Visões de moda – e do inferno

Vocês costumam ter insônia? Eu não tinha. Agora tenho. Não todas as noites, claro, mas tem acontecido com mais frequência. Lá pelas tantas da madrugada, PLIM! Mariana arregala os olhos e cadê de dormir?

Visão do inferno

Noite passada aconteceu.  E não sei o porquê. Fiz tudo certo: não dormi no sofá, só tomei uma sopinha e só fui para cama quando estava com sono. Me ajeitei no travesseiro, desliguei o abajur, fiquei relaxando o corpo, imaginando um lindo campo verde com passarinhos e zzzzzzzzzz…… Peguei no sono.

Também durmo de barriga pra cima, mas meu edredom não é tão fofinho

Mas, lá pelas tantas, mais precisamente às 4h02 da matinaPLIM! Despertei.

Visão do inferno!

Vira pra um lado, vira pra outro. Nada.

– Não vou conseguir dormir – pensei.

– Não pensa nisso, sua idiota – pensei de novo.

– Vou levantar e seguir o conselho do pai. Vou tomar um copinho de leite morno – pensei.

– Se eu odeio leite, por que maldição eu tenho que levantar da cama nesse frio pra ir até a cozinha, abrir a geladeira, pegar um copo, colocar leite dentro, levar até o micro-ondas e beber o horror do leite morno? Não vou – pensei, e virei para o outro lado.

– Vou escrever no blog! Nunca tenho tempo, agora está tudo calminho, eu não consigo dormir e é o momento perfeito para me concentrar e colocar em dia minha ausência – pensei.

– Ah, sério? Vou levantar da cama pra ligar o computador a essa hora se já vou passar o dia inteirinho na frente do computador? Não vou, isso é uma insanidade – pensei, e virei para o outro lado.

Visão do inferno

– Calma, Mariana – ponderei. – O negócio é ficar calma. Lembra do campo verde, dos passarinhos…

– Malditos passarinhos! – me irritei. – Eu vou é levantar agora e escrever nesse maldito blog porque nesta maldita quarta-feira eu não vou ter um maldito sequer minuto de tempo de escrever nesse maldito desse blog e vou ficar me culpando o dia inteiro que ele passou mais um maldito dia desatualizado.

– Então, pensa – pensei. – Tu pode até levantar e ir para a frente do computador. Mas vai escrever sobre o quê? Melhor decidir antes de passar frio.

Pensa, pensa, pensa…

Uma nuvem em branco povoava minha mente

Foi quando comecei a repassar todas as páginas da edição da revista, que, neste momento, exatamente às 19h07min da noite de quarta, está prestes a ser finalizada.

– Tenho que arrumar uma palavra no texto sobre a tendência das princesas que está na página 9 – pensei. – O texto da princesa Charlene, de Mônaco, está com uma palavrinha repetida… – continuei pensando.

– Aliás, podia escrever um post sobre como acho linda esta moda que a princesa Charlene está usando: a moda de ir para uma festa de gala usando saia longa + blusa ou camisa no lugar de vestido.

Não é lindo? E vai dizer que não tem vida útil muito maior? Quantas vezes você vai repetir aquele vestido longo na vida? E agora: quantas vezes você poderá usar essa saia longa e esta camisa de forma separada? Muuuuitas e em muuuitas ocasiões.

Continuei revirando na cama. Não, não levantei pra escrever esse post da saia longa. Estou escrevendo agora, às 19h35min, depois de passar o dia com ele na cabeça, sem tempo pra nada e prestes a voltar pra cama SEM INSÔNIA DESTA VEZ, POR FAVOR, SENHOR!

Tira do meu corpo essa insônia que não me pertence!

Continuei pensando sobre as vantagens da camisa ou da blusa com saia longa para noites de festa, Se eu não tinha nada mais útil para pensar? Não, não tinha… Ou, melhor, até tinha. Lembrei que eu precisava arrumar também uma notinha sobre a mania dos quimonos, na página 5.

– Que legal essa moda, gosto dela – pensei – Quimono é a nova jaquetinha do verão.

Não são uns amores? Fresquinhos! Divertidos! Alto astral!

Por aqui, a Farm já aderiu. Nos Estados Unidos, as californianas amam os modelos da Planet Blue

Se eu demorei pra pegar no sono de novo? SIM! Duas horas!

