É preciso dormir

Sou das poucas pessoas que conheço que detesta o horário de verão. Passo todos aqueles meses de relógio adiantado com a sensação de corrida contra o tempo. Sempre, sempre, sempre atrasada.

coelho alice corÉ TARDE, É TARDE!
É TARDE, MUITO TARDE!

Eu sei que o dia escurece mais tarde, eu sei que as pessoas vão para casa quando ainda não anoiteceu, eu sei que elas ficam felizes com isso, mas eu não consigo me acostumar. Foi preciso um estudo divulgado em Cingapura para garantir que não sou tão louca assim quando reafirmo minha incapacidade de produção 100% no horário de verão. Diz o estudo de neuropsicologia desenvolvido pela Singapore Management School que o dia mais improdutivo do mundo é o primeiro dia do horário de verão, quando as pessoas tendem a se comportar de maneira dispersiva e a navegar de forma errática pela internet.

mulher exaustaBOM DIA, HORÁRIO DE VERÃO

Foi então que parei para pensar e me dei conta que o déficit de sono não ocorre apenas no horário de verão. Ou seja: ele não é o único vilão desse sonambulismo todo. A verdade é que estamos dormindo menos. Estamos trabalhando em excesso e vivendo em estado de privação de sono.

bento pelotas 1EU NÃO SOFRO PRIVAÇÃO NENHUMA

olivia de pelotasNEM EU

Como diz a estudiosa do comportamento feminino, Cynthia de Almeida, diferentemente de outros distúrbios, como os alimentares ou a dependência de drogas, dormir pouco não é malvisto socialmente. Pelo contrário. É algo a ser até festejado. Quantos de nós não se gabam de dormir apenas cinco ou seis horas e ainda conseguir levar uma vida social, pessoal e profissional plenamente produtiva?

Mulher acordandoEU NÃO…

Eu preciso de oito horas de sono contadinhas no relógio. Do contrário, me transformo em um daqueles zumbis que parecem saídos do clipe do Michael Jackson.

1984-Thriller-1984-rex_105706a-538ESSES CARAS SOU EU

Como as 24 horas não esticam, o que encolhe é o nosso sono. Novas pesquisas mostram que duas semanas ao ritmo de seis horas por noite têm o mesmo impacto d que uma ou duas noites inteiramente insones. Pesquisa da organização americana National Sleep Foundation apostou que 80% dos adultos que trabalham sofrem alguma privação de sono.

InsoniaFAZ DUAS SEMANAS QUE ACORDO COM ESSA CARA ÀS 4H DA MADRUGADA

O dia seguinte torna-se nada produtivo, mesmo com cafezinhos, energéticos e afins. Fica difícil focar, escrever e criar. É comprovado que também ficamos mais pessimistas e menos sociáveis. O estudo americano mostrou ainda que, em média, dormimos duas horas a menos do que há um século e 38 minutos a menos do que 10 anos atrás. Uma série de estudos desenvolvida pela bióloga dinamarquesa Maiken Nedersgaard na Universidade de Rochester (EUA), mostra que nosso cérebro precisa de uma “faxina” diária – e requer de sete a nove horas para remover os produtos tóxicos.

DESENHO vassouraVOU VARRENDO, VOU VARRENDO

Entre esses produtos tóxicos está a proteína beta-amyloid, associada a doenças como o mal de Alzheimer e o de Parkinson, acumulados elo sistema nervoso desperto. Mais uma pesquisa, esta da Universidade da Pensilvânia, aponta para a degeneração neuronal. Quando noites mal dormidas se tornam rotina, a “sujeira” se acumula e o resultado pode ser devastador.

HS2598TÁ TUDO EXPLICADO

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Parabéns por defender a importância do sono e valorizá-lo.
    Quem assim o faz não pode gostar do horário de verão, exceto se tem a vida sem compromissos e pode dormir e acordar a hora que quiser.
    Pesquisas mostram que a privação de sono é principal causa de acidentes nas estradas. Nossa pesquisa feita há vários anos com 2000 motoristas nas estradas federais do RGS revelou um índice de 20,1% de acidentes relacionados ao sono. Entretanto no Brasil,as causas citadas são velocidade, álcool e condições de estradas.
    Caso tenha interesse adicional convido o leitor para o livro Vamos Dormir?
    Abs e parabéns pela publicação na ZH de hoje.
    Geraldo Rizzo

  2. Também detesto horário de verão, mas sempre fico com a impressão de que sou a única pessoa que não gosta. Acordo ainda no escuro e fico mais cansada durante o dia, com aquela sensação de que podia ainda estar dormindo. Verdade que não descansamos o suficiente durante o ano todo, mas sinto mais ainda com o horário diferente. Bom mesmo seria aprender a controlar a ansiedade que a correria cria! Bom domingo e nem vamos pensar na segunda!

  3. Também achava que só eu não gostava do horário de verão. Sempre que começa acordo ainda no escuro, me sentindo cansada e pensando que ainda deveria estar dormindo. A sensação acaba ficando comigo quase o dia todo, ainda mais no comecinho do novo horário. Acho que depois a gente deveria ter horário especial no inverno, pra compensar a perda do verão. Parece mesmo que cada vez temos menos tempo de descansar com qualidade. E lá vem mais uma segunda-feira!!

  4. É inacreditável como, todos os dias, quando abro teu blog para o meu momento OXIGENAÇÃO CEREBRAL no trabalho, – que se dá no instante em que me encontro soterrada aos milhares de e-mails e solicitações encaminhadas, e consequentemente minha cabeça não funciona direito -, eu leio exatamente o que eu sinto. Hoje acordei pensando em como o nosso tempo anda cada vez menor, como cada vez menos conseguimos fazer tudo que temos que fazer…Também não gosto do horário de verão, nele vislumbramos, mais nitidamente, essa nossa incapacidade de vincular tempo à tantas tarefas. Ultimamente as tarefas vem aumentando, as cobranças vem aumentando, o stress vem aumentando, e o tempo que é bom só diminui. Escuto muito TENS QUE ESTIPULAR PRIORIDADES….ok, vamos lá… último ano de faculdade, preciso focar no TCC, na prova da OAB, ah sim, nas provas e trabalhos, huum, na aula de sábado de manhã… trabalho, tenho que atender à todas as solicitações, prazos, reuniões, viagens, e ser simpática, sim, as pessoas não têm culpa pelo meu stress…claro, no meio disso tudo preciso de, no minimo, uma hora de academia, temos que focar o stress do dia em algo. Agora vamos montar o dia: 07:12 sai de casa, chega as 08:00 no trabalho, sai do trabalho às 17:00hs, corre para a academia, toma banho NA ACADEMIA, vai direto para a aula às 19:00, sai da aula as 22:00, toma banho, janta e senta para fazer os afazeres da faculdade…enfim dormir umas 5 horas, NO MAXIMO, até iniciar um novo dia! Então Mari, além de agradecer a felicidade que me proporcionas em ver que existem MUITAS pessoas como eu, e que elas conseguem conciliar tudo e ainda ter humor, dizer que não estas sozinha, vamos lá, dormindo pouco, trabalhando muito e ainda tendo que encarar a segunda-feira de peito aberto! :) Beijão, Carol.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.