Tratamento para dar volume a cabelos finos? AMIGA MARI testou e conta em detalhes!

Não sou uma pessoa leiga em cabelos. Produtos para cabelo, acessórios para cabelo e tudo que faz parte deste universo de cabelos em geral faz muito a minha cabeça – com o perdão do trocadilho. Devo confessar, porém, que não conhecia a Goldwell, marca alemã que alia tecnologia e inovação para tratar, colorir e nutrir os fios. Não sei afirmar qual meu grau de ignorância até então. A boa notícia, no entanto, é que me tornei expert.

Explico: estive na minha querida parceira Youhair para sentir em meus próprios fios o tratamento da linha Kerashape Repower e vir aqui dar meu depoimento (se você ler este post até as 16h desta  quarta-feira 29, vai conseguir assistir o passo a passo do tratamento no meu Stories (basta me seguir: @mari_kalil). Composta de queratina e elastina, a linha Kerashape Repower foi desenvolvida garantindo que essas duas substâncias interajam com a estrutura dos fios, fortalecendo e encorpando por até 10 lavagens.

kerashape-repowerA LINHA COMPLETA KERASHAPE REPOWER, DA ALEMÃ GOLDWELL
É formada por cinco produtos que possuem Tecnologia Keratransform (KT 3) com poder de unir três ingredientes: Queratina modificada e Seda Leve (para o suporte estrutural e a proteção da cor) e Elastina (proteína que penetra profundamente na fibra para fortalecê-la desde seu interior, aumentando a resistência e elasticidade)

Todo o tratamento dura aproximadamente uma hora. O primeiro passo foi lavar meu cabelo com o shampoo, que já é produzido especialmente para limpar e dar mais corpo e volume aos fios. Em seguida, a Tânia aplicou o Intensive Treatment, espalhando o produto bem ao longo de todo o comprimento e massageando o couro cabeludo a fim de garantir a completa penetração nos fios. Permaneci com uma touca cerca de 10 minutos, passei para o lavatório, enxaguei e a Tânia aplicou o Foam Condicionador, em textura de mousse, que condiciona sem adicionar peso (achei genial!). Mais um enxágue e secamos.

Olha!

img_1780FIZ ESTA FOTO LOGO QUE CHEGUEI EM CASA
Senti no toque que os fios ganharam uma encorpada. O Kerashape Repower é um produto indicado para quem tem cabelo fino e deseja mais volume. Não é o meu caso, meu cabelo já tem volume e por isso talvez eu tenha notado um pouco menos resultado do que duas mulheres com quem conversei e que possuem o cabelo fininho. Elas estão encantadas com o resultado e já lavaram mais de uma vez a cabeça. Repetindo: dura até 10 lavagens.

mari-cabeloFIZ ESTA FOTO NO DIA SEGUINTE
Ainda não lavei o cabelo, mas o que achei interessante é que dormi, acordei e ele seguia com volume e encorpado. Isso raramente acontece depois que faço uma escova. Geralmente, acordo com o cabelo oleoso e já tenho que lavar outra vez.

Agora é esperar as 10 lavagens e ver como o tratamento se comporta no meu cabelo. É o que estávamos conversando ontem na Youhair: assim como cada pessoa têm um biotipo diferente, uma pele diferente, também tem cabelos diferentes. Por isso não gosto de generalizar, enaltecendo ou desprezando este ou aquele produto. Cada uma de nós tem suas preferências e adapta-se a diferentes ofertas no mercado. O que eu posso dizer é que, se tivesse cabelo fino, eu faria essa experiência com o Kerashape Repower. Custa R$ 180 na You Hair, inclui a escova e pode ser parcelado até três vezes no cartão.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Jornalista e escritora, Mariana Kalil é diretora de conteúdo do site MK e colunista do programa Band Mulher e da rádio Band News FM. É também autora dos livros "Peregrina de Araque (2011), "Vida Peregrina (2013) e "Tudo tem uma Primeira Vez" (2015), todos publicados pela editora Dublinense. Trabalhou das redações das revistas Época e IstoÉ Gente, dos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil e foi correspondente da BBC na Espanha, onde cursou pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona.

