S.O.S Mariana! Preciso que me digam por que preciso ter um Snapchat

Pois ontem à noite, terminado o capítulo curto de quarta-feira da minha querida novela por causa de futebol (me abstenho de comentar o que penso disso), fiquei no sofá esperando o Jornal das 10 da GloboNews (amo a jornalista Renata Lo Prete) e tentando entender algo que preciso urgentemente entender: o que significa o Snapchat. Alguém pode me explicar? E mais: para que serve o Snapchat? Alguém pode, por obséquio, me explicar?

mulher-arrancando-os-cabelosNÃO ENTRA NA MINHA CABEÇA

Estou sendo “cobrada”, digamos assim, para ter uma conta de Snapchat. Na verdade, eu já criei esta conta há algum tempo. Só a conta. Não tem nada lá. É que eu não consigo entender a moral do Snapchat. Primeiro, eu não consigo entender como funciona. Mas já vi que existe um tutorial e vou dedicar meus pobres neurônios a este incrível assunto. No entanto, a questão crucial é: por que diabos eu preciso de um Snapchat?

mulher-arrancando-os-cabelosNÃO ENTRA NA MINHA CABEÇA

Domingo à noite, estava a televisão ligada no Fantástico, enquanto eu prestava mais atenção na minha pizza, quando apareceu uma reportagem com o padre Fábio de Melo. Aquilo me chamou a atenção. Pois o popular padre é o rei do Snapchat. Tem milhares de milhares de seguidores. Então, parei para observar o que significa amealhar milhares e milhares de seguidores no Snapchat. O que tanto ele faz de interessante nesse troço a ponto de as pessoas dedicarem seu tempo a ficar olhando. O que eu vi foi inacreditável.

mulher-arrancando-os-cabelosNÃO ENTRA NA MINHA CABEÇA

Me prestei a assistir este Snapchat logo abaixo feito pelo padre até o fim para ver se eu entendia o propósito do Snapchat. Assistam, por favor. Estou pedindo do fundo do meu coração que vocês me ajudem a entender por que o padre Fabio de Melo é tão popular no Snapchat. Ele é engraçado? Ele fala coisas incríveis? É assim que eu devo fazer no Snapchat? Para que serve esse Snapchat, pelo amor de Deus?

Então? É divertido? É isso? Porque, se o padre tem milhares e milhares de seguidores, logo eu entendo que devo aprender a fazer Snapchat com ele, certo? Mas devo aprender a fazer isso? Não tenho nada contra o padre, que fique claro. Só não consigo entender o que leva as pessoas a estarem vidradas em Snapchat.

mulher-arrancando-os-cabelosNÃO ENTRA NA MINHA CABEÇA

Eu tenho site, Instagram, página do site no Facebook e página pessoal no Facebook. Por que eu preciso ter um Snapchat? Em que momento eu conseguirei tirar os olhos das telas e das redes sociais, em que momento eu vou conseguir olhar mais ao redor, prestar atenção na vida aqui fora se eu tiver mais uma conta em mais uma rede social? Se vocês me comprovarem que é necessário eu ter um Snapchat, eu juro que vou me dedicar. Mas eu preciso encontrar um propósito. Qual seria ele?

Dia desses, uma leitora de 14 anos me perguntou se eu não tinha Snapchat. Respondi a ela que ainda não e pedi que me explicasse por que eu deveria ter. A resposta: “É para a gente acompanhar a tua rotina”.

mulher-arrancando-os-cabelosMAS QUEM DISSE QUE EU QUERO QUE ACOMPANHEM A MINHA ROTINA?

mulher-arrancando-os-cabelosQUEM DISSE QUE EU QUERO FICAR FILMANDO A MINHA ROTINA?

É por isso que eu preciso entender para que serve o Snapchat. Porque deve ter algo mais além disso, não é possível! Posso, de repente, sei lá… Filosofar no Snapchat? Ou mostrar o Bento gritando por comida no Snapchat? Ou a Papaqui abanando o rabo no Snapchat? Ou preparando meu suco verde de manhã no Snapchat? Ou gravando minha cara no sinal vermelho enquanto deveria prestar atenção no trânsito? Ou experimentando um novo shampoo a seco? Ou o quê, Jesus?

mulher-arrancando-os-cabelosVOCÊS PODEM ME AJUDAR?

