Mari Kalil: O Ray-Ban Aviador me transformou em uma estrela mais famosa que Angelina Jolie

Tem certas coisas que me representam. Mau humor na segunda-feira é uma delas. Dormir no exame de ressonância magnética é outra (aconteceu de novo esta semana). Beber Red Bull escondido do marido para não ouvir blablablá sobre malefícios para a saúde é uma terceira. O que mais, o que mais? Não gostar de secar o cabelo, não usar batom porque acha gosmento, fazer mapa astral antes do aniversário, tirar onda da cara da amigas, ser escrava dos cachorros, não viver sem pão com azeite… Assim, de bate pronto, lembro disso e fico por aqui – para não perder o foco deste post sobre um acessório que muuuuito me representa: Ray-Ban Aviador.

Olha!

805289602057_shad_qtSOU A CARA DA MARIANA

bento1124ELA SE ACHA MAIS FAMOSA QUE O RAY-BAN AVIADOR

MARIANA CABELOBEIJINHO NO OMBRO, CACHORRO AZEDINHO

Minha amizade e convivência com o Ray-Ban Aviador data de 2005, quando me mudei para o Rio de Janeiro. Comprei o modelo tradicional, de haste dourada e lente verde. Nos demos tão bem que ao longo do tempo adquiri um modelo prata e depois um pretinho. O pretinho eu perdi há um mês e não quero falar sobre isso.

manaELA NÃO SABE LIDAR COM PERDAS

bento1124É MUITO INFANTIL

Gosto de acessórios que carregam uma história por trás, que permanecem ao longo de décadas e séculos, que se tornam um clássico e que combinam com qualquer roupa e situação. Tem sempre duas coisas que recomendo a quem me pergunta o que dar de presente para alguém querido – homem ou mulher: uma garrafa de um excelente vinho ou um Ray-Ban Aviador. Ambos presentes que não tem erro.

+MARI KALIL: Eu vou de óculos rumo ao estrelato do meu aniversário!

Ah, mas óculos de sol não é algo muito pessoal, Mari? Sim, é. Mas o modelo Aviador é diferente. Mais do que beleza, o que ele confere é estilo – e um estilo low profile, moderno e muito bacana. Meu Ray-Ban Aviador com lente verde e haste dourada andou comigo em algumas peregrinações por aí. Vivemos momentos inesquecíveis juntos.

Olha!

a-jornalista-e-escritora-andando-de-cameloEM CIMA DE UM CAMELO NO DESERTO DO SAARA, NO ORIENTE MÉDIO
Até este momento achando a ideia de subir em um camelo super divertida…

oriente-medioGRITANDO, SE DESCABELANDO E DEIXANDO O RAY-BAN CAIR NA AREIA
Deste momento em diante perguntando que diabos quis fazer em cima de um camelo..

dscf0700PASSEANDO PELAS RUELAS DE DUBROVNIK, NA CROÁCIA

ferias-2006-013NA ESTAÇÃO DE TREM DE PRAGA

img_0033COM LETS E ALEMOA, MINHAS AMADAS AMIGAS, EM PUNTA DEL ESTE
E acabo de me dar conta de que, além do Ray-Ban Aviador, estou com a mesma blusa nas três fotos…

bento1124TEM COISAS QUE TU NÃO DEVERIA DIZER

Nunca é demais contar a história do nascimento do Ray-Ban Aviador. Primeiro, vale voltar até o surgimento da marca Ray-Ban. Data de 1937, quando o tenente John MacCready retornando de uma aventura aérea em um balão reclamou que o sol tinha irritado e danificado a retina dos seus olhos. Então, ele entrou em contato com a loja e fabricante de óculos Bausch & Lomb, em Nova York, e pediu a eles que criassem um modelo de óculos elegante, com capacidade de proteção contra os raios solares. Dessa característica surgiu o nome da marca, a mistura do termo em inglês raio (Ray) e as três primeiras letras da palavra banir (Bannish).

ray-ban-sharing-logo

Em 7 de maio de 1937, a Bausch & Lomb registrou a patente. O protótipo, conhecido como Anti-Glare, tinha armações muito leves pesando 150 gramas. Elas eram feitas de metal banhado a ouro com lentes verdes de cristal mineral que filtravam os raios infravermelhos e ultravioleta. Os pilotos da Força Aérea dos Estados Unidos imediatamente adotaram os óculos de sol devido a estas características. Assim, o modelo Ray-Ban Aviator se tornou um estilo bem conhecido de óculos de sol dada a sua popularidade entre os pilotos. Ficou também internacionalmente conhecido quando o General Douglas MacArthur desembarcou em uma praia nas Filipinas durante a Segunda Guerra Mundial e vários fotógrafos registraram esse momento.

john-maccreadyMUITO PRAZER, GENERAL DOUGLAS MACARTHUR DE RAY-BAN AVIADOR

A partir daí foi correr para o abraço da popularidade não só entre os militares, mas também entre os consumidores ao redor do mundo. Hoje em dia, o céu não é o limite para cores de lentes e hastes. Olha!

aviador1APENAS UM DOS EXPOSITORES DA OJO MR.RAY, A ÓTICA QUE EU AMO, MINHA PARCEIRA E ESPECIALIZADA EM RAY-BAN

469e9b1ee76f0197b9eacc87fecb060057a26a366f7b1SÃO MUITAS OPÇÕES E MUITAS EMOÇÕES

Há diversos tipos de lente que permitem usar o Aviador em qualquer ambiente e a qualquer hora do dia. As lentes incolores, por exemplo, combinam com a noite ou são indicadas para ambientes internos, em que a utilização é estética. As lentes escuras oferecem maior barreira contra a luz, para ambientes com maior iluminação solar. Hastes escuras caem super bem em homens (caso queria surpreender neste Natal, #ficaadica). As lentes espelhadas são mais esportivas e funcionam em ocasiões mais informais. São lindas no verão para serem usadas nos dias ensolarados.

Montei uma seleção de mulheres finas, elegantes e sinceras que desfilam com seu Ray-Ban Aviador por aí!

rb-angelina-jolieANGELINA JOLIErb-britney-spearsBRITNEY SPEARSrb-chiara-ferragniCHIARA FERRAGNIrb-drew-barrymoreDREW BARRYMORErb-ivete-sangaloIVETE SANGALOrb-jennifer-anistonJENNIFER ANISTONrb-julia-robertsJULIA ROBERTSrb-kate-mossKATE MOSSrb-megan-foxMEGAN FOXrb-thassia-navesTHASSIA NAVESrb-vanessa-hudgensVANESSA HUDGENSrb-victoria-beckhamVICTORIA BECKHAM

mari-raybanMARIANA KALIL

bento1124SUSPENDE A FLUOXETINA DELA, POR FAVOR

Compartilhar
mariana kalil

mariana kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do portal MK. É autora dos livros "Peregrina de Araque - Uma Jornada de Fé e Ataque de Nervos no Oriente Médio" (2011), "Vida Peregrina - Uma Jornada de Desequilíbrios, Tropeços e Aprendizado" (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. Dona do Bento, da Papaqui e tia da Olivia, vive em Porto Alegre ao lado do marido e dos peludos. Escreve diariamente na seção Por Aí, que funciona como uma espécie de blog e diário do site, e também nas outras seções do portal MK.

1 Comentário

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram has returned invalid data.