COLUNA DA MARI: Transformei meu closet em armário cápsula e sou mais feliz

Tenho percebido ao longo dos anos que venho me tornando uma pessoa mais descomplicada. Não vejo mais problemas onde não tem, não acho qualquer coisa o fim do mundo, não me estresso com facilidade. Preciso de menos para viver do que duas décadas atrás. Essa consciência de ver graça nas coisas simples e de ser feliz com pouco é resultado de 15 anos de prática de yoga e meditação, quanto a isso não tenho dúvida. A gente vai se transformando, vai se conhecendo, vai mergulhando na nossa essência e acaba descobrindo quem somos de verdade e não quem os outros gostariam que fôssemos. Há um nome para isso: libertação. Não existe liberdade maior do que descobrir a nós mesmas.

O estilo do meu guarda-roupa tem acompanhado todas essas fases. Hoje em dia, ele não abriga looks do dia, it bags, must-haves. Ele é compacto, minimalista, de poucas cores, pouquíssimas estampas e peças e acessórios funcionais, que combinam entre si. O melhor de tudo: pela primeira vez ele tem a minha cara. Não há uma pedaço de pano ali que ficará pendurado por um ano sem uso. Tudo reflete a Mariana.

Não foi fácil chegar até aqui. Há um ano, venho praticando o desapego com mais frequência. Sempre fui uma pessoa de doar, vender para brechós, passar adiante. Mas apenas agora consegui chegar ao que especialistas costumam chamar de “armário cápsula”. Faço minha as palavras de Fernanda Cortez, autora do blog Menos 1 Lixo, também adepta do armário cápsula desde janeiro:

“Ele é muito sustentável em diversos aspectos: o ambiental, já que você deixa de contribuir para a poluição de mais um rio, gera menos lixo e menos emissão de carbono do transporte etc. Ele é mais sustentável financeiramente – afinal, menos roupas, menos compras, menos gastos. E o que eu descobri: ele é muito mais sustentável energeticamente. O fato de fazermos dezenas de escolhas por dia nos deixa muito cansados, e o cápsula entra aí justamente pra fazermos menos escolhas, já que menos peças = mais energia pra gente escolher o que realmente importa”.

Pratiquei esta troca de energia na semana passada. Escolhi a tarde de uma sexta-feira para eliminar os 30% que ainda faltavam sair de dentro do meu guarda-roupa. Aqueles 30% que eu ainda achava que um dia precisaria e aos quais ainda me sentia apegada por alguma questão emocional, talvez inconsciente até.

Arrumar o guarda-roupa funciona como uma espécie de terapia. Vou organizando os cabides e colocando ordem na vida. Estava lendo sobre essa relação entre a arrumação de roupas e a sensação de paz interior e está cientificamente comprovado que estão intrinsecamente ligadas. Para a psicologia, um ambiente organizado ajuda o cérebro a receber mensagens organizadamente. Psicólogos e psiquiatras têm o hábito de associar a desorganização sazonal com problemas de saúde e depressão, pois o desorganizado costuma não ter vontade de realizar as tarefas e vai deixando acumular até tudo virar um caos – reflexo, segundo eles, dos sentimentos.

Durante minha limpeza energética da semana passada, aproveitei para fazer alguns vídeos no meu perfil no Stories (clica no meu nome pra me seguir: @mari_kalil) mostrando o que estava saindo, o porquê e explicando todas essas decisões. Publiquei esta foto no Instagram toda faceira com minha saia de chamois azul que de nova não tinha nada – eu apenas não enxergava mais ela no meio de tanta energia parada. Eis outra vantagem do armário cápsula: você pode não acreditar, mas a gente acaba ganhando roupas novas ao liberar espaço no guarda-roupa.

Percebi, então, o quanto as mulheres necessitam de uma orientação para desapegar também. Muitas querem, mas não conseguem, não sabem por onde começar, têm medo de se arrepender. Recebi muitas mensagens pedindo ajuda e por isso nasceu a ideia deste post.

Senhoras e senhoritas, a seguir as dicas que tenho a oferecer das minhas experiências em busca de energia, elevação, descoberta de estilo e, sobretudo, uma vida mais simples e sustentável, em sintonia com o mundo atual.

1) Nunca tiro tudo de dentro do armário de uma vez só. Isso causa ansiedade e mais: lá pelo meio da limpeza a gente começa a ficar cansada, a bagunça vai aumentando, a gente acha que nunca vai ter fim e ainda corre o risco de guardar tudo de volta e deixar para depois – e este depois não chegar.

2) Começo selecionando um tipo de peça. Camisas, por exemplo. Me dedico a elas até terminar. Depois passo para calças, camisetas, sapatos, bolsas, casacos e por aí vai. Separar por temas contribui para que a gente enxergue início, meio e fim no processo e possa deixar para limpar tudo ao longo de vários dias.

3) Quanto a peças que tenho dúvida, costumo experimentar de novo. Antigamente, ficava com pena de doar/vender roupas em perfeito estado. Só que elas não tinham mais nada a ver comigo. Pra que privar alguém de ser feliz então?

4) Abandonei por completo a ideia de pendurar mais de uma peça em um cabide. Investir em cabides é investir em organização e visibilidade. Pode ter certeza que aquela camiseta por baixo da outra será para sempre esquecida. Na pressa do dia a dia, a gente só enxerga o que está diante dos olhos. E outra: um armário cápsula, por ser mais compacto, comporta toda as peças confortavelmente expostas diante de nossos olhos.

closet3MEU ARMÁRIO É SEPARADO POR CORES
Sou uma pessoa que acorda com necessidade de vestir certa cor e não certo tecido!

