Diário da Mari: sinto saudade das festas infantis com mais diversão e menos ostentação

Não guardo recordações da festa de aniversário que ganhei dos meus pais para comemorar meu primeiro ano de vida. Só fiquei sabendo que ela existiu depois de adulta, folheando os álbuns de fotografias. Descobri que foi realizada no salão de festas do prédio onde morávamos. Uma festa restrita apenas à família e alguns amigos mais chegados.

birthday_party_04SAUDADE DAQUELE TEMPO

Sinto saudade da época em que os eventos tinham a proporção que devem ter. O aniversário de um ano de uma criança que ainda nem tirou as fraldas era realizado em casa, no máximo no salão do prédio ou do clube, e todo mundo era feliz com cachorrinho quente, negrinhos e branquinhos e um bolo com a primeira vela da vida do aniversariante para marcar a data.

birthday-cakeSIMPLES ASSIM

Festas de aniversário infantis transformaram-se em shows pirotécnicos. O aniversariante, principal homenageado, mal tem ideia do que está acontecendo.

crying2HEIN?!!

Uma quantidade de excessos que só faz girar cada vez mais rápido a indústria especializada neste tipo de evento. Os valores são colocados lá em cima (partem de R$ 3 mil e chegam a R$ 20 mil). Pais pagam o pacote da exorbitância.

carta%cc%83o-de-credito-para-empresas12 VEZES NO CARTÃO

Famílias endividam-se para ostentar decorações de isopor, jogos, labirintos, babás em aventais e um cardápio de dar inveja a qualquer catering da Casa Branca. Não basta cantar “Parabéns a Você” e apagar a velinha. Tem que ficar repetindo trocentas vezes “É pique! É pique! É hora! É hora!” entoado pelo grupo de monitores.

faceRÁ, TI, BUM!

Até que algum deles, fantasiado de urso panda, bate palma um pouco mais eufórico e promove verdadeira debandada e choradeira. “Ela tem trauma de urso panda de festas”, eu ouvi de uma mãe, com a filha aos berros no colo.

pandaBUUUUUU!!!

Presenciei também outra festa infantil em que a aniversariante de três anos trocava três vezes de roupa para as fotos. Um figurino diferente para cada aninho de vida. Imagino o protocolo da festa de debutante! O pior é que este modelo vai se difundindo e vira padrão, provocando em muitos pais a insegurança de oferecer uma festinha mais amorosa na comemoração e simples na execução.

birthday_party_04COMO ANTIGAMENTE

Criança não tem noção de tempo. Até os quatro anos não entendem certos rituais. O que mais desejam é correr, brincar e, sobretudo, serem crianças. O resto só faz aumentar a conta e diminuir a diversão. Como diz minha xará Kalil, a Gloria, “o resto é bobagem e gasto inútil”.

bento1122PARA NÃO DIZER CAFONA

Compartilhar
mariana kalil

mariana kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do portal MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. Dona do Bento, da Papaqui e tia da Olivia, vive em Porto Alegre ao lado do marido e dos peludos. Escreve diariamente na seção Por Aí, que funciona como uma espécie de blog e diário do site, e também nas outras seções do portal MK.

3 Comentários
  1. eu considero a festa de um ano, uma festa dos pais, será a minha comemoração por tudo que passamos nessa etapa. Quero toda família e amigos juntos comemorando conosco.
    E nãop vejo problma em fetsas grandes ou pequenas ou em não ter festa, cada yum sabe exatamente o que tem importância para si.
    Eu por exemplo adoro festa, adoro estar em ambientes bonitos e boa comida… e não vejo nada de ruim nisso.

  2. Viva a simplicidade com mais diversão, sem endividamento, sem estrelismo, com maior envolvimento da família em organizar a festa em vez de comprar um pacote pronto de ostentação!

  3. Concordo plenamente com seu artigo sobre festas infantis. Virou comércio infelizmente. Tem até festa de revelação de sexo do bebê. Cha de fraldas eram chá que você levava um pacote de fraldas. Hoje é festa. E o bebê nem nasceu. Saudades daqueles tempos. …

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram has returned invalid data.