Eternas do Carnaval: as marchinhas clássicas para aquecer os tamborins!

Mais um pouquinho e o Carnaval já está ai! Há milênios a humanidade organiza festejos para dar adeus à carne e iniciar o período de jejum, de acordo com a história religiosa. E, aqui no Brasil, tradicionalmente, temos como festejo as escolas, os bailes, os blocos de rua e, é claro, tudo isso com música. Todo Carnaval que se preze também tem boa música, tem as marchinhas. Muitas delas agradam tanto os foliões que viram clássicos, e todos os anos são celebradas.

Fiz uma pequena seleção dessas marchinhas inesquecíveis de Carnaval para aquecer os tamborins.

Maria Sapatão
Essa é da década de 50. Ficou popular pelo querido Chacrinha, mas o compositor foi João Roberto Kelly.

O Teu Cabelo Não Nega
Começou a fazer sucesso em 1932. A letra original era de uma dupla de pernambucanos. Depois, foi “acariocada”.

Aurora
A marchinha é da década de 40 e, segundo Mario Lago, um dos compositores, foi feita em uma quarta feira de cinzas.

Saca-rolha
Um casal com nomes um tanto peculiares – Zé da Zilda e Zilda do Zé – criaram essa marchinha sucesso de 1954.

Mamãe Eu Quero
Ela é de 1937. Mas foi na voz de Carmen Miranda, em 1941, que virou xodó.

Pra quem vai pular, pra quem vai dançar, pra quem vai só ouvir ou acompanhar, e pra quem vai descansar, um ótimo Carnaval!

Compartilhar
Priscilla Guimarães

Priscilla Guimarães

É analista cultural. Gosta de estudar os porquês da vida, o sentido das coisas. Se dedica a entender as formas de expressão e os significados da cultura. Hoje é sócia diretora na City - consultoria de pesquisa em comportamento humano que tem o propósito de trazer novas perspectivas sobre a sociedade para dentro das empresas. Também coordena a Clínica do Subterrâneo, workshops filosóficos organizados pela City, com o objetivo de trazer conhecimento das ciências humanas para as práticas empresariais. Ainda é sócia diretora na Comunidade Criativa, plataforma de co criação de produtos e serviços que une consumidores e marcas. É graduada em jornalismo e mestra em comunicação social. Já trabalhou com produção de TV, redação jornalística e publicitária, planejamento de comunicação e marketing. Foi professora de graduação e pós graduação. Morou em Paris. Faz psicanálise há 13 anos. Faz ballet e treinamento funcional. Pra relaxar, viaja, faz amigos e mergulho amador.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • 👌🏻♥️🤣 #vivaosensodehumor
  • Das preciosidades que encontrei na @loja_loveit ♥️ Tem post completo no site e Stories aqui no Insta deste primeiro #MariIndica com cafeterias da Capital! ☕️
  • Churrasco no Jangadeiros que começa no almoço e não termina na madrugada. #tbt dedicado a vocês @aleloureirodesouza @luciakalil @carloseduardosperotto @marlova_sperotto @alesperotto  @rodrigo_pilla e ao nosso amado Cabeco in memorian ♥️ Junho de 2010
  • Selfie! 🐶📸♥️ #bento #xerife #comendador #matusa
  • VAMOS?! ♥️ Repost @rsmoda_ O olhar atento da jornalista Mariana Kalil será destaque no RS Moda 2018. Mariana já trabalhou como repórter e editora nas redações das revistas Época, IstoÉ Gente e Donna, nos jornais Zero Hora, O Estado de São Paulo e Jornal do Brasil. Foi correspondente da Vogue no Rio de Janeiro e da BBC na Espanha. Muita experiência para compartilhar com você. Inscreva-se gratuitamente no link da bio.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
#RSModa #RSModa2018 #Sivergs #CentroDeEventosFiergs #Handmade #Moda #Fashion #RioGrandeDoSul #FeitoNoRS #MadeInRS #Business #FashionBusiness #ModaPlus #NegocioDeModa #Palestra #MarianaKalil #Jornalista #Conteudo
  • Quentinha #adorocapuz #coresdeoutono🍁🍂🍃