Antes de voltar a me dedicar ao estudo sobre o que eu posso fazer no Snapchat, preciso saber de vocês o seguinte ( a fim de não perder meu tempo).
1) Quem gostaria que eu tivesse um Snapchat?
2) Porque gostaria que eu tivesse um Snapchat?
3) O que gostaria de ver eu fazer no Snapchat? (Peguem leve, por favor…)

Vocês estarão me ajudando muuuuito respondendo essas questões. Pode ser nos comentários aqui do site ou na própria página do FB, no link deste post. A partir daí, dependendo das respostas, prometo me dedicar mais (ou não) ao assunto Snapchat.

mulher-arrancando-os-cabelosPODE SER?

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

19 Comentários
  1. Mari,
    Eu pessoalmente não acho muita graça no snapchat. Não tem vantagem nenhuma. É uma rede social como qualquer outra, a diferença é que teus posts duram apenas 24hs. Depois desse tempo é excluído automaticamente. Acho que tu não deves “arrumar mais uma sarna pra se coçar” como já dizia minha amada vó. Teu site, página no face são muito melhores que o “snap”. Beijo grande! <3

  2. Eu concordo com a Danúbia =) Acho que é só mais uma coisa pra te preocupares. E parece-me que só podem ser feitos vídeos curtinhos, do tipo 10 ou 15 seg que duram 24 hrs… Acho que quando quiseres publicar algo em vídeo pode fazer pelo instagram sem necessidade de mais uma conta pra administrar!! No mais como é a primeira vez que comento quero dizer que adooooro tudo que escreves!!! Conheci sua página faz pouco tempo (numa busca sobre “medo de avião no google” hahahaha) mas desde então te acompanho sempre! Já virei fã de Bento, Papaqui e de ti, e já cantei a bola – como não quem não quer nada – aqui em casa que nas próximas féria vamos de carro pro Uruguai hehehe
    bjss

    1. Haahahahhahaa!! Adorei saber como tu encontrou o site, Maiara! Medo de avião! Fico feliz que tenha chegado aqui, seja muito bem-vinda na nossa casa. Voncordo com vcs. Estou ficando aliviada com o apoio que estou recebendo para esquecer essa história de Snapchat. Beijo. Mariana

  3. Oi Mari
    Snapchat é mais uma ferramenta para que a gente perca tempo… essa é a grande verdade. Existe uma obsessão, meio de Show de Trumman para que todo mundo saiba de tudo da vida do outro hoje em dia. Será que é preciso mesmo?
    Tenho snapchat e eu mesma me condeno pelo tempo que perco. Confesso que nao me acrescenta nada de diferente no dia a dia…
    Ó, mantem o insta, posta uns videos ali vez ou outra (não tenho fb, foi a melhor decisão de ano novo que tive!!) e nos abastece sempre com esses textos deliciosos de se ler, com a exata medida do que queres “mostrar” de ti.
    Beijo!

  4. Então, depende da idade do público-alvo que vc quer atingir com esse conteúdo Mari. O pessoal mais jovem de 12 a 28 anos está usando direto (eu tenho 26 anos e comecei a usar faz pouco tempo porque também não via propósito e agora faz todo sentido na minha rotina hahaha)
    Tem gente tipo o padre que faz coisas engraçadas e pensadas para chamar atenção e viralizar…
    Mas na maioria dos casos o pessoal quer ter acesso a tua rotin. Tu poderia compartilhar coisas banais do teu dia-a-dia como o teu café da manhã, onde tu está almoçando naquele dia, se está assistindo o grenal, as peripécias do Bento e da Papaqui…
    É ter a sensação de fazer parte da tua rotina como se fossem teus amigos…transmite mais intimidade do que no instagram e no facebook.
    Também pode servir para fazer divulgação dos teus trabalhos, avisar sobre sessões de autógrafos e fazer snaps durante essas sessões…
    Espero ter ajudado 🙂

  5. Li teu texto esperando entender o que é esse tal de snapchat… E agora que mais ou menos entendi é que não baixo mesmo 😛
    Entra nessa não, Mari! Perda de tempo!
    Ps: adoro teus textos ♡
    Diz pro Bento que a Lola (minha mini pinscher) adora ele.
    Bjbj.

