O arco-íris do Réveillon

Dia desses, recebi uma visita aqui no blog da Liana, que aproveitou a passadinha pra perguntar minha opinião sobre ela passar o Réveillon com um vestido azul Bic, com o qual ela se sentia suuuper bem e feliz. Respondi a ela que, na minha opinião, o que mais conta no Ano Novo é a gente se sentir suuuuper bem e feliz, vai dizer? Não importa se vestindo branco, roxo, verde, ouro, azul.

Eu nunca fui de ligar muito para branco no Réveillon. Vai do meu espírito no dia 31. Já usei muito branco, claro. Mas também muito laranja, amarelo, rosa, dourado, verde. Nunca usei preto, devo confessar, porque acho que daí já é provocação. Meu poder de persuasão, segundo me comentou a Liane, a convenceu. E ela vai passar a virada de azul Bic. Uhu! Isso aí, Liane!

Eu confesso que só comecei a pensar no figurino Réveillon depois da consulta da Liane. Até então não tinha me ocorrido o assunto. Ando empolgada com o laranja. Até porque o laranja é a cor da alegria e da felicidade _ e é bom irradiar esses dois sentimentos sempre, sobretudo quando se inicia um novo ano, com novas perspectivas.

O amarelo também me empolga, porque é vibrante, forte, luminoso e estimula, segundo os místicos, a ação, a coragem e as realizações. Amarelo com laranja? Hummm… nada mal!

A única certeza que tenho é que não usarei cinza, preto e marrom. Cinza revela incerteza, sabia? Li sobre isso dia desses e me dei conta que comigo, no dia a dia, é exatamente isso que acontece: quando abro o armário e não sei o que usar, sempre vou lá e pego aquela camisetinha cinza. Já marrom emana densidade. E densidade no ano novo, sweetie, é tudo o que menos preciso.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.