Collio, a região italiana que é excelência em vinhos brancos

No post anterior, Sauvignon Blanc, o vinho jovem e fresco que tem o espírito do verão, apresentei algumas dicas de vinhos brancos brasileiros elaborados com a uva Sauvignon Blanc. Hoje, quero dividir com vocês um pouco sobre vinho branco italiano, a partir de uma viagem que fiz recentemente para a Itália.

A Itália tem uma diversificação enorme quando o assunto é vinho. E há centenas de microrregiões vinícolas. Uma delas é bem famosa por lá pela qualidade dos vinhos brancos. Chama-se Collio. Está localizada no Friulli, nordeste daquele país, na fronteira com a Eslovênia.

Italy-Lombardy-Collio-at-spring-valley-dusk-flowers-trees_1920x1200REGIÃO DO COLLIO, NO NORDESTE DA ITÁLIA: EXCELÊNCIA EM VINHOS BRANCOS

Entre as principais variedades cultivadas no Collio (cuja denominação de origem é datada de 1968) estão Malvasia, Ribolla e Friulano (o mais famoso e que, até o final de 2007, era conhecido como Tocai Friulano) ao lado de um universo de variedades internacionais, com destaque para o Pinot Grigio. Hoje, cerca de 28% do território é destinado para o plantio desta variedade.

Rosemount_Pinot_GrigioPINOT GRIGIO: VARIEDADE INTERNACIONAL DA REGIÃO

Outras cepas, como Chardonnay, Müller Thurgau, Riesling e Sauvignon Branc, também são cultivadas. O vinho que apresenta a expressão do território é o Collio Bianco, elaborado num blend com as uvas Ribolla, Malvasia e Friulano. Estima-se que quase 85% dos vinhos do Collio sejam brancos. No entanto, há também excelentes tintos, como Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Merlot.

cabernet-francCABERNET FRANC: UMA DAS RARAS VARIEDADES TINTAS DO COLLIO

A área DOC Collio se estende por uma superfície de 1,5 mil hectares localizados em oito dos 25 municípios que fazem parte da província de Gorizia. São eles: Capriva, Cormòns, Dolegna del Collio, Farra d’Isonzo, Gorizia, Mossa, San Floriano del Collio e San Lorenzo Isontino. São cerca de 300 produtores de uvas e vinhos, cada qual com quatro hectares cada, em média. No Brasil, o vinho desta região começa a ganhar espaço, sendo que alguns importadores já revendem rótulos. Porém, o valor desses brancos ainda é bem alto.

Variedades autóctonas (nativa na região) do Collio:
Malvasia
Cultivada há séculos no Collio, onde encontrou seu habitat ideal. É uma variedade caracterizada por um amarelo palha claro, com reflexos esverdeados e perfumes de frutas exóticas. No paladar é fresco, vivaz e tem um bom corpo.

angoris_ribolla_giallaVINHO DA VARIEDADE RIBOLLA GIALLA: PERFUME INTENSO E COLORAÇÃO DOURADA

Ribolla Gialla
Variedade autóctona mais antiga da região, tendo centenas de anos. Os primeiros documentos que atestam o cultivo dessa cepa são do ano de 1300. Sua coloração é amarelo dourado e seus perfumes são intensos e elegantes. Pode ser vinificada também em carvalho.

+ ANDRÉIA: Dez vinhos Merlot nacionais que ganharam a nota… Excelente!

