Quer parecer mais alta sem virar refém do salto? AMIGA MARI dá as dicas!

Há tempos recebo e-mails de leitoras que se dizem baixinhas e que estão cansadas de serem reféns do salto alto. Porém, a dúvida de todas é a mesma: “Mari, será que posso me libertar? Não vou ficar muito atarracada no chão?”. Minha resposta sempre foi: “Não, não vai. Assuma sua altura! Liberte-se!”. Eu sou menos alta do que gostaria, tenho 1m64cm. Queria ter 1m70cm, mas isso já é capricho meu. Não posso reclamar da minha altura, ela é boa, mediana. O que quero dizer é que, se me considero um pouco baixa com 1m64cm, sou capaz de entender perfeitamente quem tem 1m50cm e poucos e se acha “atarracada no chão”. Mas repito: “Livre-se do salto. Você pode ser muito mais charmosa sem ele!”.

Foi então que resolvi parar de ficar dando sempre esse mesmo conselho, foi então que resolvi sair da teoria e partir para a prática. Como sou uma graaaaande amiga (Bento diria “ela se acha!”), mergulhei em uma ampla pesquisa e voltei de lá com várias dicas, ideias e sugestões para você, que se acha baixinha (ou que realmente é), livrar-se do salto (se este for o seu desejo, claro!) até para ir ao parque no domingo.

Como diria Chapolin, “sigam-me os bons!”

product-hugerect-464870-122832-1426062644-9dc02e4d0d3227516781cefa8636c05fCOMPRIMENTO MÍNI + CINTURA ALTA

A cintura alta deixa o tronco mais curto e as pernas mais longas. Touché! É isso que você precisa para parecer mais alta: pernas mais longas. Aposte, portanto, em peças com esta modelagem, principalmente se tiverem comprimento curto ou míni, deixando as pernocas de fora (no frio, meia calça resolve). Eu acho que garante um visual muito elegante. Sou super adepta – ainda mais depois que, após uma palestra da super Roberta Weber, descobri que tenho corpo ampulheta, que fica ainda mais valorizado com a cintura alta.

apatilhaSAPATO CERTO

Pois então… Escrevi um post bem explicativo sobre o sapato nude. Perdeu? Hummm… É importante! Acessa aqui ó: Sapato Nude: Aprenda qual é o tom que melhor combina com a sua pele. Não há dúvida – e este conhecimento é notório – de que um sapato, seja ele qual for, no tom nude contribui para a ilusão de que somos mais altas. Por exemplo: você tem um pretinho básico e, quando pensa no sapato, a mente sempre recai no óbvio: sapato preto. Não, não, não! Nude! Ele vai garantir pernas mais longas.

Olha!

Shoes-Matching-With-Black-DressPERNAS CURTAS
O vestido tem cintura alta, ok! Mas o sapato está equivocado, se a ideia é dar a impressão de mais altura, por dois motivos: 1) a fivela no calcanhar corta a perna. 2) a cor preta chama a atenção também para os pés.

Olivia-Palermo_portrait_w674PERNAS LOOOONGAS!
Qualquer outro tom que tivesse a intenção de combinar com alguma cor da roupa “quebraria”a silhueta, chamando atenção para pernas mais curtas. A sapatilha nude quase passa despercebida e dá a impressão de silhueta mais longilínea!

Já repararam na elegantíssima Renata Vasconcellos, apresentadora do Jornal Nacional? Já repararam no figurino completo dela quando levanta-se da bancada para conversar sobre meteorologia com a Maria Julia Coutinho? Já repararam que ela pode estar com saia preta, calça preta, o que for preto, mas sempre, sempre, sempre tem um scarpin nude nos pés? Pois reparem, então! Pois eu já reparei há tempos – desde o tempo em que ela apresentava o Fantástico e, independentemente da cor do figurino, o scarpin próximo ao tom de sua pele era sempre o preferido.

Olha!

renata cRENATA VASCONCELLOS
Se a Renata que é a Renata, que tem 1m70cm de altura, recorre ai nude para garantir um visual mais longilíneo, não resta mais nada a dizer, vai dizer?

Dá mais uma olhada em outros figurinos da Renata sempre priorizando o nude para alongar as pernas!

renata-vasconcellos20140530151401475321
NA ÉPOCA DO FANTÁSTICO: INDEPENDENTEMENTE DA COMBINAÇÃO DE CORES DO FIGURINO, SCARPIN NUDE NOS PÉS
renata
COM WILLIAM BONNER NO COMANDO DO JORNAL NACIONAL: ESTILO CLÁSSICO E PERMANÊNCIA DO NUDE

“Mas Mari, seguimos falando de salto… A ideia não era descer do salto e continuar parecendo mais alta?”. Sim, sim, sim. Estou chegando lá. Falemos agora sobre… Sapatilhas! Sim, elas também são uma ótima aliada, basta prestar atenção nos mínimos detalhes. Quais são eles:

1) Prefira sapatilhas com a gáspea mais baixa. O que é gáspea: trata-se daquela parte da frente, que fica bem em cima dos dedos, sabe? Quanto mais a gáspea permitir que a gente enxergue o comecinho dos dedos, mais vai favorecer, pois mais peito de pé fica à mostra. O nude também vale para a sapatilha, para a sandália, para o tênis iate, para o que for. Quanto mais o tom do sapato assemelhar-se ao tom da sua pele, mais alta você parecerá. Por isso é tão importante ler aquele post que falei anteriormente sobre saber identificar qual é o seu tom de nude.

