Mentes Consumistas: um livro para esclarecer que valores não são compráveis

Gosto muito de uma autora chamada Ana Beatriz Barbosa Silva. Além de escritora, Ana Beatriz é médica psiquiatra e seu livro Mentes Perigosas – O Psicopata Mora ao Lado muito me serviu para enfrentar alguns leões que a vida profissional trata de nos arrumar ao longo do caminho. Na obra, Ana explica e ensina (como bem diz a capa do livro) “como reconhecer e se proteger de pessoas frias e perversas, sem sentimento de culpa, que estão perto de nós”.

Mentes_PerigosasOBRIGADO, QUERIDO LIVRO!

Mentes Perigosas passou um bom tempo na lista de mais vendidos do país. Foram mais de 1 milhão de livros vendidos. Ana Beatriz concedeu dezenas de entrevistas, participou dos programas de televisão mais cults e populares (de Roda Viva a Ana Maria Braga) e escreveu outra obra que li logo após terminar de me inteirar a respeito da carnificina que o goleiro Bruno e sua turma fizeram com a modelo Eliza Samudio.

livro_mtklygINDEFENSÁVEL
Escrito por três jornalistas e para quem gosta de jornalismo policial e investigativo

Se eu não tinha nada mais leve para ler que não o corpo de Eliza Samudio cortado em pedacinhos? Não me pressionem. Já bastou as noites em que o Chico me espiava de canto de olho, temendo a psicopata que poderia existir em mim tão logo ele fechasse os olhos, enquanto eu virava páginas e páginas de pura sordidez. Mas voltando à minha leitura recente de Ana Beatriz: chama-se Mentes Consumistas.

mentes-consumistas-capaCAPA DO LIVRO

Atenta à esta nova forma de adoecer – e à tendência de que se alastre em uma sociedade cada vez mais consumista -, Ana Beatriz lançou Mentes Consumistas. O livro trata da perigosa tendência atual da busca da felicidade pelo consumo. O consumismo retratado pela autora é doença – e uma doença que vem se espalhando mais e mais por uma sociedade que compensa qualquer estresse, decepção, frustração, ansiedade, angústia e sentimentos nocivos em geral com o simples ato do consumo.

shop

Ao longo dos últimos 15 anos, no dia a dia do seu consultório, a médica psiquiatra assistiu ao significativo aumento do número de jovens adultos em busca de ajuda contra angústia, ansiedade e depressão. Boa parte desses casos tem uma origem comum, nem sempre identificada num primeiro momento: a compulsão por compras e suas consequências para a vida financeira e social das pessoas.

Para grande surpresa da escritora, a grande fonte de prazer dos compulsivos se encerra no ato da compra, e não necessariamente na posse ou no usufruto dos bens adquiridos. A doença, que a ciência chama de “oniomania” desencadeia quadros bastante semelhantes aos da dependência química e tem características comuns com outras enfermidades “modernas”, como a bulimia, anorexia, TOC e o TDAH.

Embora comprar não seja um ato ilegal, muitos oniomaníacos se sentem culpados e chegam a esconder seus hábitos até mesmo das pessoas mais próximas. Ana Beatriz destaca uma singularidade dos compulsivos por compras.

Diferentemente de quem padece de outros transtornos de comportamento, o compulsivo descontrolado sofre porque embaralha sua identidade com as marcas dos objetos que compra. Em outras palavras, confunde o “ser” com o “ter”.

Ele também julga que sua felicidade depende da quantidade de coisas que pode comprar para si e para os outros. Isso o conduz para uma escalada de consumo sem fim, na busca constante pelos efêmeros momentos de prazer proporcionados a cada nova aquisição.

No vídeo abaixo, Ana Beatriz explica em um minutinho a própria obra.
Dá o Play!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

2 Comentários

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • “Hello, doctor Renato! Good morning and good news! Doctor Guy can receive us the coming monday at Sheba Medical Center. The cells grew very well, they are approved for protocol in Israel”. ✨✨✨
Não perca, nunca perca, jamais perca tua força, tua coragem, tua fé.
  • O amor e o carinho de todos vocês, perseguidoras e perseguidores, me impulsiona como uma malabarista que voa pelo céu encantado em seu trapézio mágico. O amor e o carinho da minha família e amigos é o que me mantém firme e forte até aqui, com desequilíbrios e tropeços, sim. Mas com muito aprendizado. Não foram dias fáceis, não tem sido nada fácil e tampouco será daqui por diante. Mas, com fé, força e coragem, chegará o dia em que vamos emergir juntos lá do fundo desta tempestade - e então bastarão algumas braçadas e já estaremos do outro lado da margem deste mar revolto. O lado da cura. Amanhã, já posso voltar a comer batatinha em casa. E vamos em frente. 💪🏻 #bepositive
  • A dinda vai cair e levantar quantas vezes forem necessárias para te ver crescer e florescer em um mundo lindo de rosas amarelas, meu pequeno Johnny. 💛
  • Mais uma etapa vencida; mais três corações explodindo de felicidade de voltar pra casa. Em frente. 👊🏻 #bepositive
  • Uma ideia criativa de servir pão (vou imitar) y otras delícias do Bell Café: couve-flor, kebab e húmus (sempre ele!). #telavivfood 😋
  • Se você não vem comigo, nada disso tem valor. De que vale o paraíso sem amor? Se você não vem comigo, tudo isso vai ficar. No horizonte esperando por nós dois.