AMIGA MARI mostra por que a camiseta é parceira de cada dia (e noite)!

Que a camiseta é o coringa de qualquer guarda-roupa, todo mundo sabe. Práticas e versáteis (do tipo melhor amiga), funcionam bem naqueles dias de preguiça de pensar com que roupa eu vou, sabe assim? Quando a gente acorda sem a menor ideia do que vestir…. Tcharan! Lá está ela, a camiseta.

Com os complementos certos, emprestam muuuito estilo a quem usa e vão bem em todo tipo de ocasião, do trabalho à festa. Dúvida? Pois vem ver cinco combinações fáceis de fazer e com itens que você provavelmente tem no armário. Espia só!

camiseta+jeans1CAMISETA + JEANS

Se você trabalha em um local mais informal, certamente tem no jeans o companheiro para aquelas manhãs em que nada parece vestir bem. Por que não trocar a tradicional camisa por uma camiseta? Com um bom e confortável salto (não precisa ser alto demais, os modelinhos kitten heel são ótimos!), funciona bem para um dia no escritório e ainda cai bem tranquilamente naquele happy hour com as amigas depois do expediente. Quer caprichar ainda mais? Turbine com um colar poderoso – o tal do statement necklace – e um batom colorido (se você curtir batom, claro!). Não tem erro!

camiseta+blazer2CAMISETA + BLAZER

Item indispensável da indumentária para o trabalho, é daquelas peças que, das duas uma: pode deixar seu look careta e sem sal ou emprestar elegância e estilo em dois toques. Quer usar a calça de couro no trabalho sem esbarrar no apelo sexy demais? Então dá uma olhada na foto acima. Fica legal combinar a camiseta mais soltinha com o blazer alongado. Nas referências sugeridas, não há o tradicional blazer preto – mas você pode copiar qualquer um dos looks com o pretinho básico do closet, viu?

camiseta+blazer1BLAZER BRANCO?!
Não só pode como deve!

Com a versão do casaco em branco, a dupla t-shirt básica + jeans escuro ganha glamour com a sapatilha repleta de brilhos.

camiseta+blazer3CALÇA COLORIDA!
Oui, chérie!

Para quem quer investir na calça colorida e tem medo de errar, a dica é apostar na t-shirt + blazer em tons neutros – se forem na mesma cor, fica mais bacana ainda! Ah, e as sugestões funcionam também para quem adora uma camiseta estampada.

camiseta+alfaiata1CAMISETA + ALFAIATARIA

Quer tirar a seriedade e tornar mais versátil aquela calça de alfaiataria incrível que mal sai do armário? É só adicionar uma boa camiseta! Sim, simples assim! Com salto + estampa, a tradicional calça preta de alfaiataria ganha um ar rocker e moderninho se combinada com clutch de franjas, como fez a top Cara Delevingne.

camiseta+alfaiata3SARUEL + CAMISA JEANS
Quer conforto maior?

Para o trabalho, os modelos mais larguinhos tipo saruel ou carrot funcionam bem com t-shirt em tons básicos e uma jaqueta jeans, que quebra a sobriedade e adiciona um toque urbano ao visual. E não precisa combinar necessariamente com salto, viu? Sapatilhas bacanas equilibram direitinho a seriedade do tecido nobre com a descolada camiseta. Até o bom e velho All Star está valendo!

camiseta+saia2CAMISETA + SAIA

Sabe aquela saia que está muito justa ou curtinha e você dificilmente tira do armário? Bem-vinda ao time! Que tal testar com uma camiseta larguinha? As combinações aqui não têm limites: saia lápis + salto para o trabalho ou com tênis ou sapato sem saltinho para um passeio no shopping.

camiseta+saia3SAIA RODADA
Não é sempre infantil, viu?

Quer apostar em uma saia rodada e tem medo de que o look fique infantil? É só vestir uma camiseta e jaqueta curtinha por cima para quebrar o ar romântico da peça. Funciona super bem também para trazer à luz do dia aquela saia de couro que você costuma usar só em festa, sabe assim?  Um acessório bacana, como colar ou brincão, complementa o visual.

camiseta+brilho3CAMISETA + BRILHO

Quem disse que camiseta não funciona bem em balada? Quem? Quem? Lembra daquele casaco maravilhoso repleto de brilhos que você comprou e quase nunca consegue usar? Que tal combinar com uma t-shirt cinza ou branca?Com calça jeans ou uma saia preta, você não precisa de mais nada para encarar a noite. Quer mais?

