O sucesso de “Mulher-Maravilha” influencia a moda e inspira a vencer batalhas diárias

Desde a sua estreia, o filme Mulher-Maravilha vem dividindo opiniões. Argumentos à parte, o fato é que a aventura de Patty Jenkins já atingiu a incrível marca de US$ 652 milhões de arrecadação mundial transformando-se no longa-metragem mais rentável com uma mulher na direção. Vamos combinar que os números colocam abaixo as teorias de quem insiste em afirmar que o filme é uma bobagem.

Os cinéfilos mais puristas questionam os valores cinematográficos da película, enquanto as feministas vibram com o empoderamento feminino que a história da super-heroína interpretada por Gal Gadot levou para os cinemas. A conversa saiu da mesa de bar e foi parar no ambiente profissional. Não bastasse tudo isso, o filme de Patty Jenkins, acredite, vai mexer também com o nosso guarda-roupa.

+ESTILO: Por trás do uniforme! Curiosidades sobre Gal Gadot, a nova Mulher-Maravilha

O filme vem provocando movimentos também no mundo fashion. Algumas coleções estão sendo desenvolvidas em torno da personagem, como é o caso da grife Valentino e da HSN, maior rede de vendas on-line, que criou uma coleção de braceletes inspirados na Mulher Maravilha.

h2h1h3TRÊS BRACELETES DA HSN EM ALUSÃO À PERSONAGEM

Além disso, em Paris foi realizado um leilão em benefício de mulheres africanas com adesão de marcas como Versace e Stella McCartney. De olho em tudo o que está acontecendo, quase todas contribuíram com criações inspiradas no figurino da heroína.

valentino1valentino-mulher-maravilhaVALENTINO INTERPRETA A HEROÍNA
Corner da coleção criada pelo estilista italiano e detalhes de algumas peças

As vitrines das grandes grifes também reforçam o sucesso da Mulher Maravilha. Os tons de vermelhos, azuis e dourados usados pela super heroína estão em alta. Acessórios como braceletes, correntes e brincos, além dos espartilhos e botas acima do joelho, mostram uma mulher feminina e muito poderosa.

Nas ruas, elementos, acessórios, cores e palavras que remetem à heroína também são desfilados com sutileza e elegância. Dá uma olhada em algumas manifestações.

wonderwonder1wonder2

Se você faz parte do grupo que ainda não se rendeu ao filme de Patty Jenkis, é bom saber o porquê de tanto alvoroço. Quando a personagem foi criada, em 1941, por William Moulton Marston, um renomado psicólogo e teórico feminista, também conhecido pelo pseudônimo Charles Moulton, seu objetivo era fazer um super-herói que fosse a favor do amor e da paz.

+COLUNA DA MARI: Não tenho vocação para Mulher-Maravilha!

Marston vivia uma relação poliamorosa com a esposa Elizabeth e com outra mulher, Olive Byrne – tudo em perfeito consenso e harmonia entre os três. Então, foi convencido pelas duas de que uma heroína “vestiria” muito melhor os super poderes que ele sonhava. Assim surgiu a Mulher Maravilha.

wonder-chA MULHER-MARAVILHA DE CHARLES MOULTON
Primeira super-heroína da história dos quadrinhos

No entanto, a Mulher Maravilha de 2017 resiste à reflexiva adoração de poder que arrasta tantos filmes de super-heróis. Ao contrário da maioria dos seus homólogos do sexo masculino, sua heroína não está tentando exorcizar demônios internos ou resolver problemas em demasia. Ela quer funcionar livremente no mundo, ajudar quando necessário e ser respeitada por suas habilidades.

Não é de admirar que enfrente tanta resistência. A Mulher-Maravilha que está nas telas é o retrato da mulher atual que busca reconhecimento. Sem esquecer que todos esses elementos ganham um peso ainda maior pelo fato de o filme ser dirigido por uma mulher, que demonstrou, com inteligência e sensibilidade, que filmes de super-heróis podem ser feitos com outro olhar.

gal-cGAL GADOT: A ATRIZ ISRAELENSE PERSONIFICA A PERSONAGEM NO SÉCULO 21

Eu sei que existem aqueles que reviram os olhos sobre a reação entusiasmada que as mulheres tiveram depois de assistir o filme, mas é preciso entender o quanto nós estávamos loucas por uma heroína como esta. Não se trata apenas de se relacionar com um super-herói feminino. Como mulheres, podemos nos relacionar com os super-heróis masculinos muito bem, mas raramente nos vimos na tela grande em papel tão icônico.

Em tempos de empoderamento feminino e luta pelas mulheres serem reconhecidas pela sua capacidade e não pelas suas formas, nada melhor do que ter uma heroína justiceira para ser chamada de nossa!

Compartilhar
Rachel Jordan

Rachel Jordan

Consultora de Imagem, Rachel Jordan é especializada em Comportamento, Moda, Etiqueta Social e Corporativa, Dress Code e formada em Protocolos Internacionais pela renomada The Protocol School of Washington. Referência em seu segmento, a consultora é palestrante e instrutora. Executa um trabalho estratégico e personalizado para empresas e pessoas que desejem melhorar sua imagem pessoal e profissional com o objetivo de se reposicionar na carreira ou se colocar de forma mais adequada nas diferentes situações do cotidiano. O olhar diferenciado, observador, sensível e profissional de Rachel Jordan é potencializado também por sua formação como artista plástica. Membro da Association of Image Consultants Internacional (AICI), tem especializações em História da Moda, Consultoria de Imagem, Produção de Moda, Comportamento, Etiqueta Social e Corporativa, Análise Cromática. Rachel Jordan estreia este mês (janeiro 2016) como colunista de moda, etiqueta e comportamento do site Mariana Kalil (marianakalil.com.br).

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Estaremos te esperando, Chiquinho! Repost @chico_sperotto ♥️🐶🌞
  • • KARL LAGERFELD
10.09.1933 - 19.02.2019 🖤
•”Pense rosa. Mas não use".
•”Calça de moletom é sinal de fracasso. Você perdeu o controle sobre sua própria vida e comprou um moletom".
•”Eu acho tatuagem uma coisa horrorosa. É como viver o tempo todo em um vestido Pucci".
•”Meu maior luxo é não precisar me justificar para nenhuma pessoa.”
•”Gosto que tudo seja lavável. Eu mesmo, inclusive.”
•”Personalidade começa onde a comparação termina.”
•”As melhores coisas que fiz na minha vida, as vi nos meus sonhos. É por isso que tenho um caderno de rascunhos na minha cama.”
•”O politicamente correto, a preservação. Eu acho tudo isso extremamente chato.”
•”Coco Chanel jamais teria feito o que eu fiz. Ela teria odiado.”
•”Sou uma pessoa da moda e a moda não é somente sobre roupas. É sobre todos os tipos de mudança.”
•”Eu amo estar de passagem. Nasci em um porto, em Hamburgo. Então minha mãe disse: ‘É a porta do mundo, mas não é mais do que a porta. Portanto, já pra fora!’”.
#ripkarllagerfeld
  • - Dinda, entra no mar comigo?
- A dinda não gosta de mar gelado.
- Eu queria mergulhar com a dinda.
- Então a dinda vai te dar a maior prova de amor do mundo. E tu vai lembrar pra sempre, promete?
- Prometo, dinda.
E assim foi, e a lembrança eterna será de nós dois. #joaobenicio #amordadinda
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾 Detalhes no destaque do Stories
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