+ MODA: Festa sem salto! Amiga Mari ensina a escolher o modelo certo de flats para sair à noite

2) Quando pensar em usar uma sapatilha, prefira sempre os modelos de bico fino. Ajuda muito! E evite sempre tiras amarradas no tornozelo. Elas dão aquela sensação de cortar a perna, o que, invariavelmente, fará com que você pareça mais baixa.

sapatilhas_de_bico_finoBICO FINO: TENHA O ESTILO, COR E FORMATO QUE TIVER, SEMPRE AJUDA

Listras verticais: eis uma teoria que as consultoras de estilo adoram indicar para as gordinhas, mas vale também para as baixinhas. Porque, ao fim e ao cabo, o que está em jogo é a mesmíssima coisa: garantir uma silhueta mais longilínea. Saiba, portanto, que, se a ideia for adquirir alguma peça listrada – coisa que eu adoro e acho muito elegante -, opte SEMPRE por listras verticais.

image_resized.php-283EM BLUSAS, BLAZERS OU CALÇAS, ELAS GARANTEM UM CORPO MAIS LONGO

Outro truque que funciona e me agrada muito diz respeito ao visual monocromático, ou seja: todo de uma cor só. Além de ser sofisticado e permitir que a gente coloque mais cor e vida nos acessórios, este tipo de look não “quebra” a silhueta. “Mas, Mari, baixinhas podem usar saia longa ou pantalona?”. Siiiiiim, por favor! Devem! Experimentem usar tanto saia longa quanto pantalona lançando mão de uma parte de cima do mesmo tom. Vai ficar lindo – e longilíneo!

Olha algumas inspirações de looks monocromáticos e como fica elegante!

monocromatico-marrommonocromatico pretomonocromatico azul monocromaticomonocromatico1

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

5 Comentários
  1. Olá Mariana , sou consultora de moda em uma loja muito bacana na mi há cidade.Quero saber se você da algum curso para esse tipo de consultora,

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • Penteados e escovados para a primeira de muitas noites de autógrafos de Vida Peregrina, que me levaria à lista dos livros mais vendidos do país e confirmaria Bentolino como um dos personagens mais importantes da minha existência como escritora. Seis anos hoje. Saudade, Xerife. ❤️🐶📘 #tbt #2013 #vidaperegrina #livromarikalil
  • Éramos uma família de bageenses morando no Rio e nossa família multiplicava-se com mais bageenses que chegavam no Carnaval. Tudo começava ao cair do sol com um primeiro chope para brindar a união e terminava com corpos ao mar pra curar o ressacão. Lembrança do nosso primeiro bailinho em que eu me retorci para entrar em uma fantasia de odalisca tamanho 14 comprada em uma loja infantil de Ipanema. É que ainda estava borracha da noite anterior. Borrachos entendem. 🍺
Casa da @renatabrasilvidal e do @marcelogoskes; Rio de Janeiro, Carnaval 2006. #tbt
  • Ter o privilégio de passar horas e horas conhecendo muitas das minhas perseguidoras faz a gente mais feliz. Ser recebida com carinho pelo @centrocarinaborges, que abriu suas portas para este momento tão especial de beleza e amizade faz a gente mais feliz. Poder oferecer a excelência dos produtos da @farmathuia para as amigas da Mari faz a gente mais feliz. Servir os melhores quitutes fit da @feeljoy.com.br e a delícia do capuccino proteico do @mundoverdeiguatemipoa faz a gente mais feliz. Rodopiar com um vestido de seda floral da @boutiquemariahelena capaz de traduzir com maestria meu estado de espírito faz a gente mais feliz. Felicidade é encontrar alegria na alegria dos outros; felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente. Obrigada a todas que hoje fizeram meu dia muito, muito mais feliz! ✨🙏🏻❤️
  • Quem nunca aplicou uma dessas?! 👆🏻
  • Me diga se pode existir desgraceira maior do que chegar ao vestiário de natação molhada em cima de um par de chinelos molhados, com o cabelo todo desgrenhado, com o rosto todo marcado dos óculos e ainda ter que pegar a sacola, botar a sacola em cima de um banco, abrir a sacola, retirar os saquinhos plásticos para guardar o maiô encharcado junto com a touca e o óculos, pegar a nécessaire, sair equilibrando toalha, xampu, sabonete e condicionador até o box, sempre pisando naquele chinelo nojento molhado, tomar banho na companhia de fios de cabelos de terceiros, recolher sabonete, condicionador e xampu, secar um por um com a toalha, se enrolar na tolha, voltar pingando até o armário em cima daquele chinelo nojento molhado, abrir o armário, abrir a sacola, guardar o xampu, o condicionador e o sabonete dentro da nécessaire, retirar o pente, desembaraçar o cabelo cuidando para não deixar fios caírem no chão, passar hidratante na volta dos olhos, sérum facial, creme com proteção solar, hidratante corporal, vestir a roupa toda amassada dentro da sacola, sentar no banco com o pé ainda molhado em cima daquele chinelo nojento com fio de cabelo de terceiros grudados na sola, secar dedinho por dedinho, colocar o sapato, secar o chinelo, ensacar o chinelo e terminar a maratona botando os bofes para fora do calorão que sai daquela quantidade de chuveiros quentes e secadores ligados. 
Me diga: pode existir desgraceira maior?!
  • Tenha coragem para as grandes adversidades da vida e paciência para as pequenas, e quando tiver cumprido laboriosamente sua tarefa diária vá dormir em paz. Deus está acordado. (Victor Hugo).