Aprendendo com Ines de la Fressange

Eu sei que não devia fazer com que o blog furasse a coluna de domingo no Donna. Mas não resisti. É que hoje, feriadão para muitos mas não para mim, cheguei pra trabalhar e Jesus sentiu compaixão dessa filha: depositou sobre minha mea o recém-lançado livro A Parisiense _ O Guia de Estilo de Ines de la Fressange. Quase morri. É sensacional. É do tipo “volte do feriado e compre já um pra você”.

Ines de la Fressange, pra quem não sabe, foi modelo exclusiva da Chanel nos anos 1980 e é o atual rosto internacional da L´Oreal. Ícone de elegância máxima na França, ela entrega em 240 páginas deliciosamente ilustradas tudo o que aprendeu durante décadas de experiência no mundo da moda.
Também revela seus lugares secretos em paris para se hospedar, para adquirir objetos de arte, artigos de decoração, roupas, acessórios. Entendeu a relíquia? Estou dando uma olhadinha enquanto trabalho, apenas cheguei na página 24, mas já achei váááárias pérolas. Tipo:

1) Jogar um sueterzinho de lá sobre o vestido de baile. Não há nada mais kitsch que estolas – please, sobretudo, nada de estolas, nem as estrelas de Hollywood as usam mais no tapete vermelho. Um vestido de paetê e um suéter de cashmere. Isso é Paris!

2) Tudo o que vem de uma loja de roupa militar usado com joias antigas funciona.

3) “Nada de usar tudo combinadinho!”, é o grito de guerra da parisiense. Descombinar e não ser elementar é seu esporte favorito. Esqueça o total-look, é preciso misturar.

4) Sempre se pergunte: ‘Se eu comprar essa roupa, será que vou ter vontade de vesti-la hoje á noite?” Se a resposta for “não”, “vou vestir em casa”, ou ainda “nunca se sabe, pode ser que numa festa”, é melhor se mandar rapidinho da loja.

5) Seguir as tendências é tudo o que a parisiense detesta, mas ela deve saber o que é in. O negócio é não entrar das ondas de cabeça. Por exemplo, se a estampa de pantera é o que mais vende, ela não vai se vestir no estilo “fugi do zoo”. Uma carteira de estampa animal basta para mostrar que ela é uma mulher de estilo, não uma maria vai com as outras.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Estou louca para comprar o livro.Já está a venda nas livrarias , como a Cultura???
    Quero mudar radicalmente em 2012, uma nova mulher. Mas continuando a mesma por dentro…
    Lembrei que a estilista era a melhor amiga da Caroline de Monaco. Velhos tempos….
    abraços

  2. Estou louca para comprar o livro.Já está a venda nas livrarias , como a Cultura???
    Quero mudar radicalmente em 2012, uma nova mulher. Mas continuando a mesma por dentro…
    Lembrei que a estilista era a melhor amiga da Caroline de Monaco. Velhos tempos….
    abraços

Deixar uma resposta Cancelar Resposta

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.