Os suecos e o sol


Quando morava em Barcelona, tinha uma amiga sueca, a Josephine. Sempre que a gente ia juntas para o intervalo das aulas, no pátio da escola, a Josephine ficava conversando comigo e olhando pra cima, pro céu. Às vezes, ela me dava uma espiadinha, mas era raro. Parecia conversa de louco. Eu olhando pra Josephine, ela olhando pro céu. Eu não sabia muito bem como perguntar pra Josephine por que, afinal, ela não me olhava nos olhos (desconfio de gente que fala e não olha nos olhos). Não que eu desconfiasse na Josephine, se vocês conhecessem a Josephine veriam que não havia motivo para qualquer desconfiança. Mas não deixava de ser estranho.
***
A primeira vez que isso aconteceu, pensei que eu pudesse estar com alguma sujeirinha no dente – e que a Josephine estava constrangida de me dizer. Na segunda vez, pensei que não podia estar de novo com uma sujeirinha no dente. Devia ser minha cara amassada de sono mesmo que assombrava a Josephine. Mas na vigésima vez, não havia explicação.
***
Um belo dia, quando já me considerava mais íntima da Josephine, perguntei para ela:
– O que tem no céu que encanta tanto você?
– Hã? – ela respondeu.
– No céu! O que tem no céu que encanta tanto você? Você vive olhando para cima… Ela soltou uma risada.
– Ah, Mariana, é o sol!
– O sol?
– Sim, o sol! E daí a Josephine me deu uma explicação que me deixou de queixo caído.

Como se sabe, na Suécia, são pouquíssimos os meses de calor. Tipo dois, três meses por ano. Mais raros ainda são os dias de sol. Com a falta de sol, é muito comum os suecos se deprimirem. Pra evitar a depressão, existe para vender na Suécia uma espécie de luminária que, quando acesa, é parecida com o formato e com a luz do sol.
Daí os suecos colocam essas luminárias em casa para não sofrer tanto. O que para a gente é um acontecimento tão comum – um dia de sol – para eles é raridade. Entendi muito a Josephine. Aliás, eu, se fosse ela, nem estaria na sala de aula em dias de sol.
***
Me alonguei como sempre… Contei toda essa história porque vi essa jarra iluminada e me lembrei da minha amiga Josephine.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.
  1. Nossa, minha amiga Adelyne ,que é Francesa ,tb adora ficar olhando para o sol.
    Na verdade hj ela é mais Inglesinha doque francesa, talvez seja por isso, afinal,depressão por falta de sol, na Inglaterra é mato.
    Amei o post. bjs

  2. Nossa, minha amiga Adelyne ,que é Francesa ,tb adora ficar olhando para o sol.
    Na verdade hj ela é mais Inglesinha doque francesa, talvez seja por isso, afinal,depressão por falta de sol, na Inglaterra é mato.
    Amei o post. bjs

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Novo cabelo de Mariana. Sem filtro. Obrigada. De nada! 👌🏻 Obra do master @rafabedulli ♥️
  • Terá a justiça dos homens e conhecerá como outros monstros da História a Justiça Divina.
  • Amor de primos irmãos. Um sentimento lindo de ver e vivenciar. Que a vida siga iluminando essa amizade hoje e para todo o sempre, meus amados Marina e João Benício. E que essa imagem sirva, especialmente agora que uma data tão simbólica como o Natal se aproxima, como entedimento e compreensão de que acima de qualquer presente de Papai Noel, está a entrega incondicional e o bem-querer ao próximo. ♥️
  • Cada vez mais marcas entendem que o presente e o futuro da comunicação passam por associar seu nome não apenas à imagem de influenciadoras digitais, mas, sobretudo, ao conteúdo capaz de humanizá-las. Obrigada @coliseujoalheria por delegar a mim a autoria do teu blog. O lindo e eterno universo da joalheria pode ser contado de um jeito leve, descontraído, bem-humorado e próximo do dia a dia de todas as mulheres. Menos conto de fadas e mais vida real. É isso que devemos compartilhar. É assim que a vida deve ser. #coliseujoalheria #coliseulovers #blogcoliseu #marianakalil
  • Transformação do dia para o Band Mulher: regata e scarpin de milênios atrás + jeans com aplicação de pérolas @twentyfourseven.poa + Maricota off-white ♥️ #bandrs #bandmulherrs #maricota19 #bolsamk #ppacessorios #twentyfoursevenpoa
  • Né?! 🍻🥂🍷