O melhor chivito, o melhor clericot e as melhores rabas de Punta (até agora!)

Chata essa minha peregrinação de férias, sabe assim? Essa coisa de ficar peregrinando por bares e restaurantes atrás de rabas a la romana, clericots, chivitos, pizzas, praias…. Pois venho por meio desta validar dois endereços que não tem erro para quem quer deliciar-se com um belo chivito (que não tem nada de grande, o que acho muito bom!), belas rabas a la romana e um belíssimo clericot. Anote os dois endereços: REX e BOCA CHICA.

REX-1MUITO PRAZER, SOU O REX

Boca Chica Punta del Este 1MUITO PRAZER, SOU O BOCA CHICA

São dois lugares que costumo frequentar, mas dos quais nunca falei até porque em outras ocasiões não havia experimentado nem o chivito, nem as rabas e nem o clericot. Santa ignorância, Batman! Comecemos pelo Rex. Está localizado na Barra e nunca passei por ali e o vi vazio. Possui um ambiente muuuito informal, atende a famílias inteiras (argentinos carregam até quatro filhos pequenos empilhados, uma coisa querida!), senhores, senhoras, juventude transviada, o que vier. Detalhe: não aceita cartão, apenas en efectivo.

Vamos às fotos e aos comentários!

REX 10933748_772717896150375_3761870148034433587_nEste é um chivito completo do Rex. Destino: boca e estômago do Chico. Comemos numa volta da praia na Barra. Paramos ali de roupa de praia mesmo e almoçamos/jantamos

 10410088_772717846150380_7616531678114721680_nEste é um chivito “trank”do Rex. Por “trank” entenda-se “tranquilo”, ou seja, mais light. Por light, entenda-se sem batata frita. Por Mariana, entenda-se que ela pede um chivito trank e assalta as batatas do Chico. Ou seja: engana a si mesma.

Eu gosto de junk food e não conheço quem não goste. Mas sou uma pessoa que come junk food com muita moderação. O que eu gostei do chivito do Rex é que ele tem um tamanho ótimo, sabe assim? A gente come e não pesa a consciência, até porque leva nada menos do que salada, queijo, carne e um pedaço de pão.

bento1ELA NUNCA SE ENGANOU TANTO COMO NESSAS FÉRIAS

Já que o animal se manifestou, lembrei de um detalhes importante: pets são permitidos, o que faz do Rex um lugar ainda mais adorável. No ano passado, estivemos com ele por lá. Lembro que sentamos na varanda, atrás da chiviteria, com vista para o mar. Não comemos nada, pois fomos apenas dar um beijo em uns amigos, tínhamos acabado de almoçar. Bebemos apenas uma Pilsen bem gelada. E o animal ganhou seu pratinho com água sem que eu precisasse pedir.

bento1ATENDIMENTO DOS BONS

Ao Boca Chica fomos dia desses exclusivamente para tomar um clericot e admirar la puesta del sol. Ele fica localizado na ponta da península e algumas mesinhas na rua oferecem uma vista fantástica e muito admirada neste horário do pôr do sol. Como havia feito um dia bem mais ou menos, nublado e chuvoso, e o fim de tarde se desenhava limpo e com a promessa de um lindo fim de tarde no horizonte, Chico teve a ideia desse programa.

Sentamos numa mesinha do lado de fora que esperava estrategicamente por nós. Bento foi junto e não teve problema de acesso. Estava exausto, assim que chegou e não viu nada. Se atirou dos ladeados nos meus pés e ali ficou, roncando um pouco até.

bento1ESSAS FÉRIAS ESTÃO ACABANDO COMIGO

Pedimos um clericot, apenas. E uma água com gás.
– Tá a fim de comer alguma coisa? – perguntou o Chico.
– Pois é… Talvez daqui a pouco.

Chegou nosso clericot, depositado na mesa por um garçom que não era o nosso. O nosso garçom veio logo em seguida e avisou:
– Este cara é o melhor fazedor de clericots de Punta del Este.

Eu fiquei pensando o que ele queria dizer com aquilo. Foi quando de repente, não mais que de repente…. O melhor fazedor de clericots de Punta del Este se parou a dar marteladas com a colher de pau no gelo e nas frutas dentro da jarra. BAM, BAM, BAM, BAM! Tanta martelada que eu até fiquei meio incomodada num primeiro momento. Estava achando um certo exagero, sabe assim? Mais BAM BAM BAM!!

