Quando achei que enlouqueceria de dor, o método Rolfing me salvou

Foram dois intermináveis dias com dor. Quarenta e oito horas ingerindo anti-inflamatórios, analgésicos, deitando sobre uma bolinha de tênis, colocando bolsa de água quente – e nada. Nada, nada, nada resolvia. Não me perguntem o que eu fiz para acordar torta na quarta-feira de manhã. Sei apenas que abri os olhos e pressenti o pior. Uma contratura nas costas, do lado esquerdo, provocava uma dor ardida que escalava a nuca, subia pela cabeça e alojava-se dentro do meu olho esquerdo provocando aquelas dores de cabeça que, quando chegam, é para destruir a vida de um pobre bicho.

mulher-doidissima5NO CASO, EU

Eu sabia que nada adiantaria me entupir de remédios, uma vez que esse tipo de infortúnio é recorrente na minha vida de pobre bicho. Teria que apelar para uma massagem, ou uma acupuntura, ou mesmo para o suicídio. Foi então que a luz no fim do túnel apareceu, brilhante, esplendorosa, divina – na figura da Lu, minha professora de Pilates. Exausta de dois dias ininterruptos de dor, estava naquela de “vou, não vou, vou, não vou” à aula. Mas resolvi ser guerreira e me apresentei. Abri a porta do estúdio e já avisei:
– Vim na raça, viu, Lu? Pega leve.
– O que houve? – ela quis saber.
Contei toda a ladainha.

bento1COITADA DA LU

Então, a Lu resolveu que não faríamos aula nenhuma. Ela me aplicaria alguns movimentos de Rolfing apenas. Deitei na cama de Pilates e encontrei Jesus. O que tenho a dizer, minhas amigas, foi que a Lu tirou minha dor literalmente com as mãos. Saí de lá outra pessoa – e fiz questão de marcar uma sessão na clínica onde a Lu dedica-se a só trabalhar com Rolfing para conhecer de verdade a técnica e poder contar para vocês. Sou um amor, vai dizer?

bento1ELA ACORDOU INSUPORTÁVEL HOJE

É de lá que acabo de voltar – e tenho a informar que ninguém nesse mundo deve perder tempo sentindo dores se o Rolfing existe para salvar a humanidade. Mas o que é o Rolfing, afinal, virão me perguntar as invasoras de blog de plantão. Antes que elas apareçam, explico: trata-se de uma terapia corporal criada pela norte-americana Ida Rolf, cuja proposta é trabalhar o corpo todo, a partir da maneira como cada parte se relaciona com todas as outras. O mais característico do Rolfing é a manipulação das fáscias, para liberar tensões acumuladas.

woman-yelling-istock-de20O QUE SÃO AS FÁSCIAS, MARIANA?

mulher tontaAH, AS FÁSCIAS…

bento1ELA VIVE COM DOR NAS FÁSCIAS

As fáscias são os tecidos que conectam músculos e tendões, que por sua vez se unem às articulações e aos ossos. Imagine que você é um esqueleto sem pele. Imaginou? Então, alguém dá para você vestir aqueles macacões inteiros, dos pés à cabeça, para só então colar a pele por cima. Este macacão é a fáscia – um tecido conjuntivo que envolve e permeia os músculos como uma fina película capaz de se adaptar a todos os movimentos que fazemos.

ribbonfasciaEU SEI QUE A IMAGEM NÃO É DAS MAIS AGRADÁVEIS, MAS AJUDA A ENTENDER BEM!
Estão vendo essa película que parece plástico de enrolar carne de açougue? Eis nossa fáscia! Agora, imaginem ela toda contraturada, retorcida, repuxada? Daí vem a dor.

Ao longo da nossa vida de estresses e tensões, diferentes partes do corpo começam a se desorganizar e nós começamos a fazer essas adaptações à custa de tensões e novas desorganizações posturais. E tudo começa a doer. O que faz a Lu, então, e os profissionais de Rolfing em geral: inicia uma massagem muito profunda de liberação da fáscia. Por consequência, músculos, articulações e ossos vão respondendo conforme o relaxamento dela. Ao manipular a minha fáscia, a Lu retirou toda a tensão que eu tinha nas costas, nuca, cabeça e me deixou nova em folha.

woman-question18DÓI, MARIANA?

