Candle Massage, a massagem com velas testada e aprovada!

Já ouviram falar em terapia com velas quentes ou Candle Massage? Eu nunca. Já tinha ouvido falar em massagem com pedras quentes – pedras de rio ou pedras vulcânicas. Fiz uma vez, quando morava no Rio, lá no espaço Nirvana, onde praticava ioga. Estava indo tudo muito bem, eu estava devidamente relaxada com aquelas pedras quentes em pontos estratégicos das minhas costas quando de repente, não mais que de repente….

mulher-doidissima1TIRA ESSA MALDITA PEDRA VULCÂNICA DE CIMA DE MIM

A terapeuta colocou uma pedra quente demais no meu pobre quadril e eu quase me agarrei no lustre de dor. Fiquei marcada por uns dois dias, uma circunferência vermelha que mais parecia uma tatuagem de herança. Nunca mais fiz a tal massagem com pedras quentes, mas não quer dizer que não indique. Indico muito, é bastante relaxante. Só certifique-se de que a terapeuta não é barbeira e quer o seu bem, por favor!

Sobre a terapia com velas quentes, conheci na sexta-feira à noite, quando fui encontrar a querida Ana Maria (que não é barbeira e quer muuuito o meu bem, graças a Deus!) na NC Estética, meu paraíso da beleza no Centro. Ana cuida de mim e do meu pobre corpo cansado de dores como uma mãe cuida de sua filha (a filha dela chama-se Mariana!). Cheguei lá para uma massagem tradicional e ela disse que faria em mim a massagem com velas quentes.
– Faz algumas semanas que tu não aparece e deve estar com o corpo carregado. Vamos relaxar e limpar toda essa energia – Ana disse.

03-por-ai-mulher-gritando5ADORO LIMPAR ENERGIAS

Ana garantiu que não me daria um banho com cera de vela fervendo. Calma, Mariana! Explicou que a terapia com velas quentes é uma das técnicas de massagem também chamada de Candelles. O objetivo é utilizar o calor para promover a penetração dos princípios ativos presentes na vela, além de contribuir também para o relaxamento físico e mental por meio da aromaterapia. A minha vela era de lavanda e mais alguma coisa que agora não lembro e me transportou para outro planeta. O aroma realmente é algo de outro mundo!

Ana contou que havia selecionado aquela vela para mim por ela ser eficaz contra estresse e a ansiedade. Contou também que tem uma paciente com problemas de depressão – e, no caso dela, utiliza a essência de bergamota. Enfim, para cada caso um aroma. Os princípios ativos das velas variam de acordo com sua composição e são provenientes de manteigas, vitaminas e óleos essenciais. Para a obtenção de resultados específicos, são utilizados oligoelementos – substâncias como minerais, metais e aminoácidos presentes no corpo humano, fundamentais para equilibrar o organismo e responsáveis pela catalização de reações celulares.

woman-yelling-istock-de20COMO FUNCIONA, MARIANA?

Antes de aplicar o produto, o pavio da vela é aceso – e é necessário esperar até que o creme fique líquido. Em seguida, a vela é apagada e adiciona-se gotas dos oligoelementos, como alumínio e magnésio (para devolver a jovialidade da pele e estimular a firmeza e elasticidade), cromo (indicado para quem sofre com ansiedade, nervosismo e angústia), silício (contra ressecamento) e por aí vai.Então, a mistura ainda morna é aplicada no corpo. A sensação é de uma cera morninha caindo na pele e logo esparramada pelas mãos da terapeuta pelas costas, pernas, pés, braços, mãos… Enfim, pelo corpo inteiro.

:Escalda-pés caseiro: vamos começar a fazer já?

O material cosmético aquecido das velas de candle massage em contato com a pele possibilita deslizamentos, fricções e outras técnicas de massagem em que, além de proporcionar um relaxamento pelo calor das ceras mornas, os óleos essenciais e outras substâncias de sua composição, auxiliam na hidratação e nutrição dos tecidos. De fato: saí de lá com a pele absurdamente hidratada. Ana foi aplicando a cera e massageando, aplicando e massageando – e aquele aroma de lavanda tomou conta do ambiente.

Busquei um vídeo bem inspirador no YouTube para ilustrar como funciona.

Olha!

Obviamente saí de lá um lambuzo ambulante. Mas o bom foi que passei dois dias sem precisar lançar mão da chatice que é passar hidratante no corpo. Quem pode gostar de passar hidratante no corpo, Jesus? Sobretudo no inverno, me diz? Taí, agora tive uma ideia: vou pesquisar técnicas de hidratação para fazer no banho que contribua para que a gente não precise passar hidratante no corpo todos os dias, que tal?

alto-la12ME AGUARDEM!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Três anos de adoção. Feliz Aniversário, minha Gorducha querida. Obrigada por este amor e este olhar ♥️🐶♥️ #18desetembro #adotaretudodebom
  • Né?! 🍫
  • Chipirones a la plancha ♥️ #puntadeleste #uruguay
  • Cumplicidade é saber que temos alguém pra dividir o que não podemos carregar sozinhos ♥️
  • O #tbt de hoje é pra lembrar que faltam três meses para voltar a usar biquíni 😳 #socorro #dietaja #adiosmedialunas 🥐 Praia do Rosa, março de 2009.
  • De pensar que há não muito tempo, Carlos Eduardo dizia que lugar de cachorro era na rua 🤣♥️🐶 #quemteviuquemtevê #chico #gorducha #amordepai