FIQUEI MAIS DUAS HORAS ASSIM Ó:

Visão do inferno!

Compartilhar
Mari Kalil

Mari Kalil

Sou escritora, jornalista, colunista da Band TV e Band News FM e autora dos livros "Peregrina de araque", "Vida peregrina" e "Tudo tem uma primeira vez". Sou gaúcha, nasci em Porto Alegre, vivo em Porto Alegre, mas com os olhos voltados para o mundo. Já morei em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Barcelona. Já fui repórter, editora, colunista. Trabalhei nos jornais Zero Hora, O Estado de S.Paulo e Jornal do Brasil; nas revistas Época e IstoÉ e fui correspondente da BBC na Espanha, onde cursei pós-graduação em roteiro, edição e direção de cinema na Escuela Superior de Imagen y Diseño de Barcelona. O blog Mari Kalil Por Aí é direcionado a todas as mulheres que, como eu, querem descomplicar a vida e ficar por dentro de tudo aquilo que possa trazer bem-estar, felicidade e paz interior. É para se divertir, para entender de moda, de beleza, para conhecer lugares, deliciar-se com boa gastronomia, mas, acima de tudo, para valorizar as pequenas grandes coisas que estão disponíveis ao redor: as coisas simples e boas.

Sem comentários ainda.
  1. Hahahahahaha…E eu que dormi a noite toda e hj passei o dia morrendo de sono. Fui tomar um maldito de um remédio para nauseas e quase dormi no volante. Quando estiveres assim, toma um plamet e tchum…Vai dormir muuuuuito. Bom, adorei o post, e tb acho que essa opção da saia e camisa são maravilhosas, já o kimono me parece estar usando um robe, hihihihihi.
    Super bjo

  2. Hahahahahaha…E eu que dormi a noite toda e hj passei o dia morrendo de sono. Fui tomar um maldito de um remédio para nauseas e quase dormi no volante. Quando estiveres assim, toma um plamet e tchum…Vai dormir muuuuuito. Bom, adorei o post, e tb acho que essa opção da saia e camisa são maravilhosas, já o kimono me parece estar usando um robe, hihihihihi.
    Super bjo

  3. Eu tento pensar num lencol branco, pendurado num varal, com um ventinho batendo… mas nunca adianta! Quando era solteira, lia um pouco e ajudava. Depois de casada, nao gosto de acender a luz, porque meu marido nao tem nada com isso, dai eu levanto e vou pra frente da tv. Sempre tem programas repetidos de decoracao, “antes e depois”, e é uma bencao para o sono voltar.

  4. Eu tento pensar num lencol branco, pendurado num varal, com um ventinho batendo… mas nunca adianta! Quando era solteira, lia um pouco e ajudava. Depois de casada, nao gosto de acender a luz, porque meu marido nao tem nada com isso, dai eu levanto e vou pra frente da tv. Sempre tem programas repetidos de decoracao, “antes e depois”, e é uma bencao para o sono voltar.

  5. Hahaha!! Dana, pois tu sabe que eu desenvolvi uma técnica que é baixar o aplicativo de uma lanterna no celular e ler com ela pra não acordar meu marido. Os coitados, realmente, não têm nada a ver com isso! Bjo. MK

  6. Hahaha!! Dana, pois tu sabe que eu desenvolvi uma técnica que é baixar o aplicativo de uma lanterna no celular e ler com ela pra não acordar meu marido. Os coitados, realmente, não têm nada a ver com isso! Bjo. MK

  7. Pois é … às vezes acontece comigo …eu desperto e sei que sou sou vou conseguir dormir depois de +_2 horas …então aproveito o tempo… leio, vou pro computador, arrumo alguma coisa na casa … pra mim a pior coisa e ficar na cama esperando, esperando o sono voltar. Mas é o que funciona pra mim. Tens que descobrir qual o teu caso.
    bjs

  8. Pois é … às vezes acontece comigo …eu desperto e sei que sou sou vou conseguir dormir depois de +_2 horas …então aproveito o tempo… leio, vou pro computador, arrumo alguma coisa na casa … pra mim a pior coisa e ficar na cama esperando, esperando o sono voltar. Mas é o que funciona pra mim. Tens que descobrir qual o teu caso.
    bjs

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

InstagramInstagram did not return a 200.