Pelo fim do “abalo emocional”

Falo ou não falo, falo ou não falo… Quer saber? Vou falar. Eu gosto do Dunga. Aliás, eu gosto muito do Dunga (eu só não gosto da blusa cinza mescla de gola rolê do Dunga). E que graça achei ontem, no jogo da seleção, quando o Mano tirou o Neymar, o Ganso…. Ah, os meninos que o Dunga não quis levar para a Copa. Juro que eu quase convidei o Dunga para comer pipoca durante a prorrogação.

A era pós-Dunga vai ser isso, a era pós-Dunga vai ser aquilo, é o fim do futebol burocrático do Dunga, finalmente, com o Dunga bem longe, os meninos vão brilhar, e o Brasil voltará a exibir seu futebol arte com esses novos talentos que o Dunga renegou, patati, patatá. Ahã.

Não vem me falar que falta entrosamento, que falta os jogadores treinarem mais juntos, que a grama não era boa, que saltava terra do gramado… E muito menos venha me falar em abalo emocional. Eu não suporto essa tal desculpa do “abalo emocional”. Abalo emocional já sofria o Ronaldo em 1998 e nunca ninguém deu jeito nesse negócio.

Taí!

Dunga não foi culpado pela eliminação do Brasil na Copa, nem Mano Menezes é culpado agora. A culpa é do abalo emocional. Chama a junta psiquiátrica, por favor. E não deixa os jogadores falarem muito. Chega dessa frescura. Corte no cabelo e tratamento de choque neles. Pelo visto é mais simples do que parece dar um jeito nessa seleção.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Bah, concordo em gênero, número e grau!!!! Usei todo este discurso depois da derrota tb.
    O pior é que estava secando a nossa seleção, e quando perderam todos os pênaltis eu dava risada (absurdo, eu sei). Mas quando tiraram Dunga, já fiquei muito furiosa, e agora que fizeram tudo que ele não quis fazer e de nada resolveu, achei mto bem feito para esta gente babaca que só sabe criticar. Sou fãzona do Dunga, e fiquei bem triste que ele não quis vir para o Inter na saída do Falcão. (Pronto desabafei e tô mais leve rsrsrsrsr)
    Tô adorando o blog!!
    Beijoo

  2. Bah, concordo em gênero, número e grau!!!! Usei todo este discurso depois da derrota tb.
    O pior é que estava secando a nossa seleção, e quando perderam todos os pênaltis eu dava risada (absurdo, eu sei). Mas quando tiraram Dunga, já fiquei muito furiosa, e agora que fizeram tudo que ele não quis fazer e de nada resolveu, achei mto bem feito para esta gente babaca que só sabe criticar. Sou fãzona do Dunga, e fiquei bem triste que ele não quis vir para o Inter na saída do Falcão. (Pronto desabafei e tô mais leve rsrsrsrsr)
    Tô adorando o blog!!
    Beijoo

Deixar uma resposta Cancelar Resposta

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.