Tudo pode ser mais simples

Já tentei, mas não consegui. Já tentei ser uma pessoa diariamente criativa na hora de misturar cores e estampas, na hora de passar uma maquiagenzinha no rosto, na hora de arrumar o cabelo. Enfim, na hora de virar gente e sair para a rua. Mas não dá!

Quanto tempo será que ela levou para misturar dois tons de azul com amarelo?

E vou dizer mais: acho que só dá para quem não faz mais nada da vida. Para quem não tem que passear com o cachorro, fazer pilates, correr na esteira, cuidar do almoço e do jantar, dar atenção à família (pai, mãe, marido, sobrinha, irmãos), ler todos os jornais do Brasil, ler todas as revistas do mundo, regar as plantas, tirar o lixo do banheiro e, em meio a tudo isso, trabalhar e trabalhar e trabalhar.

Como diz a incensada e minha tão amada Danuza Leão:

Palmas pra Danuza! Clap, clap, clap!

– Uma das mentiras que nos contaram é que a que nós, mulheres, podemos conciliar perfeitamente as funções de mãe, esposa, companheira e amante, e ainda por cima ter uma carreira profissional brilhante. É muito simples: não podemos.

E mais:

– Outra grande mentira diz respeito à mulher que trabalha; não a que faz de conta que trabalha, mas a que trabalha mesmo. No começo, ela até tenta se vestir no capricho, usar sapato de salto e estar sempre maquiada; mas cedo se vão as ilusões. Entre em qualquer local de trabalho pelas 4 da tarde e vai ver um bando de mulheres maltratadas, com o cabelo horrendo, a cara lavada, e sem um pingo do glamour – aquele – das executivas da Madison. Dizem que o trabalho enobrece, o que pode até ser verdade. Mas ele também envelhece, destrói e enruga a pele, e quando se percebe a guerra já está perdida.

É por isso que, prestes a fazer 40 anos….

Sim, isso está me atormentando um pouco…

… começo a buscar facilitadores de vida. E esses facilitadores passam pela hora de se vestir. Estou me tornando uma pessoa cada vez mais básica, mais monocromática, mais simples.
E resolvi dissertar sobre tudo isso porque recebi por email essas lindas capinhas para iPhone da Nicole Miller, já à venda em sua recém-inaugurada loja no recém-inaugurado Shopping JK Iguatemi, em São Paulo.

As capinhas ganharam estampas exclusivas (estampas são um dos pontos fortes da marca), desenvolvidas para suas coleções. Tudo aprovado pela Apple. Elas vêm acompanhadas da película de proteção da tela.

O que eu quero dizer com isso?
Que estampas só entram na minha vida em capinhas de iPhone da Nicole Miller. Rá!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Mariana é verdade o que será que acontece…olho nesses blogs mulheres impecáveis mas será que nem a assistente da Carine Roitfeld pode ter sua falta de inspiração?bjos

  2. Mariana é verdade o que será que acontece…olho nesses blogs mulheres impecáveis mas será que nem a assistente da Carine Roitfeld pode ter sua falta de inspiração?bjos

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.