Minha experiência com a hidratação intensiva para cabelos da Stephen Knoll

Confesso minha então até agora ignorância em relação à marca de produtos para cabelo Stephen Knoll. Mas é coisa do passado. Tomei uma verdadeira aula teórica e prática e venho por meio desta, queridas amigas, dividir conhecimento com vocês. Primeiro, vamos à aula teórica.

A marca é nova-iorquina e foi criada pelo hair stylist Stephen Knoll – festejado cabeleireiro de celebridades e responsável pelo visual de Cindy Crawford e da Rainha Noor da Jordânia, entre tantas outras. Tem como propósito oferecer produtos com qualidade profissional, mas voltados ao grande público. Detalhe importante: a Stephen Knoll é toda produzida no Japão em parceria com a Kosé Corporation, fabricante reconhecida mundialmente pela tecnologia com que desenvolve seus produtos.

Há 70 anos no mercado, a Kosé desenvolveu produtos Stephen Knoll levando em conta as particularidades e necessidades dos cabelos das mulheres brasileiras. Toda a linha foi criada considerando a diversidade de raças e diferentes tipos de cabelos, independentemente da cor ou estilo dos fios. São shampoos, condicionadores, máscaras de tratamento, spray condicionador sem enxágue, sérum leave in para reparação intensiva, além de exclusividades como a mousse leave in de tratamento hidratante.

Olha!

aa85SÃO TRÊS LINHAS COM UMA IDENTIDADE VISUAL SUPER CLEAN E DELICADA

Fui até a Youhair Store, que vende com exclusividade Stephen Knoll em Porto Alegre, para sentir nos fios o tratamento de hidratação intensiva da marca. Há também o tratamento de reconstrução. Ambos são feitos com base na fibra da seda e – importantíssimo! – a marca não faz testes em animais.

mari you hair1Sempre faço Stories das minhas experiências – e deixo aqui desde já o convite para quem ainda não me segue, vir fazer companhia no Instagram. Meu perfil é @MARI_KALIL e quem me segue sabe que este biquinho de blogueira não deve ser levado a sério (Kkkkkkk)!

mari youhair5Lavamos normalmente o cabelo com este shampoo de brilho

mari youhair4Com o cabelo devidamente limpo, aplicamos esta máscara de hidratação, que agiu por 5 minutos. Esta é uma vantagem do tratamento Stephen Knoll: a agilidade para quem, como eu e todas nós, vivemos com pressa.

mari you hair6Esta é uma segunda máscara de hidratação que faz parte deste tratamento. Eu não usei porque meu cabelo “goza de ótima saúde” (kkkk) e ela é indicada para quem tem os fios mais comprometidos. Mostro para que vocês saibam que faz parte do tratamento de hidratação intensiva. O tempo de ação também é de 5 minutos.

mari youhair3Foi como eu contei no Stories: preferi não usar, mas foi garantido que ele não pesa nos fios. Coloquei um pouquinho na mão para experimentar e realmente achei bem fluído e levinho.

mari you hair2Este spray eu ainda comprarei para ter em casa. Não possuo spray antitérmico, o que é um crime, pois protege muito o cabelo do uso de secador. Gostei dele também pelo fato de ser anti odor!

Minhas conclusões: meu cabelo ficou super hidratado e leve, e essa hidratação é bastante duradoura. Hoje, uma semana após o tratamento, ele permanece com brilho e super saudável. O tratamento de hidratação intensiva ao qual me submeti custa R$ 130 (inclui lavado + tratamento + escova); o de reconstrução sai por R$ 150, com tudo incluso também. É realizado na Youhair, localizada na Rua Florêncio Ygartua, 179.

Outra boa nova é que boa parte dos produtos Stephen Knoll existem em tamanho miniatura. O que isso quer dizer? Que eles já pularam pra dentro da Nécessaire Compartilhada da Mari. Oba? Mas o que é a nécessaire compartilhada, Mari? É uma longa história que pode ser lida em detalhes clicando na imagem deste post em que explico tim-tim por tim-tim.

mari you hair post

Resumindo o assunto: todos os produtos que eu experimento na Youhair deixo disponíveis na Nécessaire Compartilhada da Mari para que vocês possam levar gratuitamente uma pequena amostrinha para casa e ver se funcionam no cabelo de vocês. Porque a gente sabe que bons produtos custam caro e não pode existir coisa pior do que investirmos em algo que acreditávamos muito e o produto não oferecer o resultado esperado.

