É preciso saber viver

No meu desespero da semana passada em descobrir, afinal, quais eram minhas inspirações, ouvi uma definição a meu respeito da minha irmã que me fez pensar. E pensar. E pensar.

SABE QUE EU NUNCA TINHA PENSADO SOBRE ISSO?

Diz a Lulu:
– Mari, tu é uma boa ouvinte. Tu tem mais ouvidos do que boca. E acho que isso te faz uma boa observadora, e é desta observação do presente que saem todas as tuas inspirações.

SABE QUE EU NUNCA TINHA PENSADO SOBRE ISSO?

Acho que ela tem uma parcela de razão. E me dei conta disso sentadinha na platéia do VII Fórum da Longevidade, promovido pela Bradesco Seguros, que me trouxe até São Paulo e me hospedou no Hotel Transamérica para entrevistar daqui a pouco a atriz Jane Fonda.

MUITO PRAZER, JANE de 74 ANOS
EU SOU A MARIANA DE 39
NÃO REPARE NOS MEUS FIOS BRANCOS, POR FAVOR

O vídeo de apresentação do Forum da Longevidade apresentou dezenas de artistas com mais de 70 anos. Lindo vídeo embalado pela música É Preciso Saber Viver. Não sei o que me deu, mas fui ficando emocionada, emocionada, emocionada…. E comecei a chorar.

COMO ASSIM, MARIANA?
COMEÇOU A FAZER FIASCO NO FÓRUM DA LONGEVIDADE?

Desculpa, mas esse tema me comove, o que vou fazer? O vídeo foi seguido da palestra do professor e economista de Harvard, David Bloom, com vários pontos muito bacanas sobre essa ideia apocalíptica que todos temos de que envelhecer é o fim do mundo.

NÃO TEM NADA A VER, NÉ JANE?

Eu não sei se David Bloom me enxergou na plateia de cerca de 500 pessoas, mas eu tive a sensação de que a frase veio como uma flecha na minha direção:

“Na década de 60, uma pessoa de 40 anos estava a caminho da velhice. Hoje, é a adolescência que chega aos 40

MUITO, MUITO OBRIGADA, DAVID…

Ele falou sobre a Economia da Longevidade. Disse que o envelhescimento é a tendência que os especialistas consideram a mais importante do mundo. E disse que, em 2050, o Brasil vai parecer o Japão de hoje em termos de envelhecimento da população.

VOCÊS SOMOS NÓS AMANHÃ!

David Bloom disse também que não há comparação histórica de um envelhecimento tão rápido em tão pouco tempo como o que vai ocorrer no Brasil até 2050. Daqui 18 anos, afirma ele, seremos um idoso para cada menor de 15 anos. E só em 2012 a expectativa é de que os idosos movimentem R$ 400 bilhões.

“Estamos diante de um novo boom e de uma nova fronteira: o crescimento histórico de uma população mais exigente e mais experiente. É preciso deixar de lado a postura defensiva de ver a velhice como algo que traz fraqueza, desesperança e isolamento extremo”

Agora, com licença. Preciso voltar para o auditório para aprender sobre Consumo da Longevidade. E quer saber?

ESTOU COMEÇANDO A GOSTAR DOS MEUS FUTUROS 40 ANOS!




Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Mari,
    Mariana

    Isso é verdade, “é preciso saber viver” e isto a gente só aprende vivendo, além de investir na qualidade de vida, relativo a nossa saúde física, devemos nos preocupar mais com a nossa saude mental. Não podemos levar a vida tão à sério, precisamos priorizar o que nos dá prazer, como por exemplo bons momentos compartilhados com pessoas queridas, bonitas, e de ótima energia, assim como foi a confraria no sábado. Beijo à todas!!!!

  2. Mari,
    Mariana

    Isso é verdade, “é preciso saber viver” e isto a gente só aprende vivendo, além de investir na qualidade de vida, relativo a nossa saúde física, devemos nos preocupar mais com a nossa saude mental. Não podemos levar a vida tão à sério, precisamos priorizar o que nos dá prazer, como por exemplo bons momentos compartilhados com pessoas queridas, bonitas, e de ótima energia, assim como foi a confraria no sábado. Beijo à todas!!!!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.