Você já parou para pensar no desenvolvimento das suas habilidades extras?

Acredito que em muito pouco tempo profissionais de praticamente todas as áreas precisarão agregar, além de conhecimento técnico, ferramentas de comportamento pessoal para se adequarem a uma nova realidade no mercado de trabalho. No Brasil, poucos percebem esta necessidade. Na Europa, as chamadas soft skills são essenciais para profissionais acelerarem seu desempenho nas empresas e em seus próprios projetos ou empreendimentos.

Estou falando de saber comportar-se estrategicamente em rodas de negociação, reuniões de trabalho e eventos, em fazer network dirigido, como agir em uma entrevista para veículos de comunicação, como utilizar técnicas de inteligência emocional na rotina profissional, como melhorar a imagem pessoal de acordo com o tipo físico e personalidade, como posicionar a marca pessoal de acordo com os seus objetivos.

Portrait happy young woman thinking dreaming has many ideas looking up isolated grey wall background. Positive human face expression emotion feeling life perception. Decision making process concept.O PODER DE HABILIDADES EXTRAS: QUEM TIVER, VAI SE DESTACAR

Alguns poderão pensar que tudo isso é exagero, outros que basta saber desempenhar muito bem a própria atividade. No mercado da comunicação, por exemplo, onde trabalhei mais de 20 anos, a tecnologia provoca mudanças estruturais nas empresas e no perfil dos profissionais da área. Jornalistas que não têm múltiplas habilidades e apenas a graduação serão extintos.

O poder das habilidades extras nunca foi tão grande, Isso porque quem é mais visível, quem consegue controlar a própria imagem da maneira como quer ser percebido sai na frente da concorrência, vende mais, é promovido e atinge seus objetivos de maneira mais eficaz.

+LU BEMFICA: De jornalista a consultora, como fiz minha mudança de carreira

Menosprezar as soft skills é diminuir o poder de fogo de um canhão que está à disposição de qualquer pessoa. Você sabe o lugar que ocupa no seu mercado de oportunidades? Te proponho um exercício simples:

1. Identifique seus concorrentes.
2. Observe com atenção suas habilidades técnicas e os pontos fortes.
3. Veja como eles se movimentam nas redes sociais, em eventos, como praticam network.

Agora olhe para dentro e identifique os seus pontos fortes e o que lhe falta. Valorize o que você tem de melhor e trabalhe para desenvolver o que precisa. Quanto mais habilidades nas mais diversas áreas você aprender e aplicar, mais versátil e competitivo será. E lembre-se: se você é um a mais, será um a menos em muito pouco tempo.

Compartilhar
Luciane Bemfica

Luciane Bemfica

Luciane Bemfica é jornalista no mundo corporativo que foi escolhida pela profissão. Em 2015 decidiu fazer MBA em Negócios Digitais para arejar as ideias. Foi aí que descobriu sua paixão pelo branding pessoal. Fez cursos e criou um site para ensinar que o nome e a imagem são o patrimônio mais valioso de qualquer profissional - estagiário, tia do café, chefe, dono de empresa ou do seu próprio nariz. É a número três de quatro irmãs, e a dinda da Vic e da Manu.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Estaremos te esperando, Chiquinho! Repost @chico_sperotto ♥️🐶🌞
  • • KARL LAGERFELD
10.09.1933 - 19.02.2019 🖤
•”Pense rosa. Mas não use".
•”Calça de moletom é sinal de fracasso. Você perdeu o controle sobre sua própria vida e comprou um moletom".
•”Eu acho tatuagem uma coisa horrorosa. É como viver o tempo todo em um vestido Pucci".
•”Meu maior luxo é não precisar me justificar para nenhuma pessoa.”
•”Gosto que tudo seja lavável. Eu mesmo, inclusive.”
•”Personalidade começa onde a comparação termina.”
•”As melhores coisas que fiz na minha vida, as vi nos meus sonhos. É por isso que tenho um caderno de rascunhos na minha cama.”
•”O politicamente correto, a preservação. Eu acho tudo isso extremamente chato.”
•”Coco Chanel jamais teria feito o que eu fiz. Ela teria odiado.”
•”Sou uma pessoa da moda e a moda não é somente sobre roupas. É sobre todos os tipos de mudança.”
•”Eu amo estar de passagem. Nasci em um porto, em Hamburgo. Então minha mãe disse: ‘É a porta do mundo, mas não é mais do que a porta. Portanto, já pra fora!’”.
#ripkarllagerfeld
  • - Dinda, entra no mar comigo?
- A dinda não gosta de mar gelado.
- Eu queria mergulhar com a dinda.
- Então a dinda vai te dar a maior prova de amor do mundo. E tu vai lembrar pra sempre, promete?
- Prometo, dinda.
E assim foi, e a lembrança eterna será de nós dois. #joaobenicio #amordadinda
  • Ensalada de Durazno: pêssego queimado, folhas verdes, queijo de cabra, pistache, cebola roxa e um molho vinagrete indescritível. Autor: @francismallmann @restaurantegarzon 👌🏻♥️🇺🇾 Detalhes no destaque do Stories
  • Leva um tempo até a gente perceber que por trás da figura de mãe existe também uma mulher como nós. Com gostos, desejos, anseios, vontades, expectativas, decepções. Não dizem que são nas viagens que a gente conhece profundamente a essência dos amores e amigos? Pois viagens também contribuem para aproximar mães e filhas no papel de duas mulheres adultas e companheiras. Em nossas viagens, mãe e eu convivemos com nossas imperfeições e fizemos mútuas descobertas – das profundas às mais comezinhas. Ela bebe pouca água; eu vivo com uma garrafa na mão. Ela critica a minha garrafa; eu critico a falta de água no organismo dela. Ela já planeja a Páscoa do ano que vem; eu ainda nem cheguei no próximo Natal. Ela não compreende a minha falta de planos; eu não entendo a ansiedade dela. Ela pensa em voz alta; eu reflito em silêncio. Ela diz pra eu falar alguma coisa; eu suplico que ela cale a boca por cinco minutos. Ela prefere o sol do meio-dia; eu prefiro o ar-condicionado. Ela diz que estou branca feito um bicho da goiaba; eu respondo que ela está laranja feito um nacho de Doritos. Agora estamos de novo aqui, juntas, em viagem, sentadas na grama da praça de José Ignacio. Que bom, né, mãe? Que bom que a vida nos concedeu este prazo para descobrir ainda a tempo o privilégio de passearmos juntas por aí e explorar como adultas esta delicada amizade — e o que existe de melhor em cada uma de nós. ♥️ #amordemãe #amordefilha #viajecomsuamãe
  • Né?! 👌🏻