Por que as mulheres amam adorar a moda e o jeito de Carol Bassi trabalhar sua marca

Se você é empreendedor, se vende um produto ou serviço, se usa as redes sociais como estratégia de marketing e, entre uma publicação e outra, uma foto sua em uma situação pessoal, deve ter percebido que o número de curtidas nestas fotos tende a ser maior. Redes sociais são usadas por pessoas e, consequentemente, pessoas se identificam com pessoas. Parece óbvio, mas quando se trata de marca, a chamada humanização na timeline é a rainha do engajamento.

Fiz essa introdução para falar sobre um case de sucesso quando se fala em humanização de marca: Carol Bassi, dona da Carol Bassi Brand, uma loja feminina em São Paulo que vende roupas e acessórios criados por ela. Além da loja física, Carol vende as peças por e-commerce.

carol-bassiCAROL BASSI: BOM GOSTO E INTERAÇÃO TOTAL COM A CLIENTELA

Carol elegeu o Instagram como principal rede social. A conta pessoal da Carol tem 57,8 mil seguidores que acompanham sua rotina, além dos lançamentos da marca. Carol veste diariamente as roupas e acessórios que produz, dá ideias sobre como usar as peças, fala sobre a criação e, volta e meia, rola um spoiler sobre o que vai chegar. Seus vídeos no Instagram Stories também fazem sucesso.

No final do ano passado, pediu ajuda das seguidoras para decidir qual seria o look das festas de Natal e Ano Novo. Quem segue o Instagram da Carol Bassi Brand (115 mil seguidores) acompanha as peças que a marca vende via e-commerce parceiros e fotos das clientes que vestem a marca.

carol-bassi1Além de aproximar o público, promovendo, assim, a identificação e empatia, Carol conseguiu criar uma love brand. A peça-desejo de nove entre 10 seguidoras da marca é este famoso casaquete de malha.

A fórmula que deu certo é centrada em constância, coerência e credibilidade. Uma combinação da empatia da Carol nos vídeos abrindo bastidores da produção das peças, do seu dia a dia pessoal e profissional (credibilidade, promessa de entrega de um produto de qualidade). Todo o conteúdo tem como fio condutor o produto que ela vende (coerência nas publicações) e frequência dos posts (constância).

Essa estratégia é complementada pelo atendimento via Instagram e WhatsApp. Dá uma olhada nos comentários do post acima. Quem aposta na rede social como um dos canais de venda ou vitrine precisa manter um ótimo atendimento ao público com agilidade nas respostas e informações completas.

Da série #elasusamcarolbassi 💙💙 E nós babamos de amor!! #amislovers

Uma foto publicada por AMIS (@amismultbrand) em

A CHIQUÉRRIMA APRESENTADORA RENATA VASCONCELLOS NA BANCADA DO JN: ELA TAMBÉM USA CAROL BASSI

Compartilhar
Luciane Bemfica

Luciane Bemfica

Luciane Bemfica é jornalista no mundo corporativo que foi escolhida pela profissão. Em 2015 decidiu fazer MBA em Negócios Digitais para arejar as ideias. Foi aí que descobriu sua paixão pelo branding pessoal. Fez cursos e criou um site para ensinar que o nome e a imagem são o patrimônio mais valioso de qualquer profissional - estagiário, tia do café, chefe, dono de empresa ou do seu próprio nariz. É a número três de quatro irmãs, e a dinda da Vic e da Manu.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.