Re/Done, a marca de jeans queridinha e sustentável feita a partir de Levi’s vintage

Encontrar um jeans que caia como uma luva é uma saga – e das grandes. Quando o achado é feito, pronto! É união e amor para o resto da vida. Nunca um mesmo jeans vai cair igual na silhueta de duas pessoas. O jeans, portanto, é único. Veste um corpo de cada jeito. É exclusivo de quem o usa. Foi com essa ideia na cabeça – de ajudar a encontrar o jeans do coração e fazer dele uma experiência única – que o empresário Jamie Mazur, também conhecido como marido da top Alessandra Ambrósio, e o sócio Sean Baron, expert na indústria da moda, se uniram para criar a grife do “jeans perfeito”. Ela chama-se Re/Done.

redone Alessandra+Ambrosio+Shops+Brentwood+Country+_0FUeNr5ekdxALESSANDRA AMBRÓSIO: GAROTA-PROPAGANDA DO MARIDO

Depois de muita pesquisa e um mergulho intenso no passado da peça, eles concluíram que a solução estava nas Levi’s vintage – e em seus jeans puídos, deteriorados pelo uso, manchados. Esta seria a matéria-prima perfeita para que uma nova peça nascesse – e assim nasceu a Re/Done. O que faz a marca? Recicla jeans de uma marca legendária. É, portanto, sustentável e moderna.

30c2038cf2a69178-elleredone-09043O ARSENAL DE LEVI’S GARIMPADO ANTES DE VIRAR RE/DONE

A equipe da Re/Donne vive atrás de lojas de roupas e brechós que vendam Levi’s. Só valem os modelos 501 e 505 de homem (para que não falte material). Quanto mais usados melhor. Assim, começa o processo de reconstrução, que varia completamente de um jeans para outro.

A eterna top Cindy Crawford lançou uma coleção cápsula com a marca que fez o maior sucesso. Batizada de “The Crawford”, a linha da modelo reúne 20 peças, entre calças, moletons e t-shirts de manga longa.

cindyCINDY CRAWFORD COM JEANS DA SUA COLEÇÃO CÁPSULA 

No Brasil, os jeans da Re/Done podem ser comprados no site da Farfetch. Porém… Como tudo que cai nas graças de ícones de estilo como Jennifer Lawrence, Bela Hadid, Alessandra Ambrósio e companhia, tem seu valor inflacionado e praticamente inacessível – fora que, na minha modesta opinião, beira o desaforo, já que estamos falando de jeans reutilizado e moda sustentável: de R$ 800 a mais de R$ 2 mil.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

4 Comentários

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • As redes sociais hoje: DR até com a balança 🤣🤣🤣
  • O trio trabalhador deste feriado em que contamos para a @reginalimaoficial no Band Mulher nossas aventuras pelo Uruguai 🇺🇾♥️🐶 #porai #bandrs #bandemmovimento #turismoquatropatas #uruguay #uruguaynatural
  • Meu #tbt lembra minha primeira carteira de jornalista. Em uma época em que o jornalismo era imparcial, ouvia os dois lados e reportava a realidade dos fatos. Esta escola se perdeu, mas eu acredito que ela pode seguir viva entre aqueles que, como eu, fizeram o juramento pela verdade. Março de 1993
  • Três anos de adoção. Feliz Aniversário, minha Gorducha querida. Obrigada por este amor e este olhar ♥️🐶♥️ #18desetembro #adotaretudodebom
  • Né?! 🍫
  • Chipirones a la plancha ♥️ #puntadeleste #uruguay