Todos os sabores e peculiaridades do Amarone, o tinto do Vêneto

A região do Vêneto, na Itália, é conhecida pelos bons vinhos. Um dos tintos mais importantes e famosos é o Amarone. Elaborado na região da Valpolicella, um conjunto de colinas localizadas ao norte de Verona, o vinho é concentrado, com teor alcoólico nunca menor do que 14%, podendo atingir 17%. Esses altos índices alcoólicos são resultado de uma técnica usada na sua elaboração, o apassimento das uvas.

apassimentoMOMENTO DO APASSIMENTO DAS UVAS

No entanto, para que essa técnica dê certo e se obtenha um vinho de qualidade é preciso ter muito cuidado com a colheita da uva. Os cachos devem estar maduros, e a sanidade das bagas deve estar perfeita para não causar futuros problemas com a qualidade do vinho.

colheitaMOMENTO DA COLHEITA DAS UVAS

Depois de colhidos, ao invés de serem esmagados e fermentados, os cachos da fruta são colocados cuidadosamente em caixas ou esteiras por quatro a cinco meses para desidratar até se tornarem quase uva passa. Os locais onde a uva permanece por esse período chamam-se “frutaios”.

Para tudo! Acabam de ser eleitos os melhores espumantes brasileiros!

Pela legislação italiana, para elaborar um Amarone, ou qualquer outro tinto da Valpolicella, é necessário que o vinho apresente de 40% a 70% da cepa Corvina, 20% a 40% de Rondinella, 5% a 25% de Molinara, até 15% de Rossignola, Negrara, Barbera ou Sangiovese e até 5% de outras variedades. Saiba mais sobre essas uvas acessando http://www.bonvivant.com.br/2014/05/23/encorpados-e-intensos/

foto amaroneMOMENTO DE DEGUSTAR UM DELICIOSO AMARONE

O Amarone é um vinho encorpado e com excelente complexidade aromática. Aparecem com destaque as frutas passas, cristalizadas e as secas. Em exemplares com mais anos de envelhecimento, também sente-se as especiarias. É um vinho com alta graduação alcoólica, e isso faz com que em boca ele seja até um pouco adocicado. Os bons amarones conseguem equilibrar o álcool, os taninos e a acidez. O ideal não é beber o Amarone muito jovem. O melhor é apreciá-lo com, no mínimo, quatro anos. Na hora de servir é importante que o líquido seja decantado por no mínimo uma hora.

Compartilhar
Andréia Debon

Andréia Debon

Jornalista e sommelier internacional, Andréia Debon é editora da revista Bon Vivant, publicação sobre vinhos e outras bebidas, turismo, gastronomia e tudo o que envolve os prazeres em torno da mesa. Participa de degustações e concursos de vinhos no Brasil e no exterior. À frente da publicação, viaja para países produtores de vinhos para conhecer novos produtos e investimentos em enoturismo.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Faz cara de palestrante, Mariana! 😂😂 Repost from @assessoriafotografica Mariana Kalil durante  a #fbv17 – Feira Brasileira do Varejo
  • Vamos colocar as garras de fora ou descascar um abacaxi?
  • Muito honrada de ser case desta super profissional! ♥️Repost from @lubemfica @ Pessoas se identificam com... pessoas! E é por isso que humanizar a marca pessoal é uma estratégia poderosa: vida real faz sucesso. ✔️ Te convido a ler este texto no blog: www.lucianebemfica.com ✔️Este é um dos temas da aula de Personal Branding na Prática, dia 23/8, em Porto Alegre, no @padrechagascoworking. ✔️ Inscrições no link que está na minha bio.
  • Azul claro pra clarear as ideias! #segundafeira
  • Olivia ♥️
  • Ele é capa de revista! Parabéns @carloseduardosperotto! Sou testemunha diária da tua máxima dedicação à terra! Prêmio merecido! #gentedocampo #dalechiquinho #peludinhosorgulhososdopai 🔝🔝🔝