Os machões dançaram! Quem avisa é Xico Sá em novo livro

Para quem gosta da ironia de Xico Sá, aviso de que há livro novo na praça. Em Os Machões Dançaram – Crônicas de amor & sexo em tempos de homens vacilões, o escritor e jornalista faz uma reflexão sobre como eles andam encarando os relacionamentos em tempos de internet, em que até um “perdido” fica mais difícil porque não há como se esconder. Mas é uma reflexão com o humor peculiar que os leitores reconhecem também da TV, em programas como Papo de Segunda e Extraordinários.

– Há sempre uma crônica pronta em qualquer esquina, basta ir lá e pegar o tema – diz ele.

Capa Os machoes dancaram V3 DS.inddA CAPA DO LIVRO

O livro, que encerra a trilogia Modos de Macho & Modinhas de Fêmea, é dividido em quatro partes: Os tipinhos de homens; Os quereres e os malquereres das mulheres; Quando um homem ama uma mulher; e Estou num relacionamento “fala sério”. Xico diz que as mudanças trazidas pela internet para as relações têm sido cada vez mais rápidas.

: MARI KALIL: Lições sobre inteligência emocional para aprender com Divertidamente

– O amor e o sexo continuam os mesmos do homem da caverna, mas com uma riqueza de facilidades para o encontro, a comunicação, a aproximação entre os amantes ou simplesmente os tarados de plantão. Do primeiro livro dessa trilogia para cá mudou muito. No volume inicial, temos apenas a inocente sacanagem das salas de bate papo etc. Em Os machões Dançaram, há toda essa oferta dos aplicativos, o Tinder, a coisa objetivíssima no mercado do sexo. Vejo toda essa fartura como uma bênção para um cronista de costumes – opina.

Modos-de-Macho-Modinha-de-FêmeaUMA DAS OBRAS QUE FAZ PARTE DA TRILOGIA

Assim como se encanta com uma calcinha molhada pendurada no chuveiro, Xico Sá desfia características dos hilários tipos que inventa, como o Macunaemo, o Homem de Ossanha, o Macho de Raiz, o Macho-Jurubeba ou o Macho-Buquê. As crônicas fazem um retrato divertido e irreverente do momento em que vivemos.

– O machão mais à moda antiga está perdido no mato sem cachorro e sem GPS, não acerta sequer o caminho de casa. Aliás, se conseguir voltar para o lar será surpreendido por um outro homem, de certa forma mais moderno e sensível, que o substituiu – afirma.

Os Machões Dançaram – Crônicas de amor & sexo em tempos de homens vacilões
Páginas: 192
Preço: R$ 32
Editora: Record

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.