2 Comentários
    1. Oi, Valeria. Você pode enviar um whats app para o Adriano, gerente da Youhair, e vocês combinam, caso você não seja de Porto Alegre. O celular dele é 51.8427-4109. Pode dizer que falou comigo e eu indiquei. Um beijo. Mari

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Né?!👌🏻#simplesassim #bekind
  • “Nunca mais me convida pra pegar praia em José Ignacio.” #gorda #reportergorducha
  • Dia de praia no @lachozademarparador. Viaja até José Ignacio, caminha na areia quente, procura guarda-sol, carrega geleira, sacola, mochila, faz reportagem para o Band Mulher e sorri pra foto! 🤣🐶
  • Bento envelheceu. Não foi do dia para a noite. Trata-se de um envelhecimento gradativo. Uma enfermidade aqui, uma coisinha crônica acolá – e há uns bons cinco anos vamos levando esses percalços da velhice com acompanhamento veterinário, exames de rotina, troca de medicações, mas sobretudo, com amor, cuidado, amizade, lealdade e fé. Neste último ano, mais precisamente nos últimos meses, Bento deixou de ser um cachorrinho vivaz, de olhos espertos e comportamento ágil para se transformar em um senhor de seus lá 95 anos (equivalente à idade humana) que requer uma série de cuidados e a minha presença e atenção 24 horas por dia. O diagnóstico complicou, como costumam complicar os diagnósticos à medida que a idade avança, e através do olhar do Bento eu enxergo diariamente o reflexo da finitude da vida. Não pode existir sofrimento maior para um dono de cachorro do que essa despedida diária. A cada dia, menos um dia. A cada dia, também uma surpresa. Um dia feliz, caminhando melhor, disposto, com apetite e sorrisos. No dia seguinte, sono, muito sono, xixi nas calças, olhar distante, cabecinha para o lado e alheio ao mundo ao redor. Um dia vivaz; noutro, senil. Deveria ser proibido pela natureza vivermos tal experiência. Bento significa para mim muito mais do que um dos meus grandes melhores amigos.
É meu companheiro de jornada por uma vida de altos e baixos, cheia de mudanças e reinvenções – e da qual foi testemunha ocular e grande conselheiro. Nos conhecemos quando ele tinha 30 dias de vida e desde então cruzamos oceanos até. O que eu quero que ele saiba – e o que eu sei que ele sabe – é que estarei sempre aqui. E hoje estamos aqui. E assim seguiremos juntos. Com sorrisos e mãos dadas. Até o fim. Porque a única certeza que temos é a de que o fim chega para todos nós. E com ele um novo renascer.🐶♥️🙏🏻 #bento #xerife #18anos #companheirodejornada
  • Muito havia ouvido falar de que filhos de nossas irmãs são nossos filhos também. Mas a teoria sempre só faz sentido quando a realidade se confirma. Quando João Benício nasceu, me tornei tia – e ser tia é o maior presente que um irmão e uma irmã podem nos dar. Ser tia é descobrir a maternidade de outra forma, é descobrir um amor que não sabíamos que existia. Quando me tornei tia, passei a enxergar as crianças sob outra ótica, com mais ternura e paciência. Passei a entender também a falta de paciência das mães em muitos momentos. Quando me tornei tia, passei a sentir mais saudade, passei a beijar e a abraçar mais. Passei a me preocupar mais com a humanidade, com o futuro, com o legado das pessoas e das coisas. Quando João nasceu, me tornei um ser humano melhor. Ser tia é amar profundamente uma pessoa que parece ter saído de dentro de nós. É encontrar tempo onde antes só havia falta de tempo. É segurar no colo, é não sentir dor no braço, é aguentar sem reclamar a dor nas costas. É deixar a garrafa de vinho e o Netflix de lado numa sexta-feira à noite para deitar ao lado de quem insiste em se manter acordado. Tias também são mães, são capazes de amar como mães. Tias são a segurança das mães de que, em qualquer ausência delas, amor é o que jamais faltará. Porto Alegre, agosto de 2015. #joãobenicio #amordatia #amordadinda
  • Gula é o desejo insaciável, além do necessário, em geral por comida, bebida. Pecado capital, viu Gorda?