Segunda-feira atormentada

Eu juro por Deus-Nosso-Senhor-Jesus-Cristo que não sei o que faço com meu pescoço. Não sei que mal jeito eu dou, não sei se sou sonâmbula, planto bananeira de noite e não me lembro…. Não sei.

Eu só sei que pelo menos uma vez por semana eu tenho uma crise aguda de dor no pescoço. Ele fica duro feito uma rocha, e o resultado de toda essa contratura é uma dor de cabeça que me dá vontade de arrancar os olhos fora.

Sim, estou vivendo este tormento neste exato momento

Não é falta de exercício, não é falta de alongamento, não é falta de Tandrilax. Eu faço tudo certinho. Mas pelo menos uma vez por semana meu pescoço precisa me avisar que ele existe, embora eu não tenha o MENOR interesse em saber.

Quando isso acontece, meu celular já liga sozinho para o Giro. O Giro é um japonês milagroso na técnica do Shiatsu e da Acupuntura e fala com aquele sotaque “Hoooo, Mariana.. O que foi agora?”.

Eu começo a rir antes de começar a choramingar.

– Meu pescoço, Giro, me salva… – suplico.
– Hooooo, Mariana. Giro não ter horário hoje. Só amanhã – ele me respondeu há meia hora.

E eu comecei a me lamuriar.

Voltei para minha mesa, tomei mais um Tandrilax com a água que restava da garrafinha, amaldiçoei a segunda-feira (eu ODEIO segundas-feiras, um dia escreverei sobre isso pra exorcizar), abri minha caixa de e-mails e comecei a ler o que não era spam. E eis que dou de cara com este:

Terapeuta da rede Luiza Sato ensina técnica de automassagem: com alguns exercícios simples é possível tratar inúmeros males.

Luiza Sato, santa Luiza Sato! Eu era cliente fidelíssima da clínica Luiza Sato em São Paulo.

Muito deitei nessa cama vindo do inferno e cheguei ao paraíso

E estou tão, mas tão aliviada com as dicas dela que preciso compartilhar. Recortem e guardem

Tensão no pescoço (EU TENHO!)
Coloque as mãos sobre dois pontos paralelos da nuca e movimente-as na horizontal. Vá aproximando uma da outra sem deslizá-las sobre a pele. Repita o movimento por toda a extensão da coluna cervical.

Dor de cabeça (EU TENHO!)
Pressione as têmporas com as pontas dos dedos e faça movimentos circulares.
tensão no pescoço. Coloque as mãos sobre dois pontos paralelos da nuca e movimente-as na horizontal. Vá aproximando uma da outra sem deslizá-las sobre a pele. Repita o movimento por toda a extensão da coluna cervical.

Tendinite (AINDA NÃO TENHO!)
Realizar esforço intenso ou repetitivo, como digitar durante horas, pode causar inflamações nos tendões e dores intensas. Para prevenir esse tipo de lesão basta pressionar os dedos da mão oposta bem no meio do antebraço, próximo ao cotovelo. Apertando o tendão, rotacione o braço de um lado para outro por 15 vezes. Realize o movimento por toda extensão do antebraço iniciando no cotovelo até o punho.

Intestino preso (LINHAÇA DOURADA DE MANHÃ SALVA!)
Deitar em uma superfície plana e colocar as mãos no abdômen, fazendo movimentos circulares no sentido horário. Depois, deixe as pontas dos pés voltadas para dentro, levante a perna esquerda o mais alto que puder e depois solte. Repita oito vezes. Não é necessário fazer o exercício com a perna direita porque o intestino é controlado pelo lado esquerdo do corpo.

Cólicas (SOU LIVRE DESSE MAL, ALGO DE BOM EU TINHA QUE TER!)
Posicione três dedos abaixo do umbigo, à esquerda, e pressione levemente o local por 15 segundos.
Solte todo o ar do pulmão e respire enchendo, aproximadamente, 20% do diafragma. Em seguida, estufe o abdômen e solte o ar novamente. Repita 20 vezes e, se estiver deitada, mantenha os pés estendidos durante todo exercício.

Região lombar (QUASE MORRO NO FIM DO DIA!)
Deite sobre as mãos fechadas e role o corpo de um lado para o outro com cuidado. As mãos devem ser posicionadas sob o ponto dolorido da coluna. Ao invés das mãos, podem ser utilizadas duas bolinhas de tênis para fazer a massagem.

Pernas cansadas (MUITO, MUITO PESADAS DEPOIS DE UM DIA INTEIRO SENTADA)
Flexione o pé e depois estique como se fosse pisar no acelerador de um carro. Ao mesmo tempo, vá apertando a panturrilha com as mãos e siga pelo do joelho até o calcanhar.

Bom, né? Agora preciso aprender a digitar e a dirigir com o queixo, porque não vou parar de fazer automassagem no meu pescoço até acabar essa maldita segunda-feira.

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. sei bem do vc tá falando Mariana, tenho tb dores frequentes na coluna cervical, vivo tomando remédio, relaxantes. piora muito qdo estou tensa (muito frequente). adorei a dica da automassagem!!

  2. sei bem do vc tá falando Mariana, tenho tb dores frequentes na coluna cervical, vivo tomando remédio, relaxantes. piora muito qdo estou tensa (muito frequente). adorei a dica da automassagem!!

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.