O único pedido que a Youhair e a Mariana fazem é que vocês levem o frasquinho de casa, ok? Para os produtos Stephen Knoll não é necessário, pois, como já disse, há em tamanho miniatura.

E para terminar com uma boa nova, atendendo aos pedidos de vocês, colocamos uma Nécessaire Compartilhada da Mari também no recém inaugurado quiosque da Youhair, no segundo piso no Shopping Iguatemi.

Aqui ó!

quiosque youhairA última a chegar é mulher do padre!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Né?!👌🏻#simplesassim #bekind
  • “Nunca mais me convida pra pegar praia em José Ignacio.” #gorda #reportergorducha
  • Dia de praia no @lachozademarparador. Viaja até José Ignacio, caminha na areia quente, procura guarda-sol, carrega geleira, sacola, mochila, faz reportagem para o Band Mulher e sorri pra foto! 🤣🐶
  • Bento envelheceu. Não foi do dia para a noite. Trata-se de um envelhecimento gradativo. Uma enfermidade aqui, uma coisinha crônica acolá – e há uns bons cinco anos vamos levando esses percalços da velhice com acompanhamento veterinário, exames de rotina, troca de medicações, mas sobretudo, com amor, cuidado, amizade, lealdade e fé. Neste último ano, mais precisamente nos últimos meses, Bento deixou de ser um cachorrinho vivaz, de olhos espertos e comportamento ágil para se transformar em um senhor de seus lá 95 anos (equivalente à idade humana) que requer uma série de cuidados e a minha presença e atenção 24 horas por dia. O diagnóstico complicou, como costumam complicar os diagnósticos à medida que a idade avança, e através do olhar do Bento eu enxergo diariamente o reflexo da finitude da vida. Não pode existir sofrimento maior para um dono de cachorro do que essa despedida diária. A cada dia, menos um dia. A cada dia, também uma surpresa. Um dia feliz, caminhando melhor, disposto, com apetite e sorrisos. No dia seguinte, sono, muito sono, xixi nas calças, olhar distante, cabecinha para o lado e alheio ao mundo ao redor. Um dia vivaz; noutro, senil. Deveria ser proibido pela natureza vivermos tal experiência. Bento significa para mim muito mais do que um dos meus grandes melhores amigos.
É meu companheiro de jornada por uma vida de altos e baixos, cheia de mudanças e reinvenções – e da qual foi testemunha ocular e grande conselheiro. Nos conhecemos quando ele tinha 30 dias de vida e desde então cruzamos oceanos até. O que eu quero que ele saiba – e o que eu sei que ele sabe – é que estarei sempre aqui. E hoje estamos aqui. E assim seguiremos juntos. Com sorrisos e mãos dadas. Até o fim. Porque a única certeza que temos é a de que o fim chega para todos nós. E com ele um novo renascer.🐶♥️🙏🏻 #bento #xerife #18anos #companheirodejornada
  • Muito havia ouvido falar de que filhos de nossas irmãs são nossos filhos também. Mas a teoria sempre só faz sentido quando a realidade se confirma. Quando João Benício nasceu, me tornei tia – e ser tia é o maior presente que um irmão e uma irmã podem nos dar. Ser tia é descobrir a maternidade de outra forma, é descobrir um amor que não sabíamos que existia. Quando me tornei tia, passei a enxergar as crianças sob outra ótica, com mais ternura e paciência. Passei a entender também a falta de paciência das mães em muitos momentos. Quando me tornei tia, passei a sentir mais saudade, passei a beijar e a abraçar mais. Passei a me preocupar mais com a humanidade, com o futuro, com o legado das pessoas e das coisas. Quando João nasceu, me tornei um ser humano melhor. Ser tia é amar profundamente uma pessoa que parece ter saído de dentro de nós. É encontrar tempo onde antes só havia falta de tempo. É segurar no colo, é não sentir dor no braço, é aguentar sem reclamar a dor nas costas. É deixar a garrafa de vinho e o Netflix de lado numa sexta-feira à noite para deitar ao lado de quem insiste em se manter acordado. Tias também são mães, são capazes de amar como mães. Tias são a segurança das mães de que, em qualquer ausência delas, amor é o que jamais faltará. Porto Alegre, agosto de 2015. #joãobenicio #amordatia #amordadinda
  • Gula é o desejo insaciável, além do necessário, em geral por comida, bebida. Pecado capital, viu Gorda?