Ressaca de Carnaval? Ioga tem a cura!

Era para ter começado esta semana, mas ambas tiveram, cada uma, um imprevisto. Me refiro a mim e a Jamile, minha nova professora de ioga. Outra das minhas resoluções de 2015 foi recomeçar as aulas de ioga. Eu andava praticando sozinha em casa desde que voltei a morar em Porto Alegre, mas o ano de 2014 foi um fiasco nesse sentido. Não tive a disciplina necessária para parar, me encerrar no meu quartinho e dedicar ao menos 40 minutos para flexibilizar corpo e mente, o que me gerou uma frustração tremenda.

Passei 2014 inteiro me cobrando nesse sentido. Me chicoteando, me punindo. Até que me dei conta de que não merecia tanta crueldade. Simplesmente estava passando por um momento profissional muito intenso em que essa disciplina estava difícil de ser mantida, mas eu tinha créditos comigo mesma. Era esperar a tormenta passar e reavaliar a situação. Tem vezes que a gente se cobra demais, vai dizer? Basta compreender que simplesmente não é o momento de algumas coisas acontecerem. Ponto. Mas a gente fica ali insistindo, insistindo, se estressando, se punindo.

mulher-doidissima1EU ME ODEIO

Um belo dia das nossas férias em Punta, Chico, Bento e eu sentamos na praia, durante uma caminhada com o animal, e ficamos ali, os três em silêncio, olhando para o mar. Refletimos sobre o ano que passou e este que se iniciava e conversando sobre o que gostaríamos de fazer diferente. Foi quando manifestei, entre outras coisas, a necessidade de ter a ioga novamente com frequência na minha vida.

croacia-5BONS TEMPOS EM QUE PRATICAVA ATÉ NO CAIR DO SOL DA CROÁCIA

De volta a Porto Alegre, fui atrás da grade de horários das aulas da BIJAN YOGA. No ano passado, já havia feito  uma aula experimental com a Tainá. Pesquisei sobre as aulas no site da escola e achei a modalidade Elements bastante semelhante com a Vinyasa, que eu praticava com meu guru Upendra, em Barcelona. No site, ela é assim apresentada:

:Uma semana de paz em Dubrovnik

“Essa aula é uma agradável exploração do seu corpo através de uma série de posturas baseadas no Ashtanga Vinyasa. Com elementos do método tradicional porém explorando e experimentando diferentes posturas das séries, você irá desenvolver a força, a coordenação do movimento através da respiração, integração corporal e flexibilidade. Essa prática também oportuniza uma integração corpo e mente despertando autoconsciência. Seja você um iniciante ou um praticante mais experiente, essa prática pode ser perfeita para você. Não é necessário experiência anterior”.

woman-yelling-istock-de28DESDE QUANDO TU GOSTA DE ASHTANGA, MARIANA?

Elements não é Ashtanga, ignorante. A sequência de posturas é a mesma, mas tudo é feito de forma muito mais suave e fluída, menos estressante para o corpo. Eu fiz ashtanga durante algum tempo e parei porque fui sentindo que estava machucando meu corpo. Sei de muitas pessoas que amam e outras que odeiam. Ashtanga é bem isso: ame ou odeie. Eu não odeio, apenas não é a minha prática.

:A história de quem escreve sua história

Amei a aula experimental de Elements, mas nunca mais consegui repetir em função dos horários que não casavam com os meus. Resolvi, então, me dar de presente de vida aulas particulares. Liguei para a Bijan e falei com a Jamile (já tinha ouvido falar muito bem da Jamile). Acertamos os ponteiros. Combinamos de praticar às quartas e sextas. Semana que vem começamos.

03-por-ai-mulher-gritando5ESTOU MUITO FELIZ

Quando o Carnaval chegar, já terei retomado minha prática de posturas, sobretudo de três posturas propícias para a época de folia. Explico: apesar de praticar ioga, não sou uma pessoa abstêmia de álcool. Isso significa que bebo minhas caipirinhas durante o Carnaval – independentemente de estar participando da festa ou não. Carnaval é Carnaval, sabe assim? Pois há três posturas que contribuem para melhorar a ressaca, sabia?

Olha!

uttanasanaUTTANASANA
Pernas esticadas e flexão do corpo para frente. Caso não consiga tocar o chão, pode flexionar os joelhos até alcançar. Relaxe completamente o pescoço, deixe ele cair bem soltinho e vá sentindo como a respiração ajuda a ir relaxando o corpo mais e mais em direção ao chão, descongestionando a cabeça. Esta postura estimula as funções metabólicas do fígado e dos rins, alivia a dor de cabeça e a insônia e reduz a fadiga e a ansiedade

 postura-prasarita-padottanasanaPRASARITA PADOTTANASANA
Divida o peso do corpo em ambos os pés. Se conseguir tocar a cabeça no chão, melhor. Caso contrário, deixe o pescoço bem frouxo, como na postura anterior. Se a cabeça tocar no chão, tenha cuidado para não depositar peso sobre ela. A cabeça é só um ponto de contato com o solo. É permitido colocar uma manta ou uma almofadinha, se ficar mais confortável. Essa postura contribui para revitalizar a mente, fortalece as pernas e a coluna e é de grande ajuda para suportar o fatídico dia seguinte.

fish-poseMATSYASANA
Também conhecida como a postura do peixe, promove uma abertura do peito e da garganta. Como na postura anterior, a cabeça é só ponto de contato, não jogue peso sobre ela. Todo o peso fica apoiado nos cotovelos e antebraços atrás das costas. Alivia muito maxilares, tira a tensão do pescoço.

bento1QUE HORAS TU VEM PRA CASA?

enxaqueca21VAI COMEÇAR…

bento1QUERO CONVERSAR SOBRE O MEU PRESENTE

Adivinhem há quantos dias o animal pede para conversar sobre o presente? Há uma semana! O animal está de aniversário neste domingo, 1 de fevereiro, e combinamos de fazer um cordeirinho em casa para celebrar o aniversário dele e o do Chico juntos (sim, eles fazem aniversário com apenas três dias de diferença. Sim, ambos são aquarianos. Sim, o aniversário do Chico foi ontem. Obrigada, eu transmito as felicitações). Achamos que um cordeirinho em casa já seria mais do que um belíssimo presente para o animal, mas é claro que ele quer mais.

bento1EU MEREÇO

É claro que ele merece, mas poderia simplesmente me dizer o que deseja a mais de uma vez por todas e não ficar atormentando meus ouvidos com trocentas mil ideias esdrúxulas cada vez que me enxerga. Já falou em um carrinho de água de coco para ter em casa (delirou), falou também de mais dois modelos de COLAR DE MANO (fora de cogitação) e de um revólver (pode?) para poder se defender, já que alega ser um xerife sem arma – e xerife sem arma não é xerife.

bento1NÃO ME RESPEITAM

Eu já expliquei que a falta de respeito não é porque ele não ostenta um revólver na cintura, mas porque simplesmente não se dá o respeito. Eu nunca vi um xerife que passa o dia inteiro dormindo de pelotas. Não tem como ser respeitado.

bento1QUE HORAS TU VEM PRA CASA?

mulher chorandoANHÃÃÃÃÃÃÃÃ

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.