Repetir roupa é sinal de inteligência. Repetir roupa é chique. Amiga Mari explica!

Estava na fila da Kopenhagen para um sonhado café carioca com uma Nhá Benta. Duas mulheres na minha frente conversavam sobre um evento que tinham em comum. Eu não tenho hábito de andar com fone de ouvido alheia ao mundo ao redor. Assim que foi impossível não ouvir o diálogo. Falavam sobre repetir roupas. Achavam um horror.

– Tu está pensando em usar aquela mesma saia que usou no mês passado? – perguntava, apavorada, uma delas para a outra.
– Pois é… Na verdade não queria repetir, mas estou sem opção – a outra repetia resignada.
– Compra uma nova! – sugeria a amiga.
– Mas estou sem dinheiro – respondia ela.
– Ué… parcela em várias vezes!!!! Repetir roupa é que não dá!!!

mulher-doidissima5-594x4991PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!!!

Tive muita vontade de me meter. Tive muita vontade de perguntar qual é o problema de repetir roupa? Tive muita vontade de dizer que, hoje em dia, é muito mais legal, mais consciente e sustentável, mais estiloso também, repetir roupa do que manter e propagar essa consciência e filosofia retrógrada de que temos que usar uma peça de roupa apenas uma vez e nunca mais – como se fosse algo descartável. Tive muita vontade de falar sobre um movimento cada vez mais em voga no planeta chamado Lowsumerism. Já ouviram falar?

+MODA: Sapato nude: aprenda qual é o tom que melhor combina com a sua pele

Convido para assistir o vídeo logo abaixo produzido pela Box 1824 (empresa de pesquisa especializada em tendências de comportamento e consumo). Tem 10 minutos e vale cada minuto. Ele explica, reflete e contextualiza o “consumo” e o ato de comprar. E propõe uma série de questões diante de uma iminente nova compra. São elas:
1) Preciso disso?
2) Posso pagar por isso?
3) Estou comprando para afirmar minha personalidade?
4) Sei de onde veio isso e para onde vai?
5) Estou sendo iludida pela propaganda?
6) Esta compra prejudica o planeta?
7) Quantas compras como esta o planeta suporta?

Se não tiver tempo para ver agora, guarde esse post e veja outra hora. Mas veja!

Óbvio que não sou contra o consumo. Comprar faz bem em todos os sentidos – para nossa autoestima e para fazer a economia girar. Mas o mundo vive na era do exagero, do descartável – e é sobre isso que este movimento fala. E é este ponto de encontro que existe entre este movimento e o diálogo das duas moças na fila do café. E tudo vai imediatamente ao encontro de repetir roupa. Qual é o problema, afinal?

Wonder business womanPODEM ME DIZER?

Eu admiro algumas personalidades femininas muito mais pelo que são do que pelo que aparentam. Uma delas é a princesa Kate Middleton. Trata-se de uma mulher que simplesmente ocupa um dos postos da realeza britânica – o que, convenhamos, não é pouca coisa. Vive em compromissos oficiais, seu estilo é copiado e imitado no mundo inteiro por milhares e milhares de mulheres. O que ela veste desaparece em minutos das lojas. E o que faz Kate? Repete roupa.

+MARI KALIL: Qual sapato ideal para seu melhor amigo jeans? Amiga Mari responde!

Eis uma galeria com imagens de Kate Middleton repetindo algumas peças de roupa apenas em eventos oficiais – sem contar o que ela repete no dia a dia!

 

Gosto muito de uma frase da papisa da moda, Costanza Pascolato – alguém que tenho em altíssima conta. Diz ela: “Se uma peça não vale ser repetida, também não vale ser comprada”. Apenas uma frase que sintetiza tudo!  Uma mesma peça de roupa não precisa ter sempre a mesma cara. Basta criatividade e imaginação para transformá-la. E a internet, o Google, o Pinterest, enfim, são excelentes guias para aprender as maneiras de brincar com tantas variações.

+MODA: Quer parecer mais alta sem ser refém do salto? Amiga Mari dá as dicas!

Fiz mais uma galeria com mais algumas personalidades que são ícone de estilo e que repetem roupa sem drama de consciência nenhum. Ela serve também para a gente entender como funciona essa história de usar a mesma peça em distintas ocasiões – mudando acessórios, mudando o cabelo…

 

De uma vez por todas: repetir roupa pode, repetir roupa não é feio, repetir roupa é sinal de maturidade, repetir roupa é sinal de inteligência, repetir roupa é chique, repetir roupa é sinal de estilo. É sinal de que sabemos exatamente quem somos, a que viemos. Reafirmamos quem somos para a sociedade por meio das roupas que vestimos. Quanto mais repetimos, mais nos reafirmamos enquanto indivíduo.