Friulano
Um dos mais famosos e renomados vinhos desta região. Até 2007 o friulano era conhecido com Tocai Friulano. Precisou mudar de nome devido a legislações. Sua cor é amarelo com reflexos verdes e uma aroma fresco vegetal. O sabor enche a boca, seu corpo é harmônico. No Collio, este vinho é usado como aperitivo.

picolitPICOLIT: PERFEITA PARA A CRIAÇÃO DE VINHOS DE SOBREMESA

Picolit
É um vinho nobre e raro. Sua coloração é amarela com reflexos dourados intensos. Seu perfume lembra flores de campo e mel. Na boca, é doce e aveludado. É perfeito como um vinho de sobremesa.

villa russizVILLA RUSSIZ, VINHO E TRABALHO SOCIAL

Durante minha visita, uma vinícola em especial chamou muito a minha atenção pela história. Chama-se Villa Russiz. É uma das mais antigas e importantes vinícolas do Friulli. Fundada em 1868 pelo conde francês Teodoro de La Tour, um dos pioneiros a descobrir a qualidade do terroir para elaboração de vinhos, tem uma adega subterrânea construída em 1889.

dama-alta-risoluzioneELVINE RITTER, A FUNDADORA DA INSTITUIÇÃO

A vinícola também é reconhecida pelo trabalho social que realiza, já que no prédio também funciona uma casa de acolhimento para crianças abandonadas ou que sofrem maus tratos. A instituição foi criada pela esposa do conde, a austríaca Elvine Ritter, logo após a morte do marido, em 1894. Como não teve filhos, resolveu dedicar-se às crianças e à população carente.

+ ANDRÉIA: Mendoza, um dos destinos mais legais do mundo para degustar e passear

Após seu falecimento, a instituição foi gerenciada por uma freira e hoje conta com a ajuda de congregações religiosas, regidas por um conselho administrativo, que é incumbido pela administração das atividades no vinhedo e da vinícola. Os recursos obtidos com o vinho são destinados para manter o instituto. Com o trabalho e dedicação de todos, a Villa Russiz tem conquistado diversos prêmios importantes da enologia italiana.

Compartilhar
Andréia Debon

Andréia Debon

Jornalista e sommelier internacional, Andréia Debon é editora da revista Bon Vivant, publicação sobre vinhos e outras bebidas, turismo, gastronomia e tudo o que envolve os prazeres em torno da mesa. Participa de degustações e concursos de vinhos no Brasil e no exterior. À frente da publicação, viaja para países produtores de vinhos para conhecer novos produtos e investimentos em enoturismo.

Sem comentários ainda.

Comentar

Seu endereço de email não será publicado

Utilize as tags HTML : <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Facebook

Instagram
  • “Hello, doctor Renato! Good morning and good news! Doctor Guy can receive us the coming monday at Sheba Medical Center. The cells grew very well, they are approved for protocol in Israel”. ✨✨✨
Não perca, nunca perca, jamais perca tua força, tua coragem, tua fé.
  • O amor e o carinho de todos vocês, perseguidoras e perseguidores, me impulsiona como uma malabarista que voa pelo céu encantado em seu trapézio mágico. O amor e o carinho da minha família e amigos é o que me mantém firme e forte até aqui, com desequilíbrios e tropeços, sim. Mas com muito aprendizado. Não foram dias fáceis, não tem sido nada fácil e tampouco será daqui por diante. Mas, com fé, força e coragem, chegará o dia em que vamos emergir juntos lá do fundo desta tempestade - e então bastarão algumas braçadas e já estaremos do outro lado da margem deste mar revolto. O lado da cura. Amanhã, já posso voltar a comer batatinha em casa. E vamos em frente. 💪🏻 #bepositive
  • A dinda vai cair e levantar quantas vezes forem necessárias para te ver crescer e florescer em um mundo lindo de rosas amarelas, meu pequeno Johnny. 💛
  • Mais uma etapa vencida; mais três corações explodindo de felicidade de voltar pra casa. Em frente. 👊🏻 #bepositive
  • Uma ideia criativa de servir pão (vou imitar) y otras delícias do Bell Café: couve-flor, kebab e húmus (sempre ele!). #telavivfood 😋
  • Se você não vem comigo, nada disso tem valor. De que vale o paraíso sem amor? Se você não vem comigo, tudo isso vai ficar. No horizonte esperando por nós dois.