Três plantas que trazem energia e bem-estar ao nosso dia a dia

Ainda que muitas pessoas estejam cada vez mais afastadas do que é natural, somos todos seres naturais e conectados aos ciclos da natureza. Esta é a máxima que rege o trabalho de Patrícia Cândido e Bruno Gimenes, terapeutas holísticos desenvolvedores da Fitoenergética, sistema natural de cura, equilíbrio e elevação de consciência por meio da energia das plantas.

O conceito foi desenvolvido por meio de pesquisas que utilizaram a Bioeletrografia – técnica de fotografia do campo energético, desenvolvida desde 1906 a partir dos estudos do cientista Roberto Landell de Moura – para analisar o padrão energético do indivíduo após o uso de compostos fitoenergéticos.

Este conceito de uso da energia das plantas garante formas de ajudar a controlar as emoções e pensamentos responsáveis por causar doenças. Explica Bruno:

– A Fitoenergética é uma terapia que proporciona a elevação da consciência e do discernimento, estimulando profundos sentimentos antiegoísmo, e capaz de gerar influência sobre a anatomia sutil dos seres vivos, agindo nas causas geradoras das doenças.

luzdaserra_publicacoes_02092014092531LIVRO ESCRITO POR BRUNO GIMENES SOBRE O TEMA

No Brasil, sabemos que o uso de plantas na busca por melhorias na saúde faz parte da cultura: uma pesquisa da Universidade Federal do Amazonas indicou que 97,7% dos entrevistados utilizam plantas para fins medicinais regularmente. Desta forma, os especialistas indicam o uso de três plantas que trazem mais bem-estar para a rotina – e explicam como elas podem auxiliar nas mudanças e transformações, baseados nos conceitos da Fitoenergética.

alecrimALECRIM: AJUDA NA LIBERAÇÃO DE MEDOS E TRAUMAS

O Alecrim permite acessar os registros da alma, conforme explica Patrícia. “Ele libera traumas, medos e outros aspectos negativos que estão adormecidos”, diz, destacando que, a partir desta liberação, a erva gera vontade de mudar e conhecer o novo. “Esta planta também incentiva a pessoa a ter sabedoria para viver e amar, e pode ser utilizada em forma de chá ou de tempero, por exemplo”.

cravo-2CRAVO DA ÍNDIA: BOM PARA ESTIMULAR A CONCENTRAÇÃO

A Fitoenergética mostra que o Cravo da Índia estimula a concentração e aumenta a capacidade de concentrar energia para materializar sonhos quando usada em forma de infusão ou tempero. “Ele abre a mente para enxergar o todo, estabilizando-a e estimulando a busca interna de respostas para as suas dúvidas”, explica Bruno Gimenes. Segundo o especialista, o cravo gera clareza nos pensamentos e aguça o senso de observação.

cha-dente-leao-emagrece-desintoxica-organismo-1DENTE-DE-LEÃO: SEGUNDO A FITOENERGÉTICA, ELEVA A AUTOESTIMA

Famoso por crescer facilmente em diversos locais e ser atrativo quando suas sementes podem ser sopradas ao vento, o Dente-de-leão estimula as pessoas a agarrarem as oportunidades da vida. “Consumir em forma de chá, por exemplo, nos ajuda a encontrar felicidade naquilo que temos e no que somos”, destaca Patrícia. Bruno lembra que esta planta medicinal ajuda a valorizar tudo e todos, elevando a autoestima e gerando mais humildade e gratidão. Conhecida por diversos nomes na cultura popular, a planta também favorece o viver de forma simples e sem complicações, explicam os especialistas.

mixed-organza-setSACHÊS DE ERVAS: ÓTIMO ALIADO PARA UMA NOITE DE SONO

Patrícia destaca que há várias formas de aplicar a Fitoenergética. Ensina ela:

– A maioria se baseia no conceito do chá ou da infusão, que pode ser bebido ou aplicado em uma região por meio de sprays ou compressas. Também é sempre possível utilizar as plantas em sucos feitos na hora, saladas, temperos, ou sachês de tecidos que podem ser inalados quando colocados em uma fronha de travesseiro, por exemplo.

