O dia em que saí mais leve do Me Gusta Brechó

Eu assisti à palestra da querida e talentosa Roberta Weber sobre estilo, eu redescobri o meu, eu fiz uma limpeza estrondosa no meu closet. Estão lembradas de toda essa novelinha? Pois bem, venho trazer o mais novo capítulo: minha ida ao Me Gusta Brechó com trocentas sacolas e alguns cabides embaixo do braço. Tinha muita roupa bacana e novinha no armário, visto que não sou uma destruidora de roupas e sapatos.

É sério. Sou famosa por usar durante anos as coisas e elas parecerem sempre que acabaram de sair da loja. Pois esta semana, consegui uma horinha livre e corri para lá com minhas peças amadas mas que não me representavam mais.

bento1EU FUI JUNTO

Sim, o animal se alçou para ir junto e, como havia tempo para tal, fomos os dois ao Me Gusta Brechó. Me perguntem se o animal ajudou a carregar alguma sacola, me perguntem! Pois uma imagem vale mais do que mil palavras.

Olha!

IMG_4562BENTO, O LHASA QUE VEIO AO MUNDO A PASSEIO
Reparem na empáfia do animal. Ou melhor dizendo, na falta de noção. Se o animal tivesse algum pingo de noção de vida, teria pelo menos oferecido ajuda. Mas não só não ofereceu ajuda como ficou deitado na porta do elevador. Portanto, não bastasse eu ter que carregar todas essas sacolas até o carro e mais alguns cabides que podem ser vistos ali na sombra da foto, ainda tive que convencer o animal a sair da minha frente

bento1ELA É MUITO ESTRESSADA

Carro carregado, rumamos para o brechó para levar as peças para avaliação.

Olha a selfie!

IMG_4564NA SINALEIRA DA BORDINI
Reparem na felicidade do animal. Se eu levar ele para ser executado na forca, ele vai sorrindo. Está para nascer cachorro mais saideiro

Para quem não sabe, o sistema do Me Gusta Brechó é o seguinte: a gente leva as peças, os avaliadores avaliam  e nos mandam por email a avaliação de cada peça com o valor correspondente. Eis o email que recebi da Rosane Cury, encarregada do estoque e da avaliação, após ter deixado as sacolas e cabides por lá.

Prezada Mariana
Abaixo vai nossa sugestão de preços para as peças que trouxeste em consignação, e uma explicação sobre nosso funcionamento.

FUNCIONAMENTO:
Os valores finais de venda dos produtos, são sempre divididos em 3 partes iguais, ficando 1/3 para o fornecedor, 1/3 para o lucro da loja e 1/3 para despesas operacionais (impostos /taxas cartões e etc). O fornecedor (no caso, tu) recebe a cada dia 5, o valor de suas vendas mensais à vista, embora nós parcelemos para nossos clientes. Ficaremos aguardando teu ok para colocar as peças a venda. Agradecemos tua escolha por nós e confiança em nosso trabalho.

bento1ESTAMOS RICOS

enxaqueca9NÃO HÁ QUEM TIRE ESSA IDEIA DA CABEÇA DO ANIMAL

Deixamos as peças em consignação. Se vender, receberemos 1/3 do valor – e ele já faz planos de ir para a Europa co o dinheiro, eu mereço? Encasquetou que quer rever Barcelona. Só que eu já expliquei trocentas vezes também que combinei de trocar meus créditos por vale-compras no próprio brechó. Eu ando numa fase de trocas (e não me vejo saindo dela tão cedo por tudo que tenho lido sobre o mundo e sentido como ser humano e cidadã). Ando a fim de passar adiante as minhas coisas e trocar pelas coisas dos outros. Não ando a fim de produzir mais lixo, não ando a fim de colaborar com mais desperdício, não ando a fim de pagar o preço que as coisas não valem.

Portanto, assim sendo, todo dia 5 de cada mês receberei avisos se minhas peças estão sendo úteis para alguém e fazendo outras pessoas felizes e se estarei com crédito para ser feliz com as peças de outras pessoas. Não é legal? Eu acho muito legal! E mesmo que não tenha créditos, lá pretendo aparecer na próxima semana, até porque minha amiga Tinti quer conhecer e fiquei de ir com ela.

Voltaremos em breve, viu, Rita?

IMG_4567SIM, TEVE FOTO PARA A POSTERIDADE

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.