Bem-vinda, Japesca Cevicheria!

São tantas novidades e emoções que nem sei por onde começar. Deveria começar pelo passeio pelo Vale dos Vinhedos. Já vai fazer um mês que estivemos por lá e eu ainda não tive a dignidade de copiar as fotos para o computador, cortar, redimensionar, postar e escrever.

loser1SOU UMA LOSER

Além de loser, sou uma pessoa que não cumpre promessas, uma vez que prometi para as gurias e para a Ana Luisa que neste fim de semana eu faria o post e não fiz.

loser1DUPLAMENTE LOSER

Como também sou bastante cara de pau, em cima da promessa antiga faço outra promessa: até o fim da semana, de preferência até o feriado de quinta-feira, este post estará pronto. Agora, como estou na correria da segunda-feira, vou falar sobre a nova e primeira cevicheria de Porto Alegre.

Senhoras e senhores, com vocês…

28 japescaJAPESCA CEVICHERIA

pinto-dancandof13UHUUUU!!!

palmas-1CLAP CLAP, CLAP, CLAP

03mulher-nova-gritando-feliz-thumb89432486DEMORÔ

Descobri a cevicheria por meio de meu marido que, como querido marido que é, vive ligado em novidades para me passar para que eu possa abastecer este querido blog. Estávamos passeando com o Bento no Parcão, no sábado, quando ele comentou que tinha ouvido no rádio sobre a Japesca começar a servir ceviches. Como abriu uma temakeria Japesca recentemente ali no Parcão, fomos lá perguntar se estavam servindo ceviches.
– Ceviche? – perguntou um atendente.
– Sim, ceviche – insistimos.
– Não é aqui, não – ele falou.
– Mas eu ouvi no rádio – insistiu o Chico.
– Mas não é aqui não.

LunaticCALMA, QUERIDO, TU NÃO ESTÁ OUVINDO COISAS

– Não é possível! – ficou o Chico com aquela pulga atrás da orelha. – Tenho certeza que ouvi sobre ceviches na Japesca.
– Deve ser na matriz do Centro e ainda não replicaram o atendimento para as filiais – respondi.
– É, faz sentido.

LunaticCALMA, QUERIDO, ESTÁ TUDO BEM

Continuamos nossa caminhada, fomos fazer esporte, aproximava-se das 5h da tarde e ainda não tínhamos almoçado. Como o programa era jantar em algum lugar com o Georginho e a Paulinha, queríamos apenas dar uma enganada na fome.

– Quem sabe damos mais uma volta com o cara e comemos um temaki ali na Japesca do Parcão? – sugeri.
– Acho uma boa ideia – disse o Chico.

bento clássicaÓTIMA IDEIA

Assim, nos dirigimos ao Japesca do Parcão. Fui informada que o atum tinha acabado, fiquei meio borocochô, mas pedi um temaki de shimeji. Mais uma cerveja. Mais um saquê. Chico foi de temaki de salmão. Não satisfeito com a resposta de que não havia ceviche nenhum, resolveu dar outra insistida, agora com a gerente.

shouting-womanELE ESTAVA CERTO

Sim, tinha inaugurado havia três semanas a Japesca Cevicheria, voltada exclusivamente para a culinária peruana. Fica ali na Nilo Peçanha, passando o postinho do McDonald’, no posto seguinte, o BR.

03-por-ai-mulher-gritando5QUERO IR AGORA!!

Eram seis e meia da tarde, a cevicheria abria das 19h às 23h.
– Dá tempo antes de irmos jantar! Vamos, vamos! – falei.
– Vamos.

28 japescaAQUI CHEGAMOS

Eu estava maravilhada da vida. Há milênios venho rogando aos céus pela abertura de uma cevicheria em Porto Alegre. Me senti chegando ao paraíso.
– Queremos um Pisco e uma porção de Tequeños Japesca – pedi.
– O que é isso? – quis saber o Chico, que insiste em não levar os óculos para os restaurantes e, por conseguinte, não consegue ler o cardápio.
– São pasteizinhos recheados com ceviche.

Olha!

28pastelOOOOOHHHHHHH!

28pastel mordidoCOM CEVICHE DENTRO!!

Olha o Pisco!

28piscoOOOOHHHHH!!!!
Sensacional!
Mudei todo meu conceito equivocado sobre Pisco!

– Vamos pedir o couvert – falei.
– O que tem no couvert? – quis saber o Chico cego.
– São aqueles chips peruanos feitos de mandioca que comemos no La Mar,

04COUVERTLEMBRA?

Garçom, pode trazer o couvert!!

28 couvertOOOOOOHHHH!!!!!
Essas bolotas são milho peruano.
CORC CROC CROC

– Precisamos ligar pro Georginho e pra Paulinha virem pra cá – falei.
Chico ligou. Em meia hora eles chegaram.
O cardápio apresenta quatro tipos de Ceviche: Clássico (marinado no limão), Criollo (versão mais picante do clássico), Thai (marinado no limão com leite de coco tailandês) e Japesca (marinado no limão com maracujá). O quarteto fantástico resolver dar de valente e pediu quatro ceviches Criollo.

Olha!

28 cevicheOOOOOOHHHHHHH!!!!
Estão vendo esse monte de pontinhos vermelhos?
PIMENTA!!

Se é apimentado? Puuuuuffff. Paulinha sentiu pegar fogo em todo o rosto. Eu fui ao banheiro e estava virada numa cebola rocha, com as bochecas absurdamente coradas e a ponta do nariz ardendo em chamas. É muuuuito apimentado. Mas é bom. Mas eu não pediria de novo. Da próxima, vou de clássico.

Ahhhhhhh!!ESTÁ APROVADA A CEVICHERIA, MARIANA?

Siiiiim!! Só tenho elogios à culinária da Japesca Cevicheria. Não foi por acaso que uma turma de cozinheiros peruanos esteve internada durantes alguns meses aqui em Porto Alegre treinando o pessoal.

felizVIREI CLIENTE FIEL

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Oi Mariana,
    Devo te confessar que estou com um pouco de inveja dessas pessoas na tua sessão de autógrafos! Eu não estava na cidade e qdo soube que tu estavas em Caxias, quase hiperventilei!
    Li teu livro e terminei em lágrimas. Meu marido, ao meu lado na cama, um pouco nervoso ao ouvir o meu pranto, perguntou se tinha sido o livro e eu respondi que sim, ele imediatamente me disse, um tanto louco,: – me daqui isso!!! Ele leu as últimas duas páginas e chorou comigo!!! Acho que pela noção simples de felicidade e de gratidão pela vida!!
    Amei!!
    Um bjo
    Juliana

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.