+MARI KALIL: Roupas e acessórios que deveríamos adquirir antes de chegar aos 40

Eu adoro repetir roupa, tenho as minhas preferidas. Tenho, inclusive, peças de mais de 10 anos e que repito há mais de 10 anos. O segredo de tudo – e volto lááááááá no consumo consciente – é saber comprar, comprar com consciência, se fazer aquelas perguntinhas incentivadas pelo vídeo da Box 1824. Não deixe de assistir! É lindo. É necessário. É inspirador.

Compartilhar
mariana

mariana

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é sócia-diretora de conteúdo do portal MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. Dona do Bento, da Papaqui e tia da Olivia, vive em Porto Alegre ao lado do marido e dos peludos. Escreve diariamente na seção Por Aí, que funciona como uma espécie de blog e diário do site, e também nas outras seções do portal MK.

13 Comentários
  1. Mari! Eu te amo mais a cada dia. Sabe por quê? Pelas verdades que jogas na minha cara sem dó nem piedade! Sabe, sou carnívora assumida e há tempos venho cogitando a possibilidade de me tornar vegetariana, tanto para preservar os animais quanto para fazer a minha parte por um mundo melhor, mas não me sinto preparada para isto, afinal ainda não me sinto capaz de abdicar daquela suculenta picanha de todo domingo.
    E o Bento diria: “Tá, Aline, mas o que isso tem a ver com o post sobre consumismo?!” Eu diria: tudo!!!! Acabei de perceber que com atitudes muito, mas muito mais simples,posso contribuir para um mundo melhor, mesmo que eu ainda queira comer a minha carninha. Basta eu me policiar para consumir somente o necessário (e isso, confesso, na minha vida significa reduzir drasticamente o consumo, principalmente de roupas).
    Sério, essa matéria é perfeita para você querer sair mudando de vida neste exato momento. Nada de deixar para depois! Assim como eu não deixei o vídeo para depois, exijo de mim mesma mudança já!
    Daqui uns dias te conto como me saí neste desafio que acabo de me impor… torça por mim e pelo Planeta. Beijocas!!!!

    1. Que lindo, Aline! Adorei a mensagem e também servir de estímulo para boas mudanças. Tudo tem seu tempo e a gente não precisa ser radical. Consciência e equilíbrio é tudo – e um dia de cada vez. Desejo muita sorte e sucesso. Me mantenha informada. Um grande beijo. Mari

  2. Com certeza isso é bobagem!
    Vc não se intrometeu na conversa mas podia ter só pedido a elas o endereço do facebook delas e as marcava na publicação desse texto. Dava o recadinho, rsrs.
    Esse povo é doido. Achar que roupa é descartável.

  3. Nossa!Fantástico artigo. Que sabedoria da escritora. Amo repetir roupas, principalmente pq quando não quero usá-las da forma primitiva, costumizo, aplico um bordado ou uma renda e ela fica novinha!
    Parabéns! Quero acompanha-la… escritora de inteligência rara!

  4. Achei seu texto perfeito. Há exatamente dois anos tenho uma cultura de moda sustentável… se for pra comprar roupa que Seja em um brecho… e assim será sustentável e minhas roupas também vão para o brecho e alegram muita gente… assim funciona.. para makes, acabou um batom aí sim compra outro, para comidas, tento cozinhar em casa, tem me feito bem e Unido a família. Para carro, eu divido meu carro com um amigo, deixamos em um estacionamento do lado do aeroporto, quem chega usa e abastece e pronto… lixo eu Reuso ou reciclo ou tento transformar. E viva o mundo #stronger

  5. Tenho roupas com 20 anos. Bons tecidos, cortes retos e acessórios, e echarpes e lenços para composição. Mudo cabelo, calçado e fim! Vestidos de festa? Cortes tradicionais e nus, tecidos de cor neutra e customização. Os bordados sao variáveis e substituíveis.

  6. Olá! Acabei de conhecer esta página, site, janela, blog, website (seja lá o que for), estou amando. Adorei o vídeo BOX 1824, sensacional. MK obrigada por compartilhar, obrigada por se dedicar em trazer este tipo de informação. Beijos 🙂

  7. gostei muito do que tu escreveu, tbm repito roupas, e como tu tenho as minhas preferidas, até de anos atras, o filme é ótimo, se todos verem vão se conscientizar do consumismo, do reaproveitamento das coisas, tentar mudar, pois como diz no filme a Terra é nossa casa e devemos cuidar da nossa casa.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Carona pra fisioterapia #motoristadoxerife 🐶
  • Minha luz na hora da meditação! #ppacessorios #luminaria
  • Domingo no parque 🐶🐶🐶#bentoestáescondido
  • Gorda adorou o tapete de gelar a barriga 😂😂😂 História completa no Stories!
  • Tomate + manjericão + alcaparras + sal rosa + pimenta preta + pimenta calabresa em grãos. Tudo marinando no azeite. Está pronto o molho da massa! 😋😋😋Passo a passo no InstaStories!
  • Super sócias ativando no InstaStories! Repost @mairafranz 👊🏻🔝♥️🦋