A verdadeira origem do Happy Hour, um antiestresse histórico

Quem nunca… Chegou ao fim da jornada de trabalho exausta, louco por um momento de relax? Pois fiquem sabendo: essa necessidade de tirar o estresse do dia a dia vem da década de 20. Saiu dos navios para as cidades com o nome de Happy Hour – e transformou-se em hábito em diversos países.

Há uma certa divergência entre os historiadores se o Happy Hour surgiu na Europa ou nos Estados Unidos. Mas, de fato, foi nos anos 20, entre as pessoas que trabalhavam em navios. No período de descanso, esses trabalhadores costumavam tomar umas e outras. Existem relatos de que, além de beber, gostavam de lutar boxe! Era o ritual de descompressão para quem vivia embarcado.

Happy-Hour-na-marinhaMARINHEIROS AMERICANOS EM MOMENTO HAPPY HOUR
Eles usavam essa hora para relaxar, com o propósito de evitar baixas nas equipes e o alto estresse devido às longas viagens

Entre os anos 20 e 30, a cultura de beber após o trabalho em alguns países da Europa, principalmente na Inglaterra, já estava disseminada, com os pubs. Nos Estados Unidos, no entanto, era tempo de Lei Seca. Para ter uma Happy Hour, era preciso encontrar um cocktail bar clandestino ou uma residência particular permissiva. Antes do jantar era o momento perfeito para o Happy Hour.

Com o fim das proibições, o Happy Hour vai ganhando espaço nas cidades, pós expediente – e cai nas graças das ações de marketing, com bebida em dobro e descontos em horários e dias especiais.

Então, apeteceu?
Que tal convidar as amigas para uma horinha antiestresse?

Compartilhar
Priscilla Guimarães

Priscilla Guimarães

É analista cultural. Gosta de estudar os porquês da vida, o sentido das coisas. Se dedica a entender as formas de expressão e os significados da cultura. Hoje é sócia diretora na City - consultoria de pesquisa em comportamento humano que tem o propósito de trazer novas perspectivas sobre a sociedade para dentro das empresas. Também coordena a Clínica do Subterrâneo, workshops filosóficos organizados pela City, com o objetivo de trazer conhecimento das ciências humanas para as práticas empresariais. Ainda é sócia diretora na Comunidade Criativa, plataforma de co criação de produtos e serviços que une consumidores e marcas. É graduada em jornalismo e mestra em comunicação social. Já trabalhou com produção de TV, redação jornalística e publicitária, planejamento de comunicação e marketing. Foi professora de graduação e pós graduação. Morou em Paris. Faz psicanálise há 13 anos. Faz ballet e treinamento funcional. Pra relaxar, viaja, faz amigos e mergulho amador.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Faz cara de palestrante, Mariana! 😂😂 Repost from @assessoriafotografica Mariana Kalil durante  a #fbv17 – Feira Brasileira do Varejo
  • Vamos colocar as garras de fora ou descascar um abacaxi?
  • Muito honrada de ser case desta super profissional! ♥️Repost from @lubemfica @ Pessoas se identificam com... pessoas! E é por isso que humanizar a marca pessoal é uma estratégia poderosa: vida real faz sucesso. ✔️ Te convido a ler este texto no blog: www.lucianebemfica.com ✔️Este é um dos temas da aula de Personal Branding na Prática, dia 23/8, em Porto Alegre, no @padrechagascoworking. ✔️ Inscrições no link que está na minha bio.
  • Azul claro pra clarear as ideias! #segundafeira
  • Olivia ♥️
  • Ele é capa de revista! Parabéns @carloseduardosperotto! Sou testemunha diária da tua máxima dedicação à terra! Prêmio merecido! #gentedocampo #dalechiquinho #peludinhosorgulhososdopai 🔝🔝🔝