A vida em rede social

Sou adepta das redes sociais e utilizo Facebook e Instagram como extensão da minha profissão. Servem para me aproximar de amigos distantes, claro, mas fundalmentalmente funcionam como importante ferramenta de trabalho e networking.

bento clássicaEU NÃO TENHO FACEBOOK

4olivia10NEM EU

Bento e Olivia utilizam as minhas redes sociais, afinal de contas são parte integrante do meu convívio e também meus sócios no blog e nesta coluna.

bento clássicaNUNCA VI A COR DO DINHEIRO DESSA SOCIEDADE

4olivia10NEM EU

Não tenho uma rede restrita aos realmente amigos. Eles agregam parentes de amigos, amigos de amigos, leitores, fãs do Bento, da Olívia, conhecidos e desconhecidos. Além das redes sociais, a internet em geral é um lugar com ausência de olho no olho – o que inibiria certos comportamentos típicos da web. Assim, ela acaba por transformar-se em território para um mar de recalques diversos. Alguns exemplos recebidos em comentários no meu blog.

Furious-woman-500x333MARIANA, SUA CAFONA CAIPIRA!

mulher com raivaVOCÊ ME DÁ NOJO!

mulher braba11NEGATIVA E URUCUBAQUENTA!

Essas são ofensas, digamos assim, lights. Tem coisas pesadíssimas que não merecem ser citadas porque não merecem ser lidas. Sempre pensei o que leva uma pessoa de juízo normal a perder tempo lendo alguém que ela despreza e ainda se dando ao trabalho de preencher aqueles códigos malucos exigidos para aprovar comentários em blogs.

burro shrekNUNCA ENTENDI MUITO BEM

Topei com um estudo que me ajudou a compreender melhor essa trolagem toda. Ele foi feito pelos pesquisadores canadenses Erin Buckels, Paul Trapnell e Delroy Pauhus, chamado Trolls just want do have fun. Nele, psicólogos analisam o comportamento dos chamados “troladores” e hatters (algo como odiadores, em inglês) – essa gente sem noção que vê  felicidade em ficar atormentando, humilhando e perseguindo pessoas nas redes sociais e nos blogs por puro prazer.

bento clássicaGENTE LOUCA

4olivia10DEMENTE

amo almondegasQUASE ISSO!

Os pesquisadores compararam o padrão comportamental dessa gente com uma série de distúrbios psicológicos e chegaram a uma conclusão que todo mundo já intuía: os troladores de blog e redes sociais possuem traços de psicopatia, sadismo e maquiavelismo, uma trinca que anda de mãos dadas com o recalque e a frustração.

filomenaÔÔÔ, COITADOS!

Eu sei que vivemos em uma democracia e que discordâncias são saudáveis. Eu mesma sou uma pessoa abertíssima a críticas construtivas porque acredito que elas só contribuem para nosso crescimento pessoal e profissional. Apenas acho que o exercício da democracia não dá aos reprimidos, sádicos, maquiavélicos e psicopatas o poder da repressão e da escrotidão.

Ahhhhhhh!!FALA DA PESQUISA SOBRE AS MULHERES, MARIANA!

Um estudo da universidade australiana Charles Sturt aponta que mulheres que utilizam demais o Facebook  são mais solitárias.

oOOOHHH, QUE NOVIDADE!!

Os estudiosos concluíram que, quanto mais informações elas publicam no site, mais sozinhas elas estão. As solitárias são as que mais disponibilizam informações públicas na Internet, como detalhes pessoais. Os posts, que costumam não ser apenas para os amigos, mas para o mundo todo, fizeram os pesquisadores chegarem a conclusão de que o objetivo é encontrar, em algum lugar na rede social, alguém que a admire.

dick_grayson_robin_by_BenjaminjuanSANTA CARÊNCIA, BATMAN!

Esta não é a primeira pesquisa que encontra ligação entre o uso do Facebook em excesso com uma insatisfação na vida real. Em 2013, a Universidade de Michigan (EUA), teve um grupo de pesquisadores que identificou que, quanto mais tempo as pessoas passam na rede social, mais infelizes e solitárias elas se tornam. Esses pesquisadores, em suas conclusões, se atrevem a declarar que o Facebook prejudica o bem-estar das pessoas e os relacionamentos humanos naturais.

27Bento-rindoNÃO TENHO ESSE PROBLEMA

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Ihhh Mari! Nem dá bola pra essa gente doida e de mal com vida! Fazer o que se vc além de ser linda, e ter um cabelo DI-VI-NO, é feliz?? Gnt do mal não suporta felicidade! rsrsrsr bjoooo bejooo pra vc e os dogs lindosss! Ps: Sexta estarei na Biblioteca Municipal de Caxias pra te prestigiar!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.