5) Separo tudo por cores e coloco os cabides todos virados para a mesma direção e com os ganchos voltados para dentro. Então, meu armário começa com tudo o que é branco, depois amarelo, depois verde, depois azul, depois vermelho, depois nude… E assim vai até o preto. São peças de tecidos variados, mas unidas pela cor. Faz parte do meu autoconhecimento a descoberta de que eu funciono por cor. Se acordo a fim de usar amarelo, vou na parte do amarelo e vejo as possibilidades que se apresentam. Não acordo com vontade, por exemplo, de usar camisa de seda. Acordo com vontade de usar preto, ou branco. Cor e não material, entende?

6) Não sou adepta de baixar roupas de inverno e subir roupas de verão e vice-versa a cada mudança de estação. Prefiro ter tudo à vista- mais uma vantagem que o armário cápsula permite. Já faz algum tempo que as estações não são assim tão bem definidas e não iniciam pontualmente em suas datas oficiais. No inverno, posso precisar de uma blusa fresquinha; no verão, posso querer um casaquinho.

closet2INVESTIMENTO EM CABIDES DE MADEIRA
Se tem algo que demorei, mas consegui realizar foi padronizar os cabides

7) Montei uma pasta no Pinterest com looks que fazem meu estilo e de como eu gostaria de me vestir. Por exemplo: selecionei várias imagens de personalidades femininas com um jeito de vestir parecido com o meu usando camisa xadrez, algo que adoro e tenho muito. Acaba sendo uma inspiração e desperta novas ideias de uso. Ajuda até mesmo na hora de adquirir algo novo.

magica-498x499A MÁGICA DA ARRUMAÇÃO
Ótima leitura para praticar o desapego

8) Aprendi com Marie Kondo, autora do best-seller “A Mágica da Arrumação”, lição que levo para a vida cada vez que vou me desfazer de algo: “Qual é a razão de se fazer a organização se não for para que o ambiente e as coisas dentro dele nos tragam felicidade? A melhor forma de escolher o que guardar e o que descartar é pensar naquilo que nos faz felizes. Mantenha apenas as coisas que lhe falam ao coração e tome coragem para passar adiante todo o restante. Imagine viver em um ambiente que só contenha coisas que lhe dão alegria. Não é esse o estilo de vida dos seus sonhos?”

Por fim, deixo aqui as principais dicas de Marie Kondo sobre arrumação da casa em geral – e desejo um feliz desapego para todas que buscam esse estilo e consciência de vida!

++ Não compre produtos essenciais para organização. A ideia é diminuir a quantidade de itens em casa e não comprar mais.
++  Guarde os objetos porque gosta deles e não “porque sim”.
++  O objetivo de um presente se cumpre na hora em que o recebemos. Por isso, não tenha medo de se desfazer de lembranças que recebeu e nunca usou.
++ Você guarda um monte de fios e cabos que não sabe de onde são? Jogue-os fora. Só mantenha aqueles cuja função você consiga identificar.
++ Qual foi a última vez que você abriu um manual de instruções? Desfaça-se deles, pois não servem pra nada.
++ Esvazie o conteúdo daquelas caixas onde guarda objetos aleatórios, como botões soltos, prendedores de cabelos, moedas, canetas, bloquinhos promocionais.
++ Livros que você pretende ler um dia equivale a “livros que você nunca vai ler”. Leia-os agora ou livre-se deles.

PS: a quem interessar vender suas roupas, indico dois brechós muito legais, um deles virtual, o Cabideiro Azul (@cabideiroazul), e outro aqui em Porto Alegre, o Me Gusta Brechó (@megustabrecho). Além de vender algumas peças, também costumo doar para brechós cuja renda é revertida para ajudar instituições, para pessoas próximas que necessitam e alguma coisinha para as amigas (ai de mim que não lembre delas!). Faço este esclarecimento porque fui bastante questionada sobre o destino das peças.

 

Compartilhar
mariana kalil

mariana kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

9 Comentários
  1. Maravilhosas dicas, de grande valia e ajuda! Estou chegando de viagem e meu armário um verdadeiro caos!!! Vou me inspirar na leitura deste post e dar um jeito na vida! Obrigada Mari por este empurrãozinho!!!

  2. Nossa que ajuda.A partir de hoje terei mais prazer em organizar meus armários .A dica de organizar uma peça por vez para não ficar fatigada de tantas roupas desnecessárias é genial .Sou super fã das dicas da mari kalil .

  3. Olá!

    Gosto de tuas colocações claras e inteligente.
    Estou neste momento de reorganização dos armários.
    Boa semana.
    Abraço,
    Maria Regina

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Mais um #tbt nosso, meu companheiro de jornada. Dezessete anos juntos, todos os dias, dá nisso. Aqui, olhando sempre na mesma direção, na nossa Punta del Este amada! #2014 #bento #xerife #amigodeumavidatoda ♥️🐶
  • Pensa numa criança na Disney: pensou em Mariana no dia em que visitou pela primeira vez a fábrica do seu biscoito favorito e companhia inseparável há 7 anos. Me senti em casa, amigo @stroopwafelmoinho @willemvosbrasil ♥️ Tem detalhes (deliciosos!) no Stories #stroopwafel #spekulaas #biscoitoholandes
  • Dica da Mari 👌🏻🤣 #quemavisaamigoé
  • É uma linguiça artesanal? É um salsichão? Não!! É a língua da Gorda só pelo pastel de queijo da @jubassani 🤣
  • O melhor de uma Copa do Mundo? É motivo pra gente estar com quem ama e quer bem! ♥️
  • Céu azul anil + chimarrão + bergamota + pôr do sol do Guaíba = como ser feliz com pouco no inverno gaúcho