  6. Mari, vou te explicar como fã. O Snapchat serve pra que eu me sinta ainda mais perto de ti e possa, além de te ouvir, andar contigo na tua casa, no parcão ou qualquer outro lugar que estiveres rsrsrs. Pra mim que sou de tão longe é uma excelente ideia, mas sei que pra ti é um trabalho a mais. O que posso te dizer é que muitas pessoas que sigo não eram tão adeptas e acabaram gostando da ferramenta. Talvez ela te sirva para aqueles dias ocupados em que não podes atualizar o blog e não queres nos deixar sós. Vamos poder ver Bento e Papaqui cheirando a grama e não mais só ficar imaginando e também ir a uma aula de pilates ou ao salão contigo!!! O que mais poderia querer um fã (só ser tua vizinha..hahaha) ??? Algumas pessoas colocam o vídeo do snap no blog, como se fosse aquele post que não deu pra colocares. Porque tu não testa fazendo uma vez na semana? Beijos.

  7. Também tinha preconceito com o snap chat, mas como acompanho a tua página vejo que muitas vezes tu já postou vídeos conversando e contando sobre teu dia como na viajem em para o peru(?), quando fazia teus livros e na esteira. São esses os tipos de conteúdos que tornam o snapchat legal, vemos celebridades agindo normalmente, devaneando sobre coisas legais. O legal é atmosfera informal, tenta dar uma chance a ele hehe. Concordo com o que a Pilar disse!

  8. Mari, agora lendo o teu texto entendi como funciona o snapchat e acho q tu, como uma pessoa público deve ter os teus 5 minutos de privacidade. Deve ser um saco ficar se filmando 24 horas por dia para postar em rede social. Adoro as tuas crônicas, livros e os comentários do Bento e da Papaqui. Bjs

  9. Sou suspeita de falar algo Mariana, pois só tenho facebook, whatsapp só por insistência da familia e amigos…
    Prefiro a viver a vida do que ficar grudada observando a vida dos outros hehehe.

    Abraços

  10. Mari,
    Sabe aqueles vídeos que postas do Bento e da Papaqui no insta? O snapchat serve mais ou menos p/ isso, só que com ‘prazo de duração’ de 24h.
    Beijos

  11. Oi Mariana,
    então, vou tentar te ajudar com o que eu acredito (o que não significa que estou certa):
    1) Sim, eu gostaria que tu tivesse um snapchat e seria seguidora assídua;
    2) Tu pode fazer qualquer coisa no snapchat (ou quase tudo), seja filosofar, mostrar coisas e lugares que te agradam, momentos bizarros que acontecem inesperadamente, enfim, a tua criatividade será o limite.
    3) Euzinha ia gostar muito de ver Bento e a Papaqui, os passeios, as filosofias, as coisas bonitas que tu enxerga por aí enquanto passeia com a dupla dinâmica … volto a dizer, tua criatividade é o limite.

    Pensa com carinho.
    Beijos

  12. Mariana, conheci sua página hoje acessando um artigo que uma amiga compartilhou e já gostei de ti de cara!!! Vc é eu pensamos de forma bem parecida sobre algumas coisas!!!
    Quanto ao Snapchat, não sei do que se trata, mas de acordo com teu texto seria mais alguma rede social para perderes tempo. Respeito quem gosta, mas tive uma experiência que me comprovou que essa infinidade de tecnologias me roubam muito tempo de vida real. Gosto muito de artesanato, prático diversas modalidades. Assim, entrei em alguns grupos de Whatsapp cujo foco deveria ser o artesanato em questão. Porém, logo percebi que, em vez de fazer crochet, tricô, bordado, eu estava passando meus dias apenas conversando nos grupos. Como disse, respeito quem gosta e se sente bem com isso, mas para mim não serve. Saí de alguns dos grupos e voltei a fazer meus artesanatos na vida real!!!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.