Quer aprender? Atitudes cotidianas que contribuem para melhorar o astral e ser mais feliz

Um estudo da Universidade de Wisconsin (EUA) constatou que o monge francês Matthieu Ricard, que vive no Himalaia há 40 anos, é uma das pessoas mais felizes do mundo. Ele apresenta alta atividade no córtex pré-frontal esquerdo, região ligada à sensação de felicidade, e quase nenhuma do lado oposto, relacionado à ansiedade. O segredo? Não se apegar a bens materiais e preocupar-se apenas com questões do espírito.

Mas você não precisa imigrar para o Tibet e passar horas meditando para ser feliz. Cientistas calculam que 50% da felicidade é determinada pela genética, 10%, pelas circunstâncias da vida e 40%, por pensamentos e ações. Ou seja, você tem boa parte do controle. Não é um alento saber disso? Por isso, que tal dar uma espiadinha em pequenas atitudes que contribuem para melhorar o astral para o resto da vida?

mulher curiosaLIÇÃO 1: AGUCE A CURIOSIDADE

Pessoas inquisitivas têm mais chances de extrair significado e prazer de pequenas coisas. É o que mostra um estudo publicado na revista americana Motivation and Emotion. Mas não vale passar a tarde procurando vídeos novos no YouTube. O ideal é experimentar atividades fora da sua área de conforto.

– Quanto mais diversifica o seu dia a dia e descobre atividades novas, mais exercita o cérebro e melhora o humor – diz Ana Maria Rossi, psicóloga e presidente da Isma-BR (braço brasileiro da International Stress Management Association). Prefira atividades que desenvolvam habilidades específicas, como aulas de idiomas. Isso porque, para aprender, você se desliga dos problemas cotidianos.

aguaLIÇÃO 2: ACORDE COM ÁGUA

A equação não é complicada: a desidratação deixa você para baixo, numa morosidade só, e a água ajuda a recuperar os níveis de energia. Já foi constatado que a taxa de hidratação é menor pela manhã. Então, tomar um ou dois copos do líquido logo cedo é um bom antídoto contra o mau humor matinal. Outra pesquisa recente mostrou que a água torna a malhação mais prazerosa. As pessoas que se hidratavam antes de subir na esteira e a cada 20 minutos, durante o esforço físico, disseram estar mais bem-humoradas ao longo e depois da atividade do que aquelas que não se hidratavam.

LIÇÃO 3: APOSTE NAS GORDURAS CERTAS

Estudos mostram que dietas com menos de 25% das calorias vindas de gorduras aumentam a ansiedade, a frustração e a raiva. Por isso, nada de riscá-las do cardápio. Mas é preciso escolher as fontes certas, ou pode surtir o efeito contrário.

– Quem ingere muita gordura saturada fica mal-humorada, por exemplo – alerta a nutricionista Anna Christina Castilho.

A dica é preferir as monoinsaturadas (encontradas no abacate e em oleaginosas) e o ômega-3, presente principalmente nos peixes de água fria.

– Esse tipo de gordura cria um ambiente ideal para a troca rápida de mensagens entre as células cerebrais. Na ausência de ômega-3, o cérebro se adapta e as respostas ficam mais lentas, levando a alterações de humor – ensina Anna.

bigstock_Writing_Soft_focus__16411064LIÇÃO 4: TÁ RUIM? ESCREVA!

Em momentos de tensão, é comum que nosso cérebro foque em pensamentos negativos.

– Precisamos mudá-los ou neutralizá-los para que não nos influenciem – diz a psicóloga Ana Maria Rossi.

Como? Fazendo uma faxina mental: identifique exatamente o que passa pela sua cabeça. Depois de isolar os pensamentos negativos, analise-os com calma (escrevê-los num papel pode ajudar). Por exemplo: se estiver preocupada com seu emprego, enumere possibilidades para apaziguar a angústia: converse com seu chefe, conheça a situação da empresa, acione sua rede de contatos.

woman-reflection-self-esteem-image-mirror-stocksy-mainLIÇÃO 5: ASSUMA VOCÊ

Seu conceito de felicidade não é bem a família de propaganda de margarina? Ok. Nem precisa ser. Estar encaixada no padrão social não significa necessariamente felicidade. Tente levar a vida de acordo com o que deseja e lute para conseguir. Não é fácil, mas lembre-se de que a maioria das situações que acontecem (de bom e de ruim) com você depende… de você.

handsLIÇÃO 6: PROMOVA O BEM

Pesquisadores da Universidade da Califórnia pediram a voluntários que fizessem ao menos cinco boas ações por semana. Os mais dedicados – que faziam cinco boas ações por dia – relataram maior sensação de felicidade. Outro levantamento indicou que quem expressa gratidão com frequência – e de forma sincera – também controla melhor a ansiedade.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

2 Comentários
  1. É isso aí, o segredo é aprender a sentir a felicidade possível com o que a vida nos apresenta e não pirar muito naquilo que não podemos resolver. E, mais do que tudo, nunca dar importância excessiva ao que não importa tanto assim. Vai ser lindo o dia que a gente aprender essa lição plenamente.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Estaremos te esperando, Chiquinho! Repost @chico_sperotto ♥️🐶🌞
  • • KARL LAGERFELD
10.09.1933 - 19.02.2019 🖤
•”Pense rosa. Mas não use".
•”Calça de moletom é sinal de fracasso. Você perdeu o controle sobre sua própria vida e comprou um moletom".
•”Eu acho tatuagem uma coisa horrorosa. É como viver o tempo todo em um vestido Pucci".
•”Meu maior luxo é não precisar me justificar para nenhuma pessoa.”
•”Gosto que tudo seja lavável. Eu mesmo, inclusive.”
•”Personalidade começa onde a comparação termina.”
•”As melhores coisas que fiz na minha vida, as vi nos meus sonhos. É por isso que tenho um caderno de rascunhos na minha cama.”
•”O politicamente correto, a preservação. Eu acho tudo isso extremamente chato.”
•”Coco Chanel jamais teria feito o que eu fiz. Ela teria odiado.”
•”Sou uma pessoa da moda e a moda não é somente sobre roupas. É sobre todos os tipos de mudança.”
•”Eu amo estar de passagem. Nasci em um porto, em Hamburgo. Então minha mãe disse: ‘É a porta do mundo, mas não é mais do que a porta. Portanto, já pra fora!’”.
#ripkarllagerfeld
  • - Dinda, entra no mar comigo?
- A dinda não gosta de mar gelado.
- Eu queria mergulhar com a dinda.
- Então a dinda vai te dar a maior prova de amor do mundo. E tu vai lembrar pra sempre, promete?
- Prometo, dinda.
E assim foi, e a lembrança eterna será de nós dois. #joaobenicio #amordadinda
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾 Detalhes no destaque do Stories
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