Vida real faz sucesso! Humanizar a marca pessoal é uma poderosa estratégia

Você já ouviu falar que pessoas se identificam com… pessoas? Parece óbvio, mas sempre que me refiro a engajamento nas mídias sociais e exemplifico que quando postamos uma foto em que aparecemos, esta foto tem muito mais curtidas e comentários que outras em que não aparecemos. Puxando a brasa pro meu assado, as marcas pessoais, isso é humanizar a nossa marca.

A humanização das marcas não é uma estratégia nova, embora pouco utilizada pelas marcas empresariais em geral. Gerar identificação com pessoas é um poder fenomenal. Costumo dizer que nossos defeitos fazem um tremendo sucesso quando compartilhados de forma adequada.

Pois neste tema vou me apropriar do exemplo de marca pessoal da Mariana Kalil pra humanizar este assunto. Mariana tem um talento incrível para escrever (ponto fortíssimo dela) e já conseguia, com a coluna semanal em jornal diário, abordar temas do cotidiano com uma linguagem bem-humorada, descontraída.

lu-mariMARIANA KALIL: NA ESCRITA E EM VÍDEOS NO STORIES, A VIDA COMO ELA É

Quando começou a utilizar a própria imagem em vídeos para o Stories do Instagram (@mari_kalil), concretizou a humanização da sua marca pessoal. Quem acompanha a Mariana (e o Chiquinho, o Bento e a Papaqui) sabe que o mundo não é perfeito, que os perrengues do dia a dia acontecem com todo mundo, que ela tem seus medos, superações e vitórias. Vida real faz sucesso.

Carol Bassi também está aí para provar que humanização da marca é poder. Carol Bassi vende seu mix de produtos sem ter site próprio, o valor das peças é alto, mas a estratégia dá certo porque há empatia. Mesmo quem não é cliente fica viciado em acompanhar a novelinha da vida real pelo Stories. O valor da marca Carol Bassi é traduzido em informação que ela passa (de graça!) sobre moda, viagens, filosofia de vida.

lu-carolCAROL BASSI: SUCESSO DE VENDAS SEM A NECESSIDADE DE SITE PRÓPRIO

Termino este texto sobre humanização com uma confissão: acordei com uma tremenda dor de cabeça mas não me deixei vencer pela vontade de voltar pra cama e me fechar no escuro até a enxaqueca passar. Gravei meus vídeos lá no Instagram, soltei a inspiração sobre este tema aqui e a vida segue.

A vida mais real e menos comercial de margarina é muito mais saborosa.

Compartilhar
Luciane Bemfica

Luciane Bemfica

Luciane Bemfica é jornalista no mundo corporativo que foi escolhida pela profissão. Em 2015 decidiu fazer MBA em Negócios Digitais para arejar as ideias. Foi aí que descobriu sua paixão pelo branding pessoal. Fez cursos e criou um site para ensinar que o nome e a imagem são o patrimônio mais valioso de qualquer profissional - estagiário, tia do café, chefe, dono de empresa ou do seu próprio nariz. É a número três de quatro irmãs, e a dinda da Vic e da Manu.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻
  • Início de namoro no balanço. Fazenda Tapera, Santo Augusto, RS. Junho 2007. #tbt #valentinesday2019 ♥️
  • Uma tarde em família descobrindo @pueblogarzon e as maravilhas da cozinha do @restaurantegarzon do super chef @francismallmann 👌🏻🇺🇾🐶 #uruguay #poraí #francismallmann
  • “Não existe uma raça superior. Tem tanto valor um porteiro quanto um médico, porque cada um desempenha o seu trabalho com dignidade e cada um é importante para toda a sociedade. Nós não vamos acabar com os problemas sociais enquanto não mudarmos nossas cabeças e exigirmos dos que estão acima de nós o respeito que o povo tem que ter e merece ter. Tem que nos dar respeito, e não caridade pública, mas respeito”. Dona Mercedes, mãe de Ricardo Boechat. A fruta não cai longe do pé. 🖤 #rip #ricardoboechat