro de 48 horas. Há muuuitas hamburguerias em Porto Alegre. Algumas eu conheço; outras ainda não tive oportunidade. Algumas me ganharam mais pelo ambiente; outras, pelo hambúrguer em si.

bento1124EU AMO O LE GRAND BURGER

Bento nos fez companhia, há um tempinho, ao Le Grand Burger. Contei no post Le Grand Burger para ser feliz. Tenho que admitir que o animal tem bom gosto. Os pratos do Le Grand Burger são simplesmente sensacionais. Não por acaso, a hamburgueria vive lotada. Sabe quando o sabor mexe com todas as papilas gustativas e transmite a gente para um universos de dopaminas e serotoninas em transe? É mais ou menos isso que acontece já na primeira mordida.

Olha!

burger1OOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHH!!!!
Não me peçam para descrever este sabor. É indescritível!!

Ficou a fim? Minha dica, então (sobretudo no fim de semana): organize-se para chegar cedo, ou faça reserva, ou leve um casaco bem quente para ficar de pé na calçada esperando para sentar. A coisa é movimentada. Já perdi as contas de quantas vezes cheguei lá na frente e tive que bater em retirada, lágrimas ao vento. A Le Grand Burger (Marquês do Pombal, 191, tel. 3395-1520) funciona de segunda à sexta, das 12h às 15h e das 19h às 23h30min. Aos sábados, das 12h às 16h e das 19h às 23h. Domingo não abre.

Uma galeria de alguns sabores do cardápio só pra provocar um pouco!

Outra hamburgueria que provei e aprovei é a The Chefs, aberta há pouco tempo ali onde era o tradicional Sanduíche Voador, na Praça Maurício Cardoso, 23. O local é super simpático, tem mesinhas na rua, dá para levar cachorro. Sempre passamos por ali e tem várias pessoas comendo com seus pets.

bento1124ELA NUNCA ME LEVOU

Pois é, a vez que fomos, estávamos Chico, eu e Marina, minha sobrinha querida de 6 anos,  que pediu apenas “pão e carne” no hambúrguer dela.
– Mas nem um molho, Marina? – insisti.
– Não gosto. Só pão e carninha – ela respondeu.
– Santo desperdício…. – falei baixinho.
– Ela é criança! – disse o Chico.
Pois até mesmo só o pão com carninha da Marina estava divino.

+MARI KALIL: Vinho combina com hambúrguer, sim senhora! A Haus Burger que o diga!

O hambúrguer do The Chefs é sem frescura, mas de qualidade maravilhosa. A carne é 100% proveniente de raças britânicas (Angus & Hereford), moída diariamente na casa. Inspirado no Brioche, o pão é artesanal e sai fresquinho da cozinha todas as manhãs. O queijo colonial, de produtor local do interior da Serra Gaúcha, se destaca pela textura amanteigada e pelo sabor suave. E o Ketchup é caseiro, receita testada e aprovada pelos chefs da hamburgueria.

Olha!

hamburguer_menuOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHH!!!!
Este é o Básico, com pão caseiro, 180 gramas de carne, queijo colonial e molho da casa!

Da série, Mariana quer atiçar o paladar de suas leitoras para garantir companhia nas calorias dentro das próximas 48 horas, mais uma galeria provocativa com as delícias da The Chefs!

 

michel-telo-jato(1)AH, SE EU TE PEGO, GALERIA…

bento1124AH, EU TE MATO

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Estaremos te esperando, Chiquinho! Repost @chico_sperotto ♥️🐶🌞
  • • KARL LAGERFELD
10.09.1933 - 19.02.2019 🖤
•”Pense rosa. Mas não use".
•”Calça de moletom é sinal de fracasso. Você perdeu o controle sobre sua própria vida e comprou um moletom".
•”Eu acho tatuagem uma coisa horrorosa. É como viver o tempo todo em um vestido Pucci".
•”Meu maior luxo é não precisar me justificar para nenhuma pessoa.”
•”Gosto que tudo seja lavável. Eu mesmo, inclusive.”
•”Personalidade começa onde a comparação termina.”
•”As melhores coisas que fiz na minha vida, as vi nos meus sonhos. É por isso que tenho um caderno de rascunhos na minha cama.”
•”O politicamente correto, a preservação. Eu acho tudo isso extremamente chato.”
•”Coco Chanel jamais teria feito o que eu fiz. Ela teria odiado.”
•”Sou uma pessoa da moda e a moda não é somente sobre roupas. É sobre todos os tipos de mudança.”
•”Eu amo estar de passagem. Nasci em um porto, em Hamburgo. Então minha mãe disse: ‘É a porta do mundo, mas não é mais do que a porta. Portanto, já pra fora!’”.
#ripkarllagerfeld
  • - Dinda, entra no mar comigo?
- A dinda não gosta de mar gelado.
- Eu queria mergulhar com a dinda.
- Então a dinda vai te dar a maior prova de amor do mundo. E tu vai lembrar pra sempre, promete?
- Prometo, dinda.
E assim foi, e a lembrança eterna será de nós dois. #joaobenicio #amordadinda
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾 Detalhes no destaque do Stories
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