camiseta+brilho2MINI DE PAETÊS
Mais também é menos

Para equilibrar o brilho daquela minissaia de paetês, é só adicionar uma boa camiseta mais larguinha e, se julgar necessário, um blazer preto por cima. Com esse brilho todo, você pode muito bem deixar o salto em casa e ganhar ainda leveza para a noite de dança usando uma sapatilha. Mais que demais.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

2 Comentários
  1. Mari, eu venho aprendendo muito, muito com estes teus ensinamentos fashions.
    Acho que o mais legal foi mesmo sobre camisetas…acho que tu já tinha postado algo no passado sobre o assunto né?
    Pois é, agora em Setembro fui fazer uma palestra e usei alfaiataria com camiseta e um blazer bem tri.
    Ficou bem mais descolado do que usado com camisa, mais confortável e não menos elegante.
    Tu és a minha referência, amo muito! Bjs e obrigada, Andrea

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Né?!👌🏻#simplesassim #bekind
  • “Nunca mais me convida pra pegar praia em José Ignacio.” #gorda #reportergorducha
  • Dia de praia no @lachozademarparador. Viaja até José Ignacio, caminha na areia quente, procura guarda-sol, carrega geleira, sacola, mochila, faz reportagem para o Band Mulher e sorri pra foto! 🤣🐶
  • Bento envelheceu. Não foi do dia para a noite. Trata-se de um envelhecimento gradativo. Uma enfermidade aqui, uma coisinha crônica acolá – e há uns bons cinco anos vamos levando esses percalços da velhice com acompanhamento veterinário, exames de rotina, troca de medicações, mas sobretudo, com amor, cuidado, amizade, lealdade e fé. Neste último ano, mais precisamente nos últimos meses, Bento deixou de ser um cachorrinho vivaz, de olhos espertos e comportamento ágil para se transformar em um senhor de seus lá 95 anos (equivalente à idade humana) que requer uma série de cuidados e a minha presença e atenção 24 horas por dia. O diagnóstico complicou, como costumam complicar os diagnósticos à medida que a idade avança, e através do olhar do Bento eu enxergo diariamente o reflexo da finitude da vida. Não pode existir sofrimento maior para um dono de cachorro do que essa despedida diária. A cada dia, menos um dia. A cada dia, também uma surpresa. Um dia feliz, caminhando melhor, disposto, com apetite e sorrisos. No dia seguinte, sono, muito sono, xixi nas calças, olhar distante, cabecinha para o lado e alheio ao mundo ao redor. Um dia vivaz; noutro, senil. Deveria ser proibido pela natureza vivermos tal experiência. Bento significa para mim muito mais do que um dos meus grandes melhores amigos.
É meu companheiro de jornada por uma vida de altos e baixos, cheia de mudanças e reinvenções – e da qual foi testemunha ocular e grande conselheiro. Nos conhecemos quando ele tinha 30 dias de vida e desde então cruzamos oceanos até. O que eu quero que ele saiba – e o que eu sei que ele sabe – é que estarei sempre aqui. E hoje estamos aqui. E assim seguiremos juntos. Com sorrisos e mãos dadas. Até o fim. Porque a única certeza que temos é a de que o fim chega para todos nós. E com ele um novo renascer.🐶♥️🙏🏻 #bento #xerife #18anos #companheirodejornada
  • Muito havia ouvido falar de que filhos de nossas irmãs são nossos filhos também. Mas a teoria sempre só faz sentido quando a realidade se confirma. Quando João Benício nasceu, me tornei tia – e ser tia é o maior presente que um irmão e uma irmã podem nos dar. Ser tia é descobrir a maternidade de outra forma, é descobrir um amor que não sabíamos que existia. Quando me tornei tia, passei a enxergar as crianças sob outra ótica, com mais ternura e paciência. Passei a entender também a falta de paciência das mães em muitos momentos. Quando me tornei tia, passei a sentir mais saudade, passei a beijar e a abraçar mais. Passei a me preocupar mais com a humanidade, com o futuro, com o legado das pessoas e das coisas. Quando João nasceu, me tornei um ser humano melhor. Ser tia é amar profundamente uma pessoa que parece ter saído de dentro de nós. É encontrar tempo onde antes só havia falta de tempo. É segurar no colo, é não sentir dor no braço, é aguentar sem reclamar a dor nas costas. É deixar a garrafa de vinho e o Netflix de lado numa sexta-feira à noite para deitar ao lado de quem insiste em se manter acordado. Tias também são mães, são capazes de amar como mães. Tias são a segurança das mães de que, em qualquer ausência delas, amor é o que jamais faltará. Porto Alegre, agosto de 2015. #joãobenicio #amordatia #amordadinda
  • Gula é o desejo insaciável, além do necessário, em geral por comida, bebida. Pecado capital, viu Gorda?