+PRI GUIMARÃES: Alecrim: da cosmética à mesa, as maravilhas e benefícios da planta

Para quem tem problemas para dormir, utilizar um sachê com ervas, que pode ser feito em casa, é uma das soluções mais recomendadas. A receita é muito simples. Se não tiver as ervas plantadas em casa, basta adquiri-las em uma loja de produtos naturais. Então, acomodá-las dentro de uma gaze, amarrar com um cordão e depositar dentro da fronha do travesseiro. Sabe esses saquinhos de organza próprios de bijuterias? Também são ótimos para armazenar as ervas. Tenha sempre em mente: quanto maior o sachê, maior também a intensidade do aroma.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Penteados e escovados para a primeira de muitas noites de autógrafos de Vida Peregrina, que me levaria à lista dos livros mais vendidos do país e confirmaria Bentolino como um dos personagens mais importantes da minha existência como escritora. Seis anos hoje. Saudade, Xerife. ❤️🐶📘 #tbt #2013 #vidaperegrina #livromarikalil
  • Éramos uma família de bageenses morando no Rio e nossa família multiplicava-se com mais bageenses que chegavam no Carnaval. Tudo começava ao cair do sol com um primeiro chope para brindar a união e terminava com corpos ao mar pra curar o ressacão. Lembrança do nosso primeiro bailinho em que eu me retorci para entrar em uma fantasia de odalisca tamanho 14 comprada em uma loja infantil de Ipanema. É que ainda estava borracha da noite anterior. Borrachos entendem. 🍺
Casa da @renatabrasilvidal e do @marcelogoskes; Rio de Janeiro, Carnaval 2006. #tbt
  • Ter o privilégio de passar horas e horas conhecendo muitas das minhas perseguidoras faz a gente mais feliz. Ser recebida com carinho pelo @centrocarinaborges, que abriu suas portas para este momento tão especial de beleza e amizade faz a gente mais feliz. Poder oferecer a excelência dos produtos da @farmathuia para as amigas da Mari faz a gente mais feliz. Servir os melhores quitutes fit da @feeljoy.com.br e a delícia do capuccino proteico do @mundoverdeiguatemipoa faz a gente mais feliz. Rodopiar com um vestido de seda floral da @boutiquemariahelena capaz de traduzir com maestria meu estado de espírito faz a gente mais feliz. Felicidade é encontrar alegria na alegria dos outros; felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente. Obrigada a todas que hoje fizeram meu dia muito, muito mais feliz! ✨🙏🏻❤️
  • Quem nunca aplicou uma dessas?! 👆🏻
  • Me diga se pode existir desgraceira maior do que chegar ao vestiário de natação molhada em cima de um par de chinelos molhados, com o cabelo todo desgrenhado, com o rosto todo marcado dos óculos e ainda ter que pegar a sacola, botar a sacola em cima de um banco, abrir a sacola, retirar os saquinhos plásticos para guardar o maiô encharcado junto com a touca e o óculos, pegar a nécessaire, sair equilibrando toalha, xampu, sabonete e condicionador até o box, sempre pisando naquele chinelo nojento molhado, tomar banho na companhia de fios de cabelos de terceiros, recolher sabonete, condicionador e xampu, secar um por um com a toalha, se enrolar na tolha, voltar pingando até o armário em cima daquele chinelo nojento molhado, abrir o armário, abrir a sacola, guardar o xampu, o condicionador e o sabonete dentro da nécessaire, retirar o pente, desembaraçar o cabelo cuidando para não deixar fios caírem no chão, passar hidratante na volta dos olhos, sérum facial, creme com proteção solar, hidratante corporal, vestir a roupa toda amassada dentro da sacola, sentar no banco com o pé ainda molhado em cima daquele chinelo nojento com fio de cabelo de terceiros grudados na sola, secar dedinho por dedinho, colocar o sapato, secar o chinelo, ensacar o chinelo e terminar a maratona botando os bofes para fora do calorão que sai daquela quantidade de chuveiros quentes e secadores ligados. 
Me diga: pode existir desgraceira maior?!
  • Tenha coragem para as grandes adversidades da vida e paciência para as pequenas, e quando tiver cumprido laboriosamente sua tarefa diária vá dormir em paz. Deus está acordado. (Victor Hugo).