: UNS COMEM SALSICHA; OUTRAS FAZEM MECHAS. ISSO É FÉRIAS!

Quando as pobres frutas (banana, maçã, pera, uva, pêssego) estavam devidamente trituradas, destroçadas, pedindo clemência dentro da jarra junto com o pobre do gelo, ele abriu uma garrafa de Don Pascual Sauvignon Blanc e depositou dentro. Mas virou a garrafa, sabe assim? Com vontade! Aquele vinho desabou sobre os cadáveres dos gelos e das frutas. Então, uma espuma subiu, a mistura do vinho com as frutas e o gelo triturado ficou rosada – e eu finalmente entendi a diferença entre um garçom que só deposita o vinho dentro da jarra, dá uma mexidinha, vira as costas e vai embora e um verdadeiro fazedor de clericots.

Olha!

CLE 10906539_772810959474402_6238035327528975345_nOOOOOOOOOHHHHHHHH!!!!!!

surprise4UUUOOOOUUUUU!!!!

surprise-209x300MEUS DEUS, MARIANA!

CLE 10931297_772811002807731_6015934822231649217_nDE OUTRO ÂNGULO, COM A MINHA TAÇA!
Beeeeeem geladinho!!

hwdogssurprisedWWWWWWOOOOOOWWWWW!!!

Não é diferenciado? Você, meu senhor e minha senhora, não estão acostumados a tomar clericots com cor de vinho branco? Pois é! É porque o garçom não mexe e não assassina as frutas e o gelo. É garçom preguiçoso ou que não sabe fazer clericot. Dá próxima vez, peçam que ele faça BAM BAM BAM dentro da jarra, feito o assassino de frutas incontrolável do Boca Chica, e verão a diferença.

: ARLECCHINO, A SORVETERIA QUE É O MAIOR FENÔMENO DO URUGUAI

Sobre a fome. Uma hora ela despertou, claro. Pedimos, então, as rabas do Boca Chica para experimentar. Até então, as melhores rabas encontradas na nossa peregrinação havia sido as rabas do LA MAREA. Pois quer saber? O Boca Chica passou na frente. A diferença pra melhor: são mais carnudas, sabe assim? Concluímos que as rabas do La Marea são muito boas, não dá pra negar. Mas são croc croc croc muito em função de serem mais fininhas, o que faz a fritura se manifestar mais. Já as rabas do Boca Chica são igualmente crocs, mas muuito mais tenras.

Olha!

CLE 10933807_772811049474393_1469286170107043098_nNHAM NHAM!!!!
CFOC, CROC, CROC, CROC!!

CLE 10906578_772811096141055_4371644234335697956_n… E então, com essa visão da puesta del sol, mordiscamos rabas, degustamos o incrível clericot e nos despedimos de mais um dia de férias e desta difícil peregrinação!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Estaremos te esperando, Chiquinho! Repost @chico_sperotto ♥️🐶🌞
  • • KARL LAGERFELD
10.09.1933 - 19.02.2019 🖤
•”Pense rosa. Mas não use".
•”Calça de moletom é sinal de fracasso. Você perdeu o controle sobre sua própria vida e comprou um moletom".
•”Eu acho tatuagem uma coisa horrorosa. É como viver o tempo todo em um vestido Pucci".
•”Meu maior luxo é não precisar me justificar para nenhuma pessoa.”
•”Gosto que tudo seja lavável. Eu mesmo, inclusive.”
•”Personalidade começa onde a comparação termina.”
•”As melhores coisas que fiz na minha vida, as vi nos meus sonhos. É por isso que tenho um caderno de rascunhos na minha cama.”
•”O politicamente correto, a preservação. Eu acho tudo isso extremamente chato.”
•”Coco Chanel jamais teria feito o que eu fiz. Ela teria odiado.”
•”Sou uma pessoa da moda e a moda não é somente sobre roupas. É sobre todos os tipos de mudança.”
•”Eu amo estar de passagem. Nasci em um porto, em Hamburgo. Então minha mãe disse: ‘É a porta do mundo, mas não é mais do que a porta. Portanto, já pra fora!’”.
#ripkarllagerfeld
  • - Dinda, entra no mar comigo?
- A dinda não gosta de mar gelado.
- Eu queria mergulhar com a dinda.
- Então a dinda vai te dar a maior prova de amor do mundo. E tu vai lembrar pra sempre, promete?
- Prometo, dinda.
E assim foi, e a lembrança eterna será de nós dois. #joaobenicio #amordadinda
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾 Detalhes no destaque do Stories
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