Raviólis e sorrentinos transformam você em uma esposa dedicada

Estamos com problemas de ideias para as refeições. Tenho trocentos livros de receitas na cozinha, um Google à disposição e não consigo pensar em nada porque tudo se resume a trabalho e trabalho e trabalho. Então, a noite cai eu esqueci de pedir para a Rosa deixar pronto algum prato, exceto peito de frango, e fico rodopiando no meio da sala pensando em outra possibilidade que não sopa sete dias na semana. Aconteceu ontem a mesmíssima coisa. Com o agravante de que nem sopa eu tinha na geladeira.

mulher-com-vergonha1SÓ RÚCULA POR LAVAR

Considero casamento, além de amor, amizade, respeito, companheirismo e fidelidade, também uma troca de gentilezas entre marido e esposa. Visto que meu respectivo marido tinha despertado às 5h da matina para pegar o carro e andar quase 400 quilômetros até Pinheiro Machado e depois voltar no mesmo dia, achei uma sacanagem recebê-lo cansado, com fome, depois de percorrer quase 800 quilômetros com nada para oferecer.

bento1125PELO MENOS ADQUIRIU UM POUCO DE NOÇÃO

Abri a geladeira e só enxerguei um pacote de rúcula suja, um fio de resto de sopa de legumes e um feijão meio congelado. “Vou ao Pastifício Italiano”, pensei! Saí porta afora faltando meia hora para que a loja fechasse. Descobri o Pastifício Italiano logo que comecei a escrever neste blog, lá pelos idos de 2011, e quando ele era apenas um blog. Como fazia sempre o mesmo trajeto do trabalho para casa, passava diariamente pela frente do estabelecimento – até o dia em que resolvi descer. E um mundo maravilhoso de oportunidades gastronômicas da cozinha italiana se abriu aos olhos de Mariana.

tumblr_mw7vt2XP5s1s5si4ho1_500QUANTA EMOÇÃO

Para quem não conhece, trata-se de uma empresa que produz massas artesanalmente para a gente preparar rapidinho em casa. É muito barbada. Eu adoro o manifesto dos fundadores do pastifício, o Ivan e a Dulce, escrito lá nos idos de 2005, quando a casa foi fundada.

Nós acreditamos que é possível produzir alimentos sem aditivos químicos, e que as nossas famílias merecem este esforço. Nós acreditamos que podemos fazer massas frescas artesanalmente, imprimir nossos próprios rótulos e promover nossas próprias ideias.

Nós acreditamos em fornecedores ecológicos e nos produtos que comercializamos. Nós acreditamos no direito de cometer erros, perder tudo e começar de novo.

Nós acreditamos em almoçar em casa com a família, nos jantares românticos à luz de velas, e no gnocchi do dia 29. Nós acreditamos em ter um preço justo para nossos produtos. Nós acreditamos que as palavras fresco, artesanal e saudável têm um significado verdadeiro e que vão além de estratégias de marketing”.

03-por-ai-mulher-gritando5NÃO É DEMAIS?

Massas de fios, massas recheadas, molhos vermelhos e brancos, lasanhas, tortinhas, gnocchi… O céu não é o limite no pastifício. O que eu costumo fazer sempre em momentos de aperto como o que vivi esta semana e também para receber em casa:  comprar bandejas de sorrentinos ou raviolis recheados de manjericão e mussarela de búfala. Então, compro também o molho Piemontese, que é vermelho com funghi, e um saquinho de queijo parmesão fresquinho.

Olha!

3massaNHAM NHAM!
As massas recheadas vêm assim, numa bandeja com 15 unidades (sorrentino é o redondinho). Dá perfeitamente para duas pessoas. Tem também de massa verde e inúmeros recheios!

Então, basta dispor em uma travessa que possa ir ao forno, jogar o molho por cima, salpicar de queijo ralado e levar para cozinhar por 25 minutos.

Olha!

foto-615MEU PRATO DE SORRENTINO INDO PARA O FORNO!
Comprei de massa verde (há também esta opção). É uma delícia!

Teve uma vez em que recebemos amigos em casa, e o Chico preparou filés para acompanhar. Vou dizer que nem em restaurantes bam-bam-bam italianos eu comi tão bem. Com uma taça de vinho tinto, então, está feito o jantar que não dá trabalho algum. E o melhor: a gente não precisa ficar enfiada na cozinha. Coloca no forno, conta 20 minutos, retira, serve e pronto.

gordaCHICO ADOROU O JANTAR

Sim, ganhei váááááários pontos no quesito esposa dedicada.

feliz1HE HE HE

bento1125SE ACHA ESPERTA

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

1 Comentário
  1. Te sugiro um dia experimentar as massas do sabor de luna, fica na freire alemão, entre a fabricio pilae e a eudoro berlink…

    São maravilhosas tbm, arrisco dizer que são tão boas quanto as do pastificio ou melhores.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.