Dói, dói um pouco. Mas eu gosto. É aquela dor boa do corpo voltando a respirar aliviado, sabe assim? É uma dor de prazer. Muitas pessoas utilizam-se do Rolfing para fins terapêuticos para tratar problemas como fibromialgia, LER (lesões por esforços repetitivos) e DORT (doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho) e até distúrbios de ansiedade. A inventora da técnica, Ida Rolf, desenvolveu o método para ser realizado em 10 sessões, de cerca de uma hora cada.

bento1ADIVINHA SE ELA JÁ NÃO MARCOU A PRÓXIMA?

almondegas5CLAAAAARO!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

8 Comentários
  1. Oi Mariana!

    Por favor, tens o contato dessa profissional Lu que te atendeu? Tenho sérios problemas de coluna e e postura, qualquer luz é bem vinda! Obrigada desde já!

    Att
    Bianca.

  2. Oi Mariana!

    Por favor, poderias passar o contato da Lu? Tenho muita dor muscular nas costas e gostaria de tentar essa massagem.

    Muito obrigada, Luciane

  3. Oi Mariana,

    Onde fica a Clínica que vc faz o Rolfing?
    Ou alguma p indicar ou profissional a indicar ? Vc sentiu considerável melhora então com essa técnica mesmo?
    Obrigada
    Abs

  4. Oi Mari sei bem o que é essa dor, tenho minhas fáscias coladas por muitos motivos…Pode passar o endereço dessa fisioterapeuta?Preciso muito! .Bj

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Penteados e escovados para a primeira de muitas noites de autógrafos de Vida Peregrina, que me levaria à lista dos livros mais vendidos do país e confirmaria Bentolino como um dos personagens mais importantes da minha existência como escritora. Seis anos hoje. Saudade, Xerife. ❤️🐶📘 #tbt #2013 #vidaperegrina #livromarikalil
  • Éramos uma família de bageenses morando no Rio e nossa família multiplicava-se com mais bageenses que chegavam no Carnaval. Tudo começava ao cair do sol com um primeiro chope para brindar a união e terminava com corpos ao mar pra curar o ressacão. Lembrança do nosso primeiro bailinho em que eu me retorci para entrar em uma fantasia de odalisca tamanho 14 comprada em uma loja infantil de Ipanema. É que ainda estava borracha da noite anterior. Borrachos entendem. 🍺
Casa da @renatabrasilvidal e do @marcelogoskes; Rio de Janeiro, Carnaval 2006. #tbt
  • Ter o privilégio de passar horas e horas conhecendo muitas das minhas perseguidoras faz a gente mais feliz. Ser recebida com carinho pelo @centrocarinaborges, que abriu suas portas para este momento tão especial de beleza e amizade faz a gente mais feliz. Poder oferecer a excelência dos produtos da @farmathuia para as amigas da Mari faz a gente mais feliz. Servir os melhores quitutes fit da @feeljoy.com.br e a delícia do capuccino proteico do @mundoverdeiguatemipoa faz a gente mais feliz. Rodopiar com um vestido de seda floral da @boutiquemariahelena capaz de traduzir com maestria meu estado de espírito faz a gente mais feliz. Felicidade é encontrar alegria na alegria dos outros; felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente. Obrigada a todas que hoje fizeram meu dia muito, muito mais feliz! ✨🙏🏻❤️
  • Quem nunca aplicou uma dessas?! 👆🏻
  • Me diga se pode existir desgraceira maior do que chegar ao vestiário de natação molhada em cima de um par de chinelos molhados, com o cabelo todo desgrenhado, com o rosto todo marcado dos óculos e ainda ter que pegar a sacola, botar a sacola em cima de um banco, abrir a sacola, retirar os saquinhos plásticos para guardar o maiô encharcado junto com a touca e o óculos, pegar a nécessaire, sair equilibrando toalha, xampu, sabonete e condicionador até o box, sempre pisando naquele chinelo nojento molhado, tomar banho na companhia de fios de cabelos de terceiros, recolher sabonete, condicionador e xampu, secar um por um com a toalha, se enrolar na tolha, voltar pingando até o armário em cima daquele chinelo nojento molhado, abrir o armário, abrir a sacola, guardar o xampu, o condicionador e o sabonete dentro da nécessaire, retirar o pente, desembaraçar o cabelo cuidando para não deixar fios caírem no chão, passar hidratante na volta dos olhos, sérum facial, creme com proteção solar, hidratante corporal, vestir a roupa toda amassada dentro da sacola, sentar no banco com o pé ainda molhado em cima daquele chinelo nojento com fio de cabelo de terceiros grudados na sola, secar dedinho por dedinho, colocar o sapato, secar o chinelo, ensacar o chinelo e terminar a maratona botando os bofes para fora do calorão que sai daquela quantidade de chuveiros quentes e secadores ligados. 
Me diga: pode existir desgraceira maior?!
  • Tenha coragem para as grandes adversidades da vida e paciência para as pequenas, e quando tiver cumprido laboriosamente sua tarefa diária vá dormir em paz. Deus está acordado. (